postado por Matheus em 09 setembro 2012

O Que Passou Por Meus Fones #7

     Oi hunters! Tudo bem com vocês? Como de costume eu estou aqui para compartilhar com vocês tudo que passou por meus fones durante a semana. Essa semana eu ouvi poucos discos, mas o que importa é a qualidade e não a quantidade, concordam? Então tá aí, espero que gostem e não esqueçam de comentar, se comentou participe do Top Comentarista do Mês e tente a sorte para ganhar o mais novo lançamento do Nicholas Sparks pela Novo Conceito, o livro Um Porto Seguro. 



The Real Thing | Faith No More

     Rap e rock podem não combinar tão bem, mas com o Faith No More é diferente. Essa é uma banda pouco conhecida, mas muito talentosa. Esse disco veio depois da expulsão do antigo vocalista alcoólatra e a contratação de Mike Patton, que elevou a qualidade da banda, tanto nos vocais como nas composições. A mistura de versos rap com uma batida bem metal caiu muito bem para a voz atraente, e por vezes poderosa, de Mike. Os destaques do disco são “Epic” (uma música com versos de raps, um refrão meio pop e um toque metal, sem contar no riff de piano no fim da música; ou seja: uma combinação muito boa) e “Woodpecker From Mars” (essa música começa com um toque oriental misturado com orquestra, mas logo pula para uma bateria pesada e vibrante, continuando no mesmo ritmo até o final). Para aqueles que adoram ouvir aqueles rocks antigos para sentir aquela nostalgia “The Real Thing” é recomendadíssimo.


Circus | Britney Spears

     Britney Spears. Um dos maiores nomes do pop atual. Então o que esperar de um disco seu? Músicas artísticas? Hits empolgantes e sensuais? Se você ouvir “Circus” esperando pela última alternativa eu tenho certeza que você irá adorar! O disco está repleto de músicas pop com toques eletrônicos e letras sensuais, o que se pode perceber ouvindo a primeira faixa, “Womanizer” (destaque para o videoclipe da música, muito bem produzido). Depois vem a faixa título, que pode parecer um pouco tímida até aparecer o refrão, poderoso e bem dançante. Depois disso o disco tem uma recaída, com a melosa (MUITO melosa) “Out From Under”, com o melhor estilo “princesinha do pop dramática”. Em “Kill The Lights” o disco volta ao mesmo ritmo do começo, mas ainda mais dançante e mais bem produzida. O restante das faixas soam tão bem como essas, exceto a irritante “My Baby”. Para quem achou a já citada “Out From Under” melosa demais junte ela com um toque triste, uma voz aguda e irritante e uma letra dramática, ou melhor, muito dramática. Juntou? Então, isso é a faixa “My Baby”. 
     Com “Circus” Britney Spears conseguiu, mais uma vez, mostrar ao mundo que ela nunca perde seu dom para fazer ótimos hits pops, e também mostrou que ela não fica muito bem em faixas dramáticas.       


Ok Computer | Radiohead

     “Ok Computer” pode concorrer, muito facilmente, como o álbum mais infeliz lançado em todos os tempos. O primeiro motivo que nos deixa afirmar isso é o conteúdo das letras. Todas falam sobre coisas que não transmitem o menor pingo de felicidade. A faixa mais feliz fala sobre a “maravilhosa” sensação que sentimos depois de escapar de um acidente (“Airbag”). O segundo motivo é a melancolia, que está sendo continuamente expressada na voz do vocalista Thom Yorke. Mesmo com toda essa infelicidade o disco é surpreendentemente bom. Com toda essa melancolia o disco poderia ficar bizarro demais, mas ele flui para um lado mais dark, mais assustador! Depois da já citada “Airbag” vem “Paranoid Android”, uma das músicas mais conhecidas da banda. A voz de Thom, em conjunto com o ritmo, é perturbadora. “Karma Police” é menos perturbadora e até mais alegrinha! Mas só um pouco. 
     “No Surprise” tem um toque infantil encantador, dando à música um toque mais despretensioso. Em todo o disco a melancolia e a tristeza continuam no mesmo ritmo, mostrando-nos que pra fazer bons discos de rock não é necessário baterias, guitarras e outros instrumentos do tipo. 



Sale El Sol | Shakira

     Depois de anos trabalhando com músicas pops comuns em território norte-americano Shakira trouxe “Sale El Sol” para mostrar que ela nunca esqueceu, e nunca esquecerá, de suas raízes colombianas. O que prova isso é o idioma, quase inteiramente espanhol, e o ritmo, que oscila entre o soft rock e o pop latino. A faixa título abre o álbum muito bem, ditando o ritmo das seguintes faixas. Ela tem um toque bem calmo e aconchegante, até que vem o refrão, muito mais contagiante. A letra é um tanto romântica e por vezes auto-estimadora. Depois vem “Loca (feat. Dizee Rascal)”. Ela não tem o mesmo ritmo soft rock de “Sale El Sol”, indo mais para o pop, mas o ritmo latino continua lá, ainda mais contagiante. Em “Antes De Las Seis” o romantismo prevalece, sendo completado com a suave e poderosa voz da Shakira. O refrão dessa música tem alguma coisa que a faz ser reconfortante. 
     “Addicted To You” segue o mesmo estilo de “Loca”, mas eu senti que faltou o refrão poderoso para a música ficar ainda melhor. Aqui no Brasil a música “Rabiosa (feat. Pitbull)” é considerada “gay” demais. Além do ritmo um tanto “alegrinho” a utilização dela na novela Morde E Assopra como música-tema de um personagem homossexual contribuiu para essa rotulação, que se mostra falsa quanto vemos a tradução da música. Em um todo, ela fala sobre um romance quente e muito sexy (entre heterossexuais)! Diferentemente do que a Shakira fez em seu álbum anterior, “She Wolf”, ela reservou as três últimas faixas do disco para reprises em inglês de “Loca”, “Rabiosa” e “Waka Waka”. 
     Com uma variedade de estilos e idiomas, “Sale El Sol” traz de volta aquela Shakira do começo de carreira, com um som mais soft que agrada a todos.


12 comentários:

  1. Também gosto de ouvir Faith No More, Radiohead e Shakira.

    Um leve bater de asas para todos!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Britney Spears e Shakira são só as que eu já ouvi aí, as outras bandas já ouvi falar mas não sou muito interessada em ouvir, talvez seja pelo estilo musical.

    ResponderExcluir
  3. Circus da Britney Spears é muito bom mesmo, eu gosto.
    Também Sale El Sol da Shakira é bem top.

    ResponderExcluir
  4. Por mim passou Flo Rida , Adele e outras pessoas !

    ResponderExcluir
  5. Shakira é legal, gosto da voz dela e das musicas.

    ResponderExcluir
  6. Britney e Shakira! Eu amoo músicas que fazem eu mexer sabe, não curto muito música lenta, me deixa com sono D: E a Britney eu sempre lembro de um filme dela, o "Amigas para Sempre", é tão fofo, haha.

    ResponderExcluir
  7. "Amigas Para Sempre"!! vc tirou esse filme do fundo do baú hein. kkk
    antes eu gostava, mas agora q eu tô começando a assistir filmes mais artísticos eu acho ele cômico! kkkkkkk

    ResponderExcluir
  8. Adele... Adele... como ñ ouvir Adele???? desde o ano passado ela ñ sai dos meus fones! rsrs

    ResponderExcluir
  9. Gosto de Shakira, mas tenho ouvido mais aquelas baladas, anos 80. Adoro!!! Bjkssss

    ResponderExcluir
  10. Adoro as músicas da Shakira e com essa não seria diferente, tbm gosto muito das musicas da Britney. ainda não conheço as outras bandas mas vou correndo ouvi-las pra ver se gosto.

    ResponderExcluir
  11. Shakira de novo, wonnnnnt *----* E Circus também é demais, o clipe é muito show e apesar de tudo eu gosto da Britney.

    Gislaine,
    atualizado, comenta?
    Jeito Inédito

    ResponderExcluir