postado por Matheus em 27 maio 2012

Review | A Corrente Do Bem

Direção: Mimi Leder
Lançamento: 2000
Duração:  1h 55min
Gênero: Comédia dramática

Sinopse


Eugene Simonet (Kevin Spacey), um professor de Estudos Sociais, faz um desafio aos seus alunos em uma de suas aulas: que eles criem algo que possa mudar o mundo. Trevor McKinney (Haley Joel Osment), um de seus alunos e incentivado pelo desafio do professor, cria um novo jogo, chamado "pay it forward", em que a cada favor que recebe você retribui a três outras pessoas. Surpreendentemente, a idéia funciona, ajudando o próprio Eugene a se desvencilhar de segredos do passado e também a mãe de Trevor, Arlene (Helen Hunt), a encontrar um novo sentido em sua vida.

Crítica

     Acho que faz mais ou menos duas semanas que não posto nada aqui no blog, o motivo? Preguiça e falta de tempo rsrsrsrs! Mas agora voltei pra falar desse ótimo filme que mexeu com meu coração  e só não chorei porque estava na sala de aula rsrsrs!
     A Corrente Do Bem conta a história comovente do Trevor (Haley Joel Osment), um garoto de 11 anos (ou 10) que, durante uma das aulas, conhece o professor de estudos sociais, Sr. Simonet (Kevin Spacey), que irá mudar sua vida para sempre! Já no primeiro dia de aula o Sr. Simonet causa grande impacto nos alunos, por ter parte do resto queimado. Ele passa um trabalho de casa para os alunos, mas não é um simples trabalho! Cada um deles teria que ajudar o mundo de alguma forma. Trevor é o que mais se empenha em seu trabalho, que consiste em ajudar 3 pessoas a fazer coisas que não conseguiriam sozinhas. Essas pessoas ajudariam outras 3, e assim por diante, formando uma corrente do bem!

     Esse filme é pouquíssimo conhecido, eu mesmo nunca tinha ouvido falar nele. Quando a professora de Matemática falou que ia passar filme logo pensei, como sempre, “Esse filme vai ser horrível!”. Não sei porque mais nunca gostei dos filmes que passam na escola. De todos que eu assisti somente três se salvam: esse, Branca De Neve E Os 7 Anões (desde a 1ª série até a 3ª nós assistíamos esse filme, já tinha virado rotina) e Escritores Da Liberdade (outro filme muito motivador). Mas depois dos primeiros 10 minutos de filme eu mudei minha ideia do filme porque havia percebido o quão bom ele era!
     Haley Joel Osment, conhecido como o garotinho de O Sexto Sentido, mostra, mais uma vez, que é muito bom! Tanto nesse filme quanto em O Sexto Sentido ele dá um show de atuação infantil. Helen Hunt, que interpreta a mãe ex-alcoólatra de Trevor, Arlene, também é magnífica. Ela já mostrou que é boa quando ganhou o Oscar e o Globo de Ouro por sua atuação em Melhor Impossível. 
     O que mais me impressionou foi o roteiro. Claro que filmes melodramáticos com crianças dando lição de moral já são um pouco comuns, mas esse é diferente. As pessoas que são ajudadas com a “corrente” são únicas e as cenas com elas são um tanto hilárias, a parte do hospital é muito engraçada.
     Mas o humor desse filme para por aqui. O final dele meio que me decepcionou por ser muito dramático , eles apelaram demais para tirar nossas lágrimas. O que acontece no final não era necessário, mas deu um toque a mais no filme. 

Tenho quase certeza que poucas pessoas que estão lendo esse post já ouviram falar do fime, se você é uma dessas procure saber mais e, claro, assista. O que você vai sentir quando assistir esse filme é inexplicável! Um pouco de humor, muito drama, um toque de romance e uma grande lição de vida, é isso que você vai encontrar nesse ótimo filme que todos precisam assistir!


OBS: A partir dessa crítica a nota da avaliação será feita por uma média, isso porque eu percebi que estava dando notas pelo meu gosto e não pelo que realmente o filme é! Os critérios que utilizarei são os seguintes:

Roteiro: Observar se a história é boa, se é coerente, se tem um final adequado, etc.  
Interpretação: Os atores interpretaram bem os seus personagens?
Efeitos especiais: Pode ser que alguns filmes não tenham efeitos especiais, mas nessa categoria irei avaliar o cenário, figurino e trabalho de câmera.
Direção: Qual é o papel do diretor? Nem eu sei muito bem, mas só sei que tudo que acontece no filme passa pela suas mãos. É ele que dá vida aos roteiros, deixando os bons ou ruins. É ele que escolhe os lugares de filmagem e os detalhes do cenário. É ele que fala onde deve ser posicionado os atores, onde deve ser iluminado, onde a câmera deve filmar, etc. Ou seja, com um diretor ruim um bom roteiro pode ficar péssimo! 
Diversão: Claro que um filme não serve só pra ganhar Oscars e boas recepções da crítica, o seu principal papel é divertir. Nessa categoria será avaliado as nossas sensações ao ver um filme, seja qual gênero for. Em filmes de comédia será avaliado o quanto rimos. Nos de Drama, nossas emoções e lágrimas. Nos filmes de terror e suspense, o quanto de medo sentimos. E assim vai.

Dada essas notas eu somarei elas e dividirei por 5, nesse caso será:
Roteiro: 9
Interpretação: 9
Efeitos Especiais: 10
Direção: 10
Diversão: 10
10+10+10+9+9=48   48:5=9,6
Como a avaliação será dada em forma das estrelas, o resultado final é:

Avaliação:



Não se esqueçam de participar das promoções de aniversário do Blog, você pode concorrer a vários livros e marcadores. Participem!!!   





6 comentários:

  1. Way to Happiness1 de junho de 2012 19:42

    Já ouvi falar deste filme, mas nunca o vi. Gosto de filmes com o Haley Joel Osment, ele é um bom ator para filmes de suspense.

    ResponderExcluir
  2. Procure assisti-lo q é mt bom! O Haley é mt bom ator ñ só em filmes d suspense, nesse drama ele tbm foi ótimo!!!
    Bjos e tchau!!

    ResponderExcluir
  3. Way to Happiness1 de junho de 2012 23:02

    ops, eu esqueci de mencionar drama tambem, o primeiro filme que eu vi dele foi Inteligente Artificial no cinema, e eu era bem pequena na epoca, amei demais.

    ResponderExcluir
  4. Esse filme é muito bom. Lembo que o assisti na escola. A mensagem que ele passa é de tocar qualquer um...

    ResponderExcluir
  5. vc tbm assistiu na skola?

    ResponderExcluir
  6. Tenho que rever esse filme fantástico. Ele passa uma lição tão bonita e nos prende bastante. Gostei muito da crítica. :D

    ResponderExcluir