postado por Matheus em 19 fevereiro 2013

Review | A Hora Mais Escura

Direção: Kathryn Bigelow
Duração: 2h 37min
Lançamento: 2013
Gênero: Suspense, Ação


Sinopse


Os ataques terroristas sofridos pelos Estados Unidos em 11 de setembro de 2001 deram início a uma época de medo e paranoia do povo americano em relação ao inimigo, onde todos os esforços foram realizados na busca pelo líder da Al Qaeda, Osama bin Laden. Maya (Jessica Chastain) é uma agente da CIA que está por trás dos principais esforços em capturar Laden, por ter descoberto os interlocutores do líder do grupo terrorista. Com isso ela participa da operação que levou militares americanos a invadir o território paquistanês, com o objetivo de capturar e matar bin Laden.




OBS: Esse filme é o quarto da minha maratona pré-Oscar, na qual eu vou tentar assistir todos os filmes indicados nas principais categorias da premiação (coisa de cinéfilo louco rsrs). Eu vou disponibilizar a resenha aqui no blog apenas dos filmes indicados na categoria "melhor filme" (isso porque senão eu não teria tempo para assistir todos). Se você ainda não participou da promoção "Bolão do Oscar" aqui do blog aproveite e participe agora clicando aqui!



Crítica

Filmes de guerra não são um território comum para cineastas mulheres. Mas mesmo sendo um gênero tão violento, hostil e cruel um dos diretores atuais mais talentosos para com esse gênero é uma mulher: Kathryn Bigelow. Ela foi a primeira mulher a ganhar o Oscar de melhor diretor, isso com o seu filme Guerra ao Terror, aclamado pela crítica, mas desprezado pelo público (o filme teve a catastrófica bilheteria de 15 milhões!). Mas com esse seu mais novo trabalho a Kathryn agradou aos dois lados, sendo que o filme vem papando vários prêmios por aí e ainda já passou dos 100 milhões de dólares nas bilheterias, uma boa marca para um filme de seu porte.  

Talvez o maior motivo de toda essa aclamação seja o tema nele tratado, a caça ao terrorista odiado pelos americanos: Osama bin Laden. Todos ficaram extremamente curiosos para saber como foi a operação que resultou na morte dele, já que quando ele morreu diversos boatos e hipóteses sobre como foi a sua morte foram divulgados, mas poucos deles eram dignos de confiança.  Mas o personagem principal não é o terrorista bin Laden, mas sim um dos principais personagens envolvidos por trás do plano para encontra-lo; melhor dizendo, “uma das principais personagens”, já que é a Maya (Jessica Chastain) a principal pessoa por trás de toda essa caça. O roteiro em si é simplesmente isso, a determinação de Maya para encontrar e acabar com o Osama bin Laden, mas o roteiro ganha maior força nos detalhes de toda essa luta e também na sua ótima estruturação.

Mas para equilibrar com esse roteiro simples e normal vem a direção impactante e muito bem conduzida da Kathryn Bigelow. Se em Guerra ao Terror ela se mostrou uma ótima diretora, em A Hora Mais Escura ela se consagrou de vez no grupo dos diretores mais influentes atualmente. Ela não esconde de ninguém cenas pesadas, tiroteios incessantes, explosões impactantes e também os sentimentos humanos. Mas ela faz tudo isso com naturalidade, sem nenhum tipo de violência exagerada, apenas mostrando a verdade, do jeitinho que (supostamente) aconteceu. A Kathryn também recebe o mérito de aproveitar o máximo possível de todos os seus atores, mesmo que para muitos deles o máximo ainda seja pouco. Esse não é o caso da Jessica Chastain, que interpreta a Maya com determinação, força e com sentimentos fortes, mostrados nas cenas corretas (aquelas cenas inicias onde ela presencia uma sessão de tortura se torna ainda melhor devido a sua atuação, que equilibra muito bem sua postura forte que ela tem que ter no trabalho e seus sentimentos piedosos para com o torturado). O poder que ela tem em sua voz e em suas expressões faciais fazem com que ela seja totalmente convincente no filme inteiro, se destacando completamente do restante do elenco, que não está espetacular, mas também não deixa a desejar.
Um questionamento que nós nos fazemos depois que o filme acaba é: será que a caça ao bin Laden foi exatamente daquele jeito? Todo mundo sabe que o governo americano exerce suposto poder sobre tudo e todos por lá, então porque eles não poderiam muito facilmente modificar os fatos reais para que aparecesse na tela uma história mais patriótica e que é digna de orgulho para os americanos? Esse é apenas um detalhe do filme, que mesmo se fosse deturpado e irreal ainda teria o seu valor devido à sua qualidade artística.

Realmente não há momentos emocionantes no decorrer do filme, mas há sim aquelas cenas que prendem a nossa atenção e nos deixa vidrados no filme, fazendo com que prestemos atenção em todo pequeno detalhe que aparece. Mas apenas ver um desempenho fantástico da Jessica Chastain e a performance perfeita da Kathryn Bigelow na direção fazem com que o filme tenha o seu valor, merecendo ser assistido por todo bom admirador de filmes de guerra ou por aqueles que querem saber o que “realmente” aconteceu na morte do terrível terrorista Osama bin Laden.        






2 comentários:

  1. A Hora Mais Escura é um filme tenso. que incomoda.eu queria muito ver um filme sobre esse tema,a caçada e morte de Bin Laden,e gostei do que Kathryn Bigelow,que é uma mulher de coragem,temos que admitir,mostrou.sim porque para uma mulher ir contra os esteriótipo de diretora de comédia romântica pela indústria do cinema,tem que ter coragem.Jessica Chastain está perfeita,em uma força de atuação.ela chega até ser fria em certas partes do filme. muitos disseram que é um filme chato,mas acho que mesmo sendo "paradão" funciona para o filme. Jessica é minha aposta para ganhar o Oscar de melhor atriz,uma pena que tenho quase certeza que a mais do mesmo da Jennifer Lawrence é a favorita. e nem vamos falar da esnobada que a academia deu na Katherine... rsrs adorei a resenha.=)

    ResponderExcluir
  2. concordo com td q vc disse em relação ao filme, e o Oscar errou feio em deixar a Kathryn fora da premiação (tbm erraram em ñ por o Ben Affleck, q eu achei perfeito na direção de Argo). A Jessica Chastain tá perfeita, mas eu acabei de ver O Lado Bom da Vida e, mesmo não ficando fã do filme, adorei a Jennifer Lawrence. To torcendo pra ela ganhar!!!

    ResponderExcluir