postado por Matheus em 16 janeiro 2014

Resenha | A Conspiração

Autores: Clive Cussler e Dirk Cussler
Editora: Novo Conceito
Páginas: 554
Skoob: Adicione
Compre: Encontre o melhor preço!

Sinopse
Uma embarcação romana naufraga no século IV. Durante a Primeira Guerra Mundial, um navio inglês é destruído por uma bomba. Atualmente, no Oriente Médio, ícones da fé islâmica são bombardeados. E um misterioso pergaminho relacionado à vida particular de Jesus pode limitar o poder da Igreja Católica. Como eventos e fatos tão distantes podem ter alguma relação? O engenheiro naval Dirk Pitt (Diretor da NUMA – Agência Nacional Marítima e Subaquática) está acostumado a explorações subaquáticas — e a revelar mistérios indecifráveis — e parece ser a pessoa mais indicada para trazer a público o elo entre esses episódios tão incompatíveis. Mas a que custo? Uma aventura que mistura ficção e realidade em uma criação cheia de surpresas e mistério. Acompanhe o incansável herói Dirk Pitt em uma história em que arrepiantes artefatos religiosos, a CIA e o Mossad misturam-se às mais magní¬ficas construções da arquitetura medieval.



Resenha

Romances policiais precisam de duas coisas básicas para se tornar incríveis: um bom mistério bem conduzido e tensão, muita tensão. É difícil seguir em frente na leitura de um livro policial que aposta em um mistério fraco e numa escrita “arrastada”, cansativamente detalhista e sem grandes emoções. Páginas passam e tudo o que você quer é que as próximas páginas tenham mais tensão, mais emoção! E tudo fica ainda mais difícil quando esse tal livro tem 542 páginas recheadas de palavras escritas em uma fonte de tamanho pequeno. Como vocês podem ter percebido, estou falando de A Conspiração, um livro que tinha tudo para ser incrível, mas que se perdeu entre tantos mistérios excessivamente complexos.


Mudando sempre de foco, a história gira em torno da família Pitt: o pai Dirk Pitt e os filhos gêmeos Dirk Pitt Jr. e Summer Pitt. Enquanto Dirk Pitt tenta descobrir de onde era e qual o destino de uma embarcação naufragada (encontrada em uma das suas expedições subaquáticas) Summer tenta descobrir o que levou ao naufrágio de um navio da Primeira Guerra Mundial. As primeiras hipóteses eram de que o navio afundou por uma mina aquática, mas logo Summer descobre que o causador do naufrágio foi uma bomba contida dentro do próprio navio. Mas quem poderia por uma bomba lá? E qual seria o motivo? Algo relacionado ao Lorde Kitchener - que morreu no naufrágio? Paralelamente, Dirk Pitt Jr. estava trabalhando numa expedição arqueológica em Cesareia, onde artefatos antigos começam a ser roubados. Algo que poderia ser considerado normal, se não fosse um roubo maior, mais violento e bem mais organizado que aconteceu lá.
Peças vão sendo juntadas e um grande mistério, envolvendo todos esses acontecimentos, pode ser revelado. Mas esse mistério pode abalar a fé de milhares de pessoas pelo mundo, e o preço para revelá-lo pode ser caro para a família Pitt, podendo custar até mesmo suas vidas.  

E é assim, com mistérios aparentemente desconexos, que a história vai se desenvolvendo de forma calma e calculista. E é isso que torna a leitura cansativa!
Para que tudo isso se encaixe perfeitamente é necessário muito detalhamento, e o Clive Cussler leva isso à sério! Cada ação é minuciosamente destrinchada, cada peculiaridade de cada uma das embarcações presentes no livro (e olha que são várias) é detalhada. A única coisa que não é detalhada a fundo são os personagens. Enquanto tudo a sua volta é escrito detalhadamente, os sentimentos dos personagens não são tão profundamente explicados. É claro que podemos saber como eles se sentem em relação a tudo que está acontecendo, mas faltou uma introspecção maior, algo que poderia tornar o livro mais profundo e atraente.
Como todo bom livro policial que se prese, há ótimas passagens de ação. Elas chegam na hora certa (hora que o cansaço na leitura está maior) e, mesmo não contendo uma grande dose de emoção, elas conseguem prender nossa atenção. Outro bom fato dessas passagens é que elas não parecem superficiais, todas são bem explicadas e tem um motivo para estarem lá. Mesmo que a grande maioria delas não tenha lá a emoção necessária há uma que é de arrepiar. Não, não é o clímax final! Durante essa parte da qual falo um personagem corriqueiro morre, e devido à completa impossibilidade de isso ocorrer esse fato faz com que fiquemos de boca aberta. Não só pela morte, mas por tudo que aconteceu para resultar nessa morte.
Depois de superada longas páginas é de se esperar que o “mistério” que permeia toda a história seja algo impactante, assustador ou fantástico, mas não é nada disso. O mistério central se mostra morno, não tão surpreendente como aparentava ser, mas a boa escrita do Cussler faz com que ela não se torne decepcionante, isso porque no final tudo faz sentido, por mais complexo que seja. Ainda assim, não se pode negar que esse tão grande mistério não passa do normal.
Outro pequeno, e talvez bobo, problema na leitura são os nomes Dirk Pitt e Dirk Pitt Jr.. Mesmo que cada um deles seja chamado de um jeito na história (um deles é comumente chamado de Dirk e o outro de Pitt) é fácil confundi-los no decorrer do livro, principalmente em partes onde os dois estão juntos. Ressaltando, é algo bobo, mas que pode sim atrapalhar um pouco a leitura.

Algo que chama atenção no livro é a capa. Seguindo o estilo das capas dos livros anteriores do Clive Cussler publicados pela Novo Conceito, a arte da capa é bem atraente. Desenhos simples e cores quase neutras conseguiram criar uma capa incrível! Mas a atração pelo livro em si para na capa. O livro é grosso, as letras são pequenas e os capítulos sempre variam de tamanho. Resumindo, fisicamente, o livro não é lá dos mais atraentes.

É inegável que outros romances policiais conseguem cativar bem mais o leitor que A Conspiração. Talvez até mesmo outros do Clive Cussler consigam isso (esse é o primeiro livro que leio dele). Mas isso não impede que alguém disposto a se emaranhar pela história de A Conspiração possa se aventurar nesse livro que, mesmo cansativo, se mostra bem escrito e com algumas boas passagens!
-Afinal de contas, quem não adora um mistério?
Pág. 179



Avaliação:







Top Comentarista
Caso ainda não esteja participando, se inscreva na promoção na seguinte postagem: Top Comentarista de Janeiro.





Sobre o Autor:
Matheus
Matheus é Colaborador do blog, cinéfilo de carteirinha, leitor compulsivo e aficionado por música. Quando não está lendo, pode-se vê-lo re-assistindo Kill Bill ou então ouvindo música com os seus fones inseparáveis.


19 comentários:

  1. Poxa, estava ansiosa pra ler uma resenha sobre este livro. Pensei que fosse mais emocionante, pois tem um tema tão incrível. Uma história policial tem que ter muita ação e cenas investigativas. Fiquei triste por a trama ser mais arrastada do que mais empolgante. E não gostei nada desse negócio de letras miúdas. Pra ler a noite é um porre. E não estou aqui pra acabar com minhas vistas. Não sei se vou ler. Vou pensar com carinho nisso. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Sendo sincera em 3 2 1 : Não gostei da capa, muito menos da história. Ela parece vaga e sem emoção. Ela não vai para minha lista, porém se aparecer voando na minha casa, eu darei uma oportunidade dele me mostrar que você está certo ou errado.


    Sempre espero que estejamos errados. mas sei lá.
    E você ajudando a degradar o livro, ficou mais insuportável ainda para entrar na minha lista. kkkkk Vou procurar mais resenhas desse livro , de qualquer forma.

    ResponderExcluir
  3. Realmente, o que falta no livro é emoção! Por que, como vc mesmo disse, ele tem um tema incrível. E sim, letras miúdas são terríveis para se ler a noite! E como costumeiramente eu lia nesse horário a leitura fica ainda mais cansativa...
    só espero q isso não prejudique minha vista no futuro huehuehuehue

    ResponderExcluir
  4. Não sei se me sinto bem ou mal por desencorajar alguém a ler um livro... :/ rs
    Enfim, procure sim outras resenhas sobre o livro (minha opinião não é a única que merece destaque) e sim, se algum dia tiver a oportunidade, leia o livro. Ou ao menos comece a lê-lo rs

    ResponderExcluir
  5. Oi Maheus, já li 4 livros do autor, e gostei de todos. Quando leio, me sinto em um filme. Foi seu primeiro livro, espero que leia outros.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  6. Gostei da resenha, antes de ler é sempre bom ler uma opinião para evitar que nos decepcionamos. Também achei a capa bem legal e diferente, lembra os desenhos de cartazes antigos, mas não acho que o enredo me chamou a atenção, apesar de eu gostar muito de literatura policial, mistério e suspense! :)

    beijos

    quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. hum. não é a primeira vez que vejo resenhas falçar justamente isso, esse lado "cansativo" dos livros do Clive Cussler.e sinceramente, amo suspense, mistério, mas história que enrola demais não funciona pra mim. comecei aler um livro dele e encostei porque a leitura se tornou chata demais, personagens sem carisma, eu particulamente não gostei. acho o máximo as capas, esse estilo noir é muito legal, mas o livro não funcionou pra mim =/

    ResponderExcluir
  8. Assim que tiver oportunidade lerei outros livros do Clussler. Espero que sejam melhores que esse! :)

    ResponderExcluir
  9. O motivo pelo qual li o livro foi que AMO romances policiais. Enfim, o livro não me agradou mt, mas vc pode lê-lo para ver o q acha ;)

    ResponderExcluir
  10. Eu adorei a capa do livro, porém a história não me chama muito a atenção.

    ResponderExcluir
  11. Eu ainda não li nenhum livro desta série, no entanto ouvi falar bem deles.Apesar de algumas críticas dizerem que a leitura não é muito fluida. Como nunca li livros sobre espiões, isso me deixa ainda mais curiosa para ler algo do gênero. Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  12. Achei que por a capa ser igual as outras se tratava de uma série. D=
    Eu sempre fico chateada quando não gosto tanto de um livro, acho que você também deve ter ficado assim. Mas fazer o que, nem sempre a gente vai gostar de tudo. Eu ainda não li nenhum livro do autor, não posso dizer muito, mas mesmo com seus comentários um pouco negativos eu tenho curiosidade de ler.

    ResponderExcluir
  13. não tenho mt o q dizer sobre o Clive Cussler, esse é o primeiro livro dele que leio. Talvez dê uma chance para outros livros dele no futuro...
    Enfim tbm adoro esse estilo noir da capa. Meio vintage mas ainda assim muito legal! :)

    ResponderExcluir
  14. Obrigado pelo parabéns! :)

    ResponderExcluir
  15. Pelo que entendi os livros não são uma série, mas me parece que todos tem os mesmos personagens. Não entendi mt bem isso rs
    Enfim, quando termino de ler um livro e não gosto ou eu fico decepcionado e um pouco triste ou dou graça de ter terminado de ler o livro (caso de A Senhora do Jogo) huehuehue
    No caso de A Conspiração dei graça de terminar de ler o livro, passar por 554 páginas de um livro cansativo não é fácil hahaha

    ResponderExcluir
  16. Nunca li nada deste autor então estou meio que de mãos atadas para dar uma opinião mais profunda e completa a respeito. Porém, não posso deixar de comentar que imagino a sua frustração e desapontamento ao ler algo assim. Não gosto de obras que se aprofundam em detalhes, gosto quando tem detalhes mas sem exagero e que também definam bem os personagens pois este tipo de aspecto é muito bom para enquadrar num perfil mental, sabe? E pelo visto na sua resenha, não há este compromisso no livro e isso me fez não ter nenhum interesse em conhecer a obra.

    ResponderExcluir
  17. Do Clive Cussler, já li "O Espião", e posso dizer que muito do que você falou sobre "A Conspiração", pode ser aplicado nele também. As passagens de ação são muito bem escritas, e a parte da investigação é lenta, mas achei que estava no ritmo certo. Quero muito ler todos os livros do autor.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  18. Eu ainda não li nenhum livro do escritor, mas ele parece ser bom. Eu adoro mistérios e romances policiais, e apesar desse ser um pouco diferente dos que lei, ele parece ser excelente!!

    ResponderExcluir
  19. Gostei bastante desse tipo de livro! Apesar de nunca ter lido nada sobre esse autor, eu o achei bem interessante. Beijos!

    ResponderExcluir