postado por Funs Hunter em 03 outubro 2011

Hunter Parceiro #3 - Eliane Quintella



Eliane Quintella começou a escrever ainda criança para o Jornal do bairro em que morava. Em sua infância era conhecida entre seus colegas pelas redações que escrevia. Quem estudou com ela no ginásio lembra-se de suas redações. Naquela época, ela já tinha a certeza de que queria passar toda sua vida escrevendo. A vida seguiu. Eliane formou-se em Direito, trabalhou, fez mestrado, trabalhou, fez cursos, trabalhou e nunca deixou de escrever. Até que um dia viu-se em casa, com o punho quebrado, por um mês inteiro. Era sua grande chance. Escreveria um livro. E, foi assim que animada começou o projeto do seu primeiro livro: Pacto Secreto, que é um pedaço do seu sonho, pois ele é ainda maior e repleto de livros.

Conheça um pouco mais sobre o livro "Pacto Secreto" 

Editora: Novo Século
Ano: 2011
Páginas: 360
Skoob: Adicione

Sinopse: Três regras haviam sido reveladas à Valentina. Mas, ela não sabia se existiriam outras regras que teriam sido ocultadas. Tinha certo em seu coração que precisava ter seu pedido atendido. Era o que havia de mais importante. Precisava decidir se assinaria ou não o pacto. É a pergunta que não se cala. Será que Valentina deveria assinar o pacto sem ter certeza do que estava em jogo? O que realmente assumiria se assinasse? E você, assinaria o pacto? Em troca, teria o que pedisse. Poderia ser qualquer coisa...  




Book Trailer 




Embora o romance Pacto Secreto, de Eliane Quintella, publicado pela Novo Século, na Coleção Novos Talentos da Literatura Brasileira, seja a obra de estreia da autora, ele demonstra a desenvoltura e a capacidade de envolvimento de uma ficcionista profissional veterana, com todos os talentos que isso implica. Como uma profissional
calejada, Eliane Quintella não se preocupa em criar uma obra de arte complexa e multifacetada, incompreensível a não ser por uma reduzida elite intelectual. Ao contrário disso, ela se dirige a um amplo público-alvo determinado, o grande público culto preocupado com questões existenciais.
 A citação acima foi retirada de uma crítica feita por Renato Pompeu. Para ler a crítica completa CLIQUE AQUI.


1 comentários: