postado por Funs Hunter em 03 junho 2013

Resenha | Seraphina - A Garota com Coração de Dragão

Livro cortesia da editora
Autora: Rachel Hartman
Editora: Jangada
Páginas: 384
Skoob: Adicione
Compre: Encontre o melhor preço.
Avaliação: 

Sinopse: Neste livro você vai conhecer Seraphina Dombergh, uma garota de 16 anos com grande talento para a música e que possui um terrível segredo. A história se passa no reino medieval de Goredd, onde seres humanos e dragões convivem em harmonia durante décadas, desde a assinatura do Tratado de Paz. Criaturas extremamente inteligentes que podem assumir a forma humana, os dragões frequentam a corte como embaixadores. Seraphina se torna assistente do compositor da corte justo quando um membro da família real é assassinado bem ao estilo dos dragões. O clima começa a ficar perigosamente tenso e Seraphina passa a colaborar com as investigações, ao lado do capitão da Guarda da Rainha, o Príncipe Lucian Kiggs. Durante essa jornada que pode destruir a paz entre humanos e dragões, a fachada cuidadosamente construída por Seraphina começa a desmoronar, tornando cada vez mais difícil manter seu segredo, cuja revelação seria catastrófica em sua vida. 



Seraphina parece uma garota normal aos olhos de qualquer pessoa de Goredd, mas ela esconde um grande segredo, um segredo capaz de mudar sua vida completamente.
Filha de um humano com uma dragão, ela tomar muito cuidado, até mesmo com o que vestir, para que ninguém descubra o que ela esconde.
Um assassinato pode levar tudo o que a jovem conquistou a ruína. Por 40 anos, humanos e dragões viveram em paz, os dragões utilizam uma forma de se parecerem com os humanos usando seu saarantras, mas com a proximidade das comemorações do tratado, o Príncipe Ruffus é terrivelmente assassinado e tudo indica que o crime foi cometido por um dragão. Seraphina terá que descobrir logo qual o segredo esse assassinato esconde. Ela será capaz de descobrir o culpado e o que ele realmente pretende?


Por conta dos demais livros que tinha para ler, demorei para começar leitura de Seraphina. Criei grandes expectativas para o livro por conta da grande divulgação da editora no mesmo. O livo foi lançado como sendo umas das grandes apostas da editora para 2013.
Seraphina começa com um ritmo lento, demorei para sentir a verdadeira história por trás do livro. Mesmo com essa lentidão da historia, foi um livro que despertou meu interesse e por isso não se tornou tão cansativo como imaginei que seria. A protagonista começa a destacar depois de muitas páginas.

Toda a história gira em torno dos dragões e o tratado de paz com os humanos, mas existem os que são contra esse tratado, contra os dragões viverem com os humanos. As rebeliões são frequentes e, muitas vezes, algum dragão acaba sendo agredido. Mas como saber quem é dragão? Simples! Os dragões utilizam uma espécie de sino, assim os humanos os reconhecem. Os dragões parecem não se importar com isso!

O mundo criado pela autora é completamente único, não digo o fato de dragões estarem presentes na história, mas sim a forma como ela construiu isso. A convivência entre humanos e dragões, a forma como eles se transformam, a forma de reconhecê-los e, o principal fato, os híbridos.
Seraphina não tem conhecimento de mais nenhum meio humano e meio dragão, ela pode ser a única da espécie viva. Por ser considerada única, seu pai e nem seu tio sabem o que pode acontecer com ela, em um desses desenvolvimentos estranhos ela cria um jardim e grotescos em sua mente. Esses grotescos nada mais são o que amigos que irão ajudá-la em uma passagem muito importante do livro.

Além de Seraphina, dois outros personagens receberam destaque pela autora. O Capitão da Guarda, Lucian Kiggs e a princesa Glisselda, aluna de música de Seraphina. Os três juntos deixam o livro bem mais interessante!
Três lembra um triângulo, que... deu pra perceber o que acontece? rsrs

Quando a investigação começa, a leitura se torna muito mais prazerosa e fiquei completamente fascinando pelos acontecimentos. Não vou negar que o livro melhora muito no decorrer da leitura, o final é de deixar qualquer um com muita curiosidade para saber o que acontecerá no próxima, mas o livro em si não me agradou a ponto de entrar nos favoritos (5 estrelas). Quando pensei que a história iria tomar um rumo completamente diferente e q seria, de certa forma, o apropriado, a autora acaba "podando" esse acontecimento. Mesmo assim o final deixou, para o próximo livro, uma grande acontecimento. Qual será?



O livro possui uma capa linda, mas seria mais linda ainda sem a frase de Christopher Paolini presente abaixo do título. Queria saber o que as editoras pensar ao fazer isso nas capas! Será que querem conquistar leitores de uma outra saga? Não confiam no próprio potencial do livro que estão lançando? Acho isso totalmente desnecessário. O título possui um dourado muito bonito, mas que até o final da leitura já começou a descascar.  ¬¬'
A diagramação do livro é simples e o livro possui as tão famosas páginas amarelas, que cansam menos do que as brancas durante a leitura.


Para terminar, quero dividir com vocês um quote do livro que me fez rir muito, a passagem se refere ao jardim de grotescos criado por Seraphina em sua mente. Sério gente, eu tive que parar um pouco a leitura até parar de rir...


Havia outro grotesco, Jannoula, que tinha propensão para perambular, e ela me assustou tanto que eu a tranquei no Chalezinho.
Página 49


Até parece estranho lendo assim, mas no contexto da história, sabendo mais sobre eles, eu achei muito engraçado. Aposto que ficaram curiosos!





Top Comentarista





17 comentários:

  1. Ana Carolina Lopes3 de junho de 2013 15:34

    Me pareceu bem interessante , quando vi a capa pensei que falaria sobre bruxas e tal , tinha até descartado algumas resenhas , mas agora que vi do que se trata , me interessei pela leitura.

    ResponderExcluir
  2. Gabrielle Roveda3 de junho de 2013 18:19

    Qual o segredo de Seraphina? Ai Deus, preciso saber! Fiquei aqui imaginando, será que ela meio dragão, meio humana? Quem sabe ficaria muito na cara se fosse. Preciso ler!



    meiahoraemparis.blogspot.com
    gabrielleroveda@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. lembro que quando eu vi esse livro como lançamento da editora,fiquei bem desanimada porque entregam o "segredo" da protagonista logo na capa,e apesar de achar a idéia de Seraphina ser professora de música,dragões e um mundo próprio ser original,não é um livro que esteja ansiosa pra ler.essa de triângulo amoroso também...enfim,quero ler o livro apesar de tudo,mas não é minha prioridade de leitura.e concordo contigo,essa "redação' debaixo do título do livro não é legal de jeito nenhum,uma frase,até vai,mas cobrir a capa do livro toda assim,além de feio é chato =/

    ResponderExcluir
  4. Sabe que eu realmente fiquei curiosa pra descobrir mais sobre a Seraphina.

    Acho que pela capa e pela própria sinopse, já dá pra deduzir qual é o segredo dela, mas mesmo assim fiquei curiosa pra ler e também conhecer melhor o triangulo capitão, Seraphina e aluna... rsrs
    Eu nunca tinha lido nenhuma resenha sobre o livro.


    Bjok

    ResponderExcluir
  5. Esse livro é muito bom heim! Só vi resenhas boas dele, deu vontade de ler e muito! A história já chama atenção só com a sinopse, gostei dela. Pela resenha dá pra perceber muito mais e a curiosidade só aumenta. Parece ser muito bom.

    ResponderExcluir
  6. Eu não deveria ter lido essa resenha... quero ler o livro AGORA mesmo! Eu sempre julgava esse livro pela capa, sei lá, não gostei muito de cara. Até a capa eu achei mais bonita agora. hehe E também eu "criei" um certo amor por histórias envolvendo dragões depois ter ver a série de tv Merlin (não posso lembrar que acabou D:). Quero saber o vai acontecer com esses três que formam um tal "triângulo". hahaha

    ResponderExcluir
  7. Ketelin Natieli Wochner7 de junho de 2013 10:24

    Odeio quando colocam detalhes nas capas que logo saem! haha
    Nunca li nada sobre dragões, por isso o meu interesse em ler Seraphina. O ritmo lento é um ponto negativo, mas isso é normal já que o primeiro livro duma série serve mais como uma introdução.


    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. A resposta pra essas dúvidas está na sinopse do livro e na minha resenha Gabrielle!

    ResponderExcluir
  9. Até que gostei da história viu Ana, algumas coisas são bem previsíveis

    ResponderExcluir
  10. Olha que vc não vai conhecer somente sobre esse triângulo. A parte que mais gostei foi a do Jardim de Grotescos.

    ResponderExcluir
  11. Merlin vai deixar saudades!
    Espero que goste do livro Andreza... Pessoalmente a capa é linda!

    ResponderExcluir
  12. É uma introdução mesmo Ketelin, mas alguns autores já conseguem me conquistar logo no "livro introdução" da história.

    ResponderExcluir
  13. Samuel Lima Moreira11 de junho de 2013 13:55

    Realmente, essa resenha me inspirou muito, e vou lê-lo, pelo que vejo é um livro maravilhoso.

    ResponderExcluir
  14. Eu adoro séries de Dragões \o/ Me lembrou muito os livros da série Draki *.* Que eu também amo por sinal. Eu estou louca para ler esse livro e conhecer Seraphina. Adoro livros com triangulos amorosos *_* são tão clichês, mas eu gosto mesmo assim. KKKKKKKKKKKK! Pena que você achou que você achou a leitura um pouco lenta no começo ;/
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Literatura com seres fantásticos e sobrenaturais, não faz meu estilo literário.
    Não sabia que tinha continuação... cadê os livros únicos?!

    ResponderExcluir
  16. Eu gosto de livros que abordam dragões. Acho esses seres super interessantes. Mas não adianta ter esses seres, se a trama não for legal. Pelo que entendi a história tem pequenos deslizes, mas no final, o livros está mais do que aprovado.
    Fiquei bem curioso pra ler.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  17. Fiquei curiosa com a frase que você separou do livro, hehe! Aposto que a Jannoula é um dragão meio doido da história! Achei o lance dos híbridos meio estranho e estou imaginando um ser meio-homem e meio-dragão!!
    http://meufilmeviroulivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir