postado por Matheus em 21 março 2012

Review | O Artista

O Artista

Direção: Michel Hazanavicius
Lançamento: 2012
Duração: 1h 40 min
Gênero: Romance

Sinopse

Na Hollywood de 1927, o astro do cinema mudo George Valentin (Jean Dujardin) começa a temer se a chegada do cinema falado fará com que ele perca espaço e acabe caindo no esquecimento. Enquanto isso, a bela Peppy Miller (Bérénice Bejo), jovem dançarina por quem ele se sente atraído, recebe uma oportunidade e tanto para traballhar no segmento. Será o fim de sua carreira e de uma paixão?  




Crítica

     Em pleno século XXI quem não ficou com um pouco de curiosidade de assistir O Artista, sendo que é um filme em preto e branco e mudo? Já havia assistido um ou dois filme em preto e branco, mas nenhum mudo. E prefiro não assitir novamente.
     O roteiro do filme em si é bem clichê. O personagem principal, George Valentin, é casado  e tem uma vida feliz com o trabalho que tem. Ator do cinema mudo. Até que se apaixona por uma desconhecida, Peppy Miller, que ficou famosa por sua causa e o resto você já sabe. Ele se separa da esposa e tem um final feliz com Peppy.
     Por ser mudo as 1h e 40 min do filme se prolongam e nos faz parecer que tem umas 3 h. Isso sem contar que é muito parado, não acontece nada de diferente no meio do filme, apenas o começo e o fim tem umas cenas legais. Com certeza não seria um filme de grande bilheteria, já que até agora os lucros não conseguiram pagar nem os gastos.  "O Artista" arrecadou 31,8 milhões de reais, sendo que os gastos de produção foram 16 milhões e os gastos em publicidade beiram os 25 milhões. 
     Por mim não ganharia o Oscar de melhor filme. "A Invenção De Hugo Cabret" é bem melhor. O prêmio de melhor ator para Jean Dujardim talvez fosse merecido, não vi a atuação dos outros concorrentes. A atriz Bérénice Bejo deveria ter ganho o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante, já que a atuação dela e do Jean foram as únicas salvações do filme.
     Eu não recomendo a ninguém assistir esse filme, pois tenho certeza que 99,9% das pessoas que conheço não vão gostar. Mas como nós não temos o mesmo pensamento, pode até ser que algum de vocês gostem.  

Veredito Final:
  



4 comentários:

  1. Para quem gosta de cinema e filmes mudos pode ser leal, para mim que vive mais na era tecnológica acho que ao meu ver os efeitos visuais e as ações são importante. Eu não veria esse filme, mas se fosse de graça até que iria.

    ResponderExcluir
  2. Bem, sei que nossas opiniões são diferentes, mas quando li seu post me senti tentado demais a responder. kk' Parei um trabalho de faculdade pra isso. Minha opinião de estudante de cinema é a seguinte:
    O filme é realmente parado, isso não há como negar, mas a ideia básica do diretor era proporcionar uma experiência das antigas no público de hoje que se contenta em sua maioria com meia dúzia de explosões e sangue esguichando. Também concordo que não mereceu o prêmio de melhor filme ("A Invenção de Hugo Cabret" é bem melhor!), mas entendo por que recebeu.
    Como disse antes, entre uma série de filmes totalmente trabalhados na parte sonora, em direção de arte, em fotografia, etc.; "O Artista" se destaca porque, apesar de parecer mais simples fazer um filme mudo e em P&B, dá muito mais trabalho. É preciso se exigir mais dos atores, da produção, da pós-produção...
    Não acho ruim a proposta, pra ser sincero. Voltar ao cinema mudo e sem cores foi uma ideia "inovadoramente clássica" (se é que assim consigo me expressar). Inovou voltando ao passado, assim como volta e meia a arte (pinturas, esculturas e literatura) voltavam para o estilo clássica (Greco-Romano).
    Quanto ao roteiro clichê: sim, é. Eu assisti ao filme pensando no quanto ele tinha imitado "Cantando na Chuva". Quando à 1h40 parecerem 3h: pra mim pareceu só 30 minutos. '-'

    Enfim, em suma: concordo que não deveria ter ganho o Oscar de melhor filme, mas ainda assim é um filme merecedor de Oscar. Eu recomendo...

    Willian
    http://wdonadon.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Eu não tenho muita vontade de ver, não.
    O único fator que me faz pensar em ver é por ter ganho o Oscar. Afinal, não pode ser tão ruim assim se ganhou o Oscar, né?!
    Mas acho que eu enlouqueceria com essa questão de ser mudo. Não sei se conseguiria assistir. hehehe Deve ser bem estranho!

    ResponderExcluir
  4. Eu não gosto de cinema, não tenho paciência, mas com certeza pensou em abrir uma exceção para assistir a O Artista, que é diferente, como você mesmo disse lá no início.
    Ah, uma pensa mesmo que você não tenha curtido, quando eu assistir volto aqui e te falo o que achei, ok?!



    Beijokas,
    Gislaine
    {Atualizado: http://jeito-inedito.blogspot.com}

    ResponderExcluir