postado por Matheus em 18 outubro 2013

Resenha | Manuscritos do Mar Morto

Autor: Adam Blake
Editora: Novo Conceito
Páginas: 480
Skoob: Adicione
Compre: Encontre o melhor preço!

Sinopse
A ambiciosa policial Heather Kennedy está em seu trabalho mais difícil: seus métodos de investigação são criticados e ela está sendo assediada por colegas rancorosos porque não lhes dá atenção. Até que lhe é atribuída o que parece ser uma investigação de rotina, sobre a morte acidental de um professor da Faculdade Prince Regent, mas a autópsia deste caso volta com algumas descobertas incomuns: o inquérito vincula a morte deste professor às de outros historiadores que trabalharam juntos em um obscuro projeto sobre um manuscrito do início da Era Cristã. Em seu escritório, Kennedy segue com sua investigação e logo se preocupa com o rumo para onde está sendo levada. Mas ela não está sozinha em sua apreensão. O ex-mercenário Leo Tillman — seu futuro parceiro — também tem angustiantes informações sobre estes crimes. E sobre a misteriosa organização mundial a que os crimes se relacionam… Escondido entre os pergaminhos do Mar Morto, um códice mortal pretende desvendar os segredos que envolvem a morte de Jesus Cristo. Entre um terrível acidente de avião no deserto americano, um brutal assassinato na Universidade de Londres e uma cidade-fantasma no México, Manuscritos do Mar Morto é o mais emocionante thriller desde O código Da Vinci.



Resenha

O que pode levar alguém a esconder um segredo? Talvez medo, receio do que irá acontecer se souberem do dito segredo ou então esse “alguém” detém uma informação tão importante que não quer que ninguém mais saiba dela. E o que é permitido ser feito por esse “alguém” para poder manter seu segredo? Esses e outros questionamentos podem ser feitos pelo leitor que se aventurar nas páginas de Manuscritos do Mar Morto, suspense policial viciante capaz de manter qualquer um preso à sua história.
Kennedy desejava responder que sim de todo o coração, mas acreditava que dar esperança às pessoas sem uma base adequada para crer nelas era condená-las a mais tristeza depois
Pág. 20


Kennedy é uma sargento determinada e rancorosa. Fatos passados de sua carreira acabaram deixando-a mal vista por seus colegas de trabalho, e ela também não se sente bem com o que havia feito. Para não deixá-la sem fazer nada seu chefe joga a ela o caso de Stuart Barlow, professor de uma universidade que morreu acidentalmente na sede escolar. Mas sua autópsia revelou sintomas incomuns a mortes acidentais, e por isso foi necessária uma investigação. Pra lhe fazer companhia, Harper também é posto na investigação, e juntos os dois começam a investigar o caso. O que poderia ter uma explicação simples acaba se interligando à outras mortes em curto espaço de tempo, todas cometidas com padrões comparáveis e pelo mesmo motivo. Mas qual seria esse motivo? E quem seria o assassino?
Paralelamente, é contada a trajetória de Leo Tillman, ex-mercenário que agora só está disposto a compreender o que aconteceu com sua família. Investigando seu caso pessoal descobrimos que esse caso tem muitas relações com o caso de Kennedy, e seus casos podem se cruzar mais cedo ou mais tarde...
Se aprofundando no seu caso, Kennedy e Harper acabam descobrindo alguns documentos históricos que estavam sendo estudadas por Barlow. Esses códices, como eram chamados, eram utilizados em textos bíblicos, e Barlow estava disposto a traduzi-los, mas mensagens escondidas começaram a se mostrar e então ele morreu antes de mostrar algo concreto. Mas quem se sentiria tão exposto por essas mensagens que chegou a ponto de matar para que elas não fossem reveladas? É então que Kennedy se joga nessa investigação complexa e misteriosa para poder encontrar não somente o assassino de Barlow, mas sim uma religião inteira que pode por em risco a vida de incontáveis pessoas.

Partindo desse princípio capaz de causar curiosidade à qualquer adorador de suspenses policiais o escritor Adam Blake (pseudônimo de Mike Carey) conseguiu criar uma história incrível. O mais incrível é que todos os fatos, que podem parecer desconexos em boa parte, se encaixam perfeitamente no momento certo, completando a história e deixando o leitor ainda mais curioso.
A escrita de Blake é detalhada e concisa. Ele sabe colocar cada coisa em seu devido lugar, mas ainda assim deixando pontas soltas propositais que serão completadas logo em breve (há um segredo que percorre longos capítulos que só é revelado na última página, causando-nos um choque ainda maior). Outro ponto marcante de sua escrita é o fato de ele investir pesadamente na criação da religião da história, fazendo assim com que ela pareça extremamente realista e que todas as ações de seus fiéis façam sentido frente à sua doutrina. Além de investir em detalhes, Blake também investe no psicológico de cada um dos personagens. Seus sentimentos são minuciosamente contados pelo narrador, tornando-os mais vulneráveis do que parecem ser. Esse aprofundamento maior na psique de cada um deles também tem o poder de deixar o leitor mais preso à história, nos emocionando ou nos revoltando junto com eles.
Algumas coisas já são dolorosas demais para deixa-las abertas por meio de uma mentira.
Pág. 173
Se para alguns o bom desenvolvimento da história é o essencial para um bom suspense policial a grande maioria ainda necessita de ação. E nisso Manuscritos do Mar Morto acerta em cheio. Mesmo que haja uma grande explicação (por poucas vezes desnecessária) em boa parte do livro, quando aparece a ação ela vem de uma forma arrebatadora. Tiroteios, lutas cara-a-cara e acidentes terríveis são descritos com precisão e voracidade, causando assim grandes emoções ao leitor.
O final da história em si é bom e eletrizante, e também bem pensado e inovador, mas o tão grande “mistério” que cerca todo o livro poderia ser mais desenvolvido. No final ficamos com aquela sensação de “tudo isso foi apenas por aquilo?”, algo que pode desapontar alguns, mas que não interfere em nada no decorrer da leitura.

A estrutura do livro é boa, mas por vezes pode deixar a leitura cansativa. A fonte é menor que o comum da Novo Conceito, mas ainda assim as margens são bem espaçadas e a divisão de capítulos é boa, grandes quando se é preciso e curtos na hora certa. A capa é legal, nada de espetacular, mas também não é decepcionante; o livro merecia uma capa melhor.


No final de tudo, Manuscritos do Mar Morto se mostra um grande livro, recheado de passagens extremamente emocionantes e de segredos capazes de atiçar a mente de qualquer leitor. A história em si é bem desenvolvida e o final, mesmo que tenha deixado a impressão de “poderia ser melhor”, é recompensador. Uma ótima pedida à leitores necessitados de um mistério envolvente que os deixe presos ao livro.
Bom, senhora, acho que nesta vida é melhor manter a mente aberta. Às vezes, se uma coisa parece impossível, é só porque vocês está olhando pelo ângulo errado.
Pág. 311


Avaliação:







Top Comentarista
Se ainda não está participando, faça sua inscrição AQUI através do aplicativo e leia as regras para não ser desclassificado!








Sobre o Autor:
Matheus
Matheus é Colaborador do blog, cinéfilo de carteirinha, leitor compulsivo e aficionado por música. Quando não está lendo, pode-se vê-lo re-assistindo Kill Bill ou então ouvindo música com os seus fones inseparáveis.


22 comentários:

  1. tô doida pra ler esse livro, mas tenho tanta leitura mais urgente na frente dele que o bichinho já tá ali me encarando na estante, como se tivesse sido esquecido rsrsr mas vou terminar o que tô lendo pra pegar nele... rsrs

    http://torporniilista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não sei se já comentei anteriormente, mas sou apaixonada por livros policiais e de suspense. É uma leitura que realmente me prende apesar de, na maioria das vezes, ser um tanto quanto maçante porque há a necessidade de explicitar uma quantidade muito rica em detalhes. Me interessei pelo livro, pela capa não dava absolutamente nada, não me atraiu a primeira vista, mas lendo a resenha mudei minha opinião. Acredito que seja um livro rico em conteúdo e com boa desenvoltura.

    ResponderExcluir
  3. Uma história intrigante e estimulante. É bom saber que ainda temos bons livros pra nos deliciarmos e prender nossa atenção. Estou precisando de leituras deste tipo, cativantes, estimulantes e que prenda minha atenção até o fim. E sabendo desta história cheia de mistérios e mortes, lógico que vou querer ler e desvendar esse grande mistério. Amei seus comentários a respeito do livro e vou prestar bastante atenção nessa leitura tão sublime que é este livro. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. vale mt a pena ler! leia o quanto antes... ;)

    ResponderExcluir
  5. Tbm sou fã de suspenses policiais (pra mim, o melhor sempre será Traição em Família). Esse excesso de detalhes pode sim deixar o livro um pouco maçante, mas o final é recompensador.
    Olhando a capa nunca me interessaria em ler o livro, mas depois q vi a sinopse...
    Vale a pena ler... ;)

    ResponderExcluir
  6. Terminei de ler esse livro essa semana, e cara, fico pensando no quanto ele é PERFEITO até hoje!
    Que história, que escrita perfeita.
    Vale muito a pena mesmo.

    ResponderExcluir
  7. Ual! Fiquei imaginando aqui tudo o que se passa nesse livro. Eu sou amante de história policias e cheias de suspense, mas desses suspenses arrebatadores mesmo que você fala. A capa eu não gostei muito não, porque se eu fosse comprar pela capa eu acho que não compraria, rs. Mas eu pretendo ler esse livro.

    ResponderExcluir
  8. depois de lê-lo, tbm fiquei pensando sobre ele dias e dias...

    ResponderExcluir
  9. se procura um livro cativante q prenda sua atenção Manuscritos do Mar Morto é uma ótima pedida! ;)

    ResponderExcluir
  10. quando eu vi o lançamento de Manuscritos do Mar Morto, já fiquei bem no modo "parece ser bom" e lendo sua resenha, já tive certeza que vou lê-lo o quanto antes! personagens carismáticos, um enredo que chama atenção, assim claro, salvo as comparações (até porque detesto comparações) mas me lebrou um pouco o ritmo dos livros de Dan Brown, sabe, quanto mais você ler mais você quer saber, e a resposta é simples. eu gostei muito da capa, e acho que vou gostar muito da personagem Kennedy. ela me pareceu uma mulher difícil mas competente e determinada. vou procurar lê-lo o quanto antes =)

    ResponderExcluir
  11. Quando vi esse livro, não me interessei muito, mas depois de ler essa resenha, vi que ele foi praticamente escrito pra mim. Rsrsrs
    Sou fissurado em thriller policial, cheio de ação, aventura, mistério, reviravoltas e tudo o mais. Não por acaso, acho "O Código Da Vinci" um dos melhores que li até hoje. Espero conseguir ler em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  12. Eu me apaixonei por esse livro logo que vi essa capa *-* Depois que vi a sinopse então hahahaha
    E agora sua resenha (Y) é pra sair correndo e ir comprar na livraria :P
    Eu adoro esses livros que você vê tudo se encaixando sabe, como se fosse um quebra-cabeça, sem que fiquem pontas soltas ou coisas mal resolvidas :D
    Adorei, valeu pela dica


    Beijo

    ResponderExcluir
  13. Eu adoro um bom mistério. Já tenho este livro, mas ainda não li. Ele é bem grossinho, por isso, fiquei com preguiça...mas sua resenha fez com que eu descesse ele da minha prateleira. Assim que terminar de ler o livro que estou lendo, acho que vou pega-lo.
    Mas, esse livro é uma reedição, né? Porque, eu já ouvi falar desse título por algum motivo...será que foi um filme? Não me lembro...

    ResponderExcluir
  14. Michelli Santos Prado26 de outubro de 2013 10:06

    Desde que o anunciaram o lançamento desse livro eu fiquei morta de vontade de ler ele! Já ouvi várias pessoas falando bem dele.
    Eu quero tanto ler esse livro e conhecer mais sobre este livro cheio de mistério e emoção*-*

    Parabéns pela resenha!!

    ResponderExcluir
  15. Além de ser um tema que me agrada muito, através da sua resenha eu vi que ele não é tão descritivo quanto eu pensava que fosse. Achei que fossem mais relatos mas pelo jeito eu estava enganada e a dose de ação está presente e acho que faz toda a diferença no livro.

    ResponderExcluir
  16. Se vc ama thrillers policiais então somos dois!! hahaha
    Ainda ñ li O Código da Vinci, mas lerei em breve. Pra mim, o melhor livro do gênero q já li foi Traição em Família, pra mim, um livro fantástico!

    ResponderExcluir
  17. enfim, o livro realmente é bem grossinho, mas depois q vc começa a lê-lo ñ consegue parar mais! :D


    olha, nunca ouvi falar de nenhum filme/livro com esse nome, mas os "manuscritos do Mar Morto" realmente existiram e há diversos livros que falam sobre eles. Deve ser daí q vc ouviu o nome.

    ResponderExcluir
  18. Esse livro não me chamou a atenção pela capa.Mas já a história remete aos mistérios envolventes do Código da Vinci e todos os livros de Dan Brown. Achei sua resenha bem escrita colocando todos os pontos positivos e negativos do livro. Quero ler sim.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  19. A sinopse aponta uma investigação conduzida por uma mulher mal vista pelos seus colegas. seria mais um investigador contra tudo e todos. Mas, a resenha trás outros dados que leva a colocar a história como algo bem escrito e dinâmico. Quero ler.

    ResponderExcluir
  20. se vc for lê-lo esperando td isso q vc disse vc ñ irá se arrepender! =D

    ResponderExcluir
  21. Só olhando pela capa eu nem estava a fim de ler mas depois de ver essa resenha mudei de ideia. :D eu estou muito interessada, agora só preciso do dinheiro! ><

    ResponderExcluir