postado por Matheus em 25 setembro 2012

Resenha | Jogada Mortal

Autor: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Páginas: 256
Skoob: ADICIONE
Compre: ENCONTRE O MELHOR PREÇO

Sinopse
Depois de ver sua carreira no basquete profissional chegar ao fim antes mesmo de começar, Myron Bolitar trabalhou para o FBI, formou-se em direito em Harvard e hoje está à frente de uma agência de representações esportivas, que toca com a ajuda da grande amiga Esperanza. Tudo parece ir bem até que Valerie Simpson, uma tenista que já foi a maior promessa do esporte, é morta durante um jogo do Aberto dos Estados Unidos. Ao que tudo indica, a jovem estava lá em busca de Myron, mas foi encontrada antes pelo assassino. Myron não imagina por que Valerie foi atrás dele, mas se sente culpado por não tê-la encontrado a tempo. Para piorar, seu cliente mais importante, o tenista Duane Richwood, se torna o principal suspeito do crime. Em busca da verdade, Myron descobre que a jovem vinha sendo assediada por um fã obcecado desde o início da carreira. Além disso, seis anos antes, ela estava prestes a ficar noiva do filho de um senador quando o rapaz foi morto sob estranhas circunstâncias. Enquanto tenta desvendar o assassinato da tenista, Myron se tornará um obstáculo para os interesses da máfia, de um político poderoso e de uma família influente. Agora ele e as pessoas que mais ama podem ser as próximas vítimas.

Resenha

     Há tempos eu não lia um livro de suspense policial tão bom quanto “Jogada Mortal”. A sua história cheia de reviravoltas, com muitos detalhes e um grande toque de mistério é muito emocionante.
     O livro narra o assassinato de Valerie Simpson, uma antiga tenista de sucesso que morreu baleada durante um grande jogo do Aberto de Tênis dos Estados Unidos. Myron Bolitar, um agente esportivo, se sente um pouco culpado por sua morte. Não que ele esteja envolvido com o crime, mas a alguns dias Valerie tinha ligado sem parar para sua agência, querendo sua ajuda para poder regressar sua carreira e pedir ajuda para outra coisa que estava atormentando-a. Myron não havia dado sua atenção a ela, até que ela morreu. Depois disso ele parte para uma busca cheia de mistério e com grande revelações, tanto da morte de Valerie como de alguns de seus amigos, como Duane Richwood (seu principal tenista atual). Mas para descobrir quem matou Valerie ele passará por vários perigos, como ameaças da máfia e do governo, além de descobrir mais sobre outro assassinato anterior que tem uma forte ligação com o de Valerie.

     A história, cheia de mistério e perigos, me lembrou muito os livros de Marcos Rey, famoso escritor brasileiro que teve muitos livros publicados na famosa coleção Vagalume. Mas há alguma coisa nesse livro que não há nos livros de Rey: sarcasmo!
     Muitas são as frases sarcásticas do livro. Elas podem ser engraçadas, ou podem apenas dar um estilo diferente ao livro.
     Falando nisso, diversão é o que não falta no livro. Há muitas partes verdadeiramente cômicas no livro, cômicas ao ponto de nos fazer chorar de tanto rir. Além de nos divertir, elas dão um contraste à grande violência contida no livro, violência essa que, por vezes, me pareceu pesada demais. É claro que eu já assisti filmes e li livros muito violentos (Kill Bill, por exemplo) mas a violência em Jogada Mortal é diferente, ela é fria e sem nenhum sentimento, e com detalhes tão detalhísticos que a cena se parece ainda mais real. As passagens com grande nível de violência são extremamente emocionantes, nos mostrando em detalhes a morte fria e pesada de criminosos (ou não).
- Você tem uma visão muito alegrinha sobre a natureza humana.- E a sua é muito sombria.- E é por isso que eu geralmente tenho razão nesse tipo de assunto.”
Pág. 99

     O livro, como foi lançado pela primeira vez na década de 1990, tem suas referências e citações um pouco ultrapassadas, como bandas e costumes da época, como essa citação de uma música, que não tenho a mínima ideia de qual é:
- "Não dá para agradar a todo mundo, então é melhor agradar a si mesmo.”
Pág. 134

     Um misto de emoções, referências e gêneros, assim pode ser descrito Jogada Mortal. Nas mãos de qualquer outro escritor essa "grande mistureba" poderia ficar chata e sem sentido, mas escrita pelo Harlan Coben elas formam uma história emocionante, com grandes reviravoltas capazes de nos fazer rir e, logo depois, nos amedrontar.       


10 comentários:

  1. Também nunca li nada do Harlan Coben, mas ele sempre me deixou curiosa. Todos falam super bem dos seus livros e eu tenho vontade de um dia ler pelo menos um deles!
    Esse Myron Bolitar tem na maioria dos livros dele né? Que bom que tem muitas partes cômicas, isso é concerteza um ponto mega positivo! haha.
    Parece interessante esse livro! Gostei da resenha ^^

    ResponderExcluir
  2. Ultimamente creio que esse autor ta fazendo sucesso, desde que li a primeira resenha, esse livro está na minha lista, pois como disse é um misto.

    ResponderExcluir
  3. Ohh Deus, como quero!!! Amo Coben loucamente e ainda estou aqui morrendo por esse livro. Doida pra juntar uma boa grana e comprar todos dele de uma vez. Foda demais, bom demais, leitura gostosa garantida!

    ResponderExcluir
  4. Adoro livros de mistério e esse parece ser daqueles que me deixam presa na leitura.Sua resenha me convenceu a ler o livro.

    Um leve bater de asas para todos!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Esse livro eu dispenso u.u to muito atrazada nas leituras sem falar que esse lvro não faz meu tipo

    ResponderExcluir
  6. Gosto deste gênero de livro e sou fã deste autor, não posso deixar de ler.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  7. Em muitos blogs leio as resenhas dos livros desse autor e conclui com não muito esforço, que ele é bem querido e seus livro tbm. Ainda não li nenhum livro dele, acredita?! rsrs... Confesso que já vi esse livro muitas vezes e não me interessou muito (confesso o motivo: a capa não me chamou a atenção rs), mas ao ler a sua resenha sobre ele, eu achei a história bem interessante, com mistério, adoro histórias com um bom mistério. Com toda certeza irei ler um ou mais livros desse tão querido autor. Meus parabéns pela bela resenha.

    ResponderExcluir
  8. Acho que só eu não gosto muito do gênero policial, né? Sei lá: as sinopses me atraem, as capas são bonitas e tudo, mas na hora de pensar em ler eu sempre desanimo :s

    Gislaine,
    atualizado, comenta?
    Jeito Inédito

    ResponderExcluir
  9. Gosto muito das historias de Harlan Coben, mas confesso que esse livro não me interessou em nada. não gosto de historias que envolvam esportes...Bjksss

    ResponderExcluir
  10. Nossa! Eu tenho um livro dele para ler, mas a sinopse e talvez a violência estão me deixando com medo de continuar a leitura. Adorei a resenha e quem sabe um dia eu não leia o livro.

    ResponderExcluir