postado por Paulo Cezar em 18 setembro 2011

Resenha | O Símbolo Perdido


Autor: Dan Brown
Editora: Sextante
Páginas: 489
Compre: Submarino | Saraiva
Skoob: Adicione

Sinopse: Depois de ter sobrevivido a uma explosão no Vaticano e a uma caçada humana em Paris, Robert Langdon está de volta com seus profundos conhecimentos de simbologia e sua brilhante habilidade para solucionar problemas.
Em O símbolo perdido, o célebre professor de Harvard é convidado às pressas por seu amigo e mentor Peter Solomon - eminente maçom e filantropo - a dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos. Ao chegar lá, descobre que caiu numa armadilha. Não há palestra nenhuma, Solomon está desaparecido e, ao que tudo indica, correndo grande perigo.
Mal'akh, o sequestrador, acredita que os fundadores de Washington, a maioria deles mestres maçons, esconderam na cidade um tesouro capaz de dar poderes sobre-humanos a quem o encontrasse. E está convencido de que Langdon é a única pessoa que pode localizá-lo.
Vendo que essa é sua única chance de salvar Solomon, o simbologista se lança numa corrida alucinada pelos principais pontos da capital americana: o Capitólio, a Biblioteca do Congresso, a Catedral Nacional e o Centro de Apoio dos Museus Smithsonian.
Neste labirinto de verdades ocultas, códigos maçônicos e símbolos escondidos, Langdon conta com a ajuda de Katherine, irmã de Peter e renomada cientista que investiga o poder que a mente humana tem de influenciar o mundo físico.
O tempo está contra eles. E muitas outras pessoas parecem envolvidas nesta trama que ameaça a segurança nacional, entre elas Inoue Sato, autoridade máxima do Escritório de Segurança da CIA, e Warren Bellamy, responsável pela administração do Capitólio. Como Langdon já aprendeu em suas outras aventuras, quando se trata de segredos e poder, nunca se pode dizer ao certo de que lado cada um está.
Nas mãos de Dan Brown, Washington se revela tão fascinante quanto o Vaticano ou Paris. Em O Símbolo Perdido, ele desperta o interesse dos leitores por temas tão variados como ciência noética, teoria das supercordas e grandes obras de arte, os desafiando a abrir a mente para novos conhecimentos.


Atendendo a um chamado de seu velho amigo Peter Solomon, o professor Langdon vai até o Capitólio dos Estados Unidos para dar uma palestra. Ao chegar ao local marcado, o professor percebe que não terá nenhuma palastra agendada para ele e descobre que seu velho amigo e mentor encontra-se em grande perigo.
Neste livro, Dan Brown nos faz merguhar no misterioso mundo da Maçonaria, assunto principal do livro. 
Desvendando símbolos e mistérios escondidos, Langdon terá a ajuda da irmã de Solomon. Katherine é uma renomada cientista que está se aprofundando no estudo das Ciência Noética (o poder da mente pode influenciar o mundo físico?).

A própria sinopse do livro é extensa e já revela grande parte da história. Com tantos mistérios envolvidos nessa nova história confesso que a cada página queria ler mais e mais. Tudo que você vai imaginando ao decorrer da história, qual é o grande mistério e tudo mais vão se revelando aos pouco. Quando digo pouco é aos poucos mesmo mas, de tão envolvente que a história é, com uma descrição fantástica de diversos lugares de Washington - até parece que estamos nesses lugares de tão ricos os detalhes - você não vai querer parar de ler até saber o desfecho da história.


"O Símbolo Perdido é denso, exótico, cheio de códigos e pistas, imagens impressionantes e a dinâmica incessante que torna impossível deixá-lo de lado. Esplêndido. Outra história arrebatadora de Robert Langdon." - The New York Times

Para quem gosta dos livros de Dan Brown, o Símbolo Perdido é excelente. Uma leitura recomendadíssima.

Confira abaixo o primeiro capítulo do livro.


0 comentários:

Postar um comentário