postado por Funs Hunter em 12 abril 2014

Resenha | A Casa de Avis

Autor: Marcelo Mússuri
Editora: Novos Talentos da Literatura Brasileira
Páginas: 376
Skoob: Adicione
Compre

Sinopse: Jaime, filho do Duque de Bragança, o homem mais rico e influente de Portugal, tem apenas seis anos quando o pai é condenado à morte e degolado na praça de Évora. Após ser obrigado a assistir a execução, é enviado ao estaleiro da cidade de Lagos, para ser esquecido e desaparecer definitivamente. O menino resiste e se junta a um pequeno grupo de carpinteiros naquela extenuante rotina de trabalho. Até que uma doença devastadora aniquila a tripulação das caravelas destinadas a cruzar o extremo sul do mundo em busca do caminho para as Índias. O ano era 1488 de Nosso Senhor Jesus Cristo, e Jaime não poderia imaginar que sua vida estaria intrinsecamente ligada à maior aventura de sua nação. Apoiado em verdades históricas, esse romance de tirar o fôlego, desvenda os segredos das intrincadas relações de poder na Corte portuguesa no final do século XV, as sangrentas batalhas medievais, as ordens religiosas e seu extraordinário poderio militar, as fantásticas viagens oceânicas, seus perigos, desastres e a promessa de fortunas inimagináveis. 



Mesclando fatos reais e fictícios, Marcelo Mússuri nos leva a adentrar na cultura portuguesa do século XV, a qual foi responsável diretamente pela existência do povo brasileiro.
A história traz a aventura vivida por Jaime. Garoto jovem que ainda muito novo, viu seu pai ser decapitado por ordem do rei e foi mandado como trabalhador à cidade de Lagos, na construção de navios. No caminho até sua nova “morada”, ele conhece os irmãos Dias e Diogo, que mais tarde se encontrariam novamente para, juntos, enfrentar grandes aventuras.

O reflexo causado pela chama da fogueira nos olhos negros mareados do menino deixou Diogo desconcertado por um segundo.
Pág 26


Ao ficar sem tripulação, devido a uma grande epidemia, Dias vai até o estaleiro e, num momento de loucura e ousadia, vê-se formando a mais inimaginável tripulação possível. Ele leva todos os trabalhadores, “ratos” por ele chamados, para uma aventura sem precedentes no mar.

Dias saiu do estaleiro com a certeza de que o que acabara de presenciar era a própria provisão divina conspirando a seu favor.
Pág 119

As aventuras vividas no mar e também em território africano, trazem um sabor a mais para a história tornando-a mais eletrizante. O que acontece com Jaime e outros personagens é simplesmente inacreditável, visto da perspectiva de como, hoje, enxergamos o que é certo ou errado, porém, comum para o dia a dia da época.

Utilizando-se de um bom conhecimento da época das grandes navegações, o autor cria uma bela história que, além de interessante, traz uma verdadeira aula a cerca dos acontecimentos que estão por trás do descobrimento do Brasil.
Pessoalmente, gostei muito da mescla de ficção e realidade feita pelo autor. Foi como uma aula de história cativante, daquelas que você se coloca na pele dos corajosos homens da época, que apesar das mínimas condições, aventuravam-se em águas desconhecidas.
Outra coisa interessante a meu ver, foi que juntamente com personagens fictícios, o autor trouxe outros que realmente fizeram parte da História, assim como: Bartolomeu Dias, Vasco da Gama, Pedro Álvares Cabral, entre outros.

Enfim, poderia continuar falando das coisas que me agradaram no livro, porém, vou deixar o leitor tirar suas próprias conclusões. 
Como não poderia deixar de comentar, achei criativa a escolha da capa do livro, pois, o que melhor para representar uma época de grandes desafios e batalhas do que uma espada desembainhada? Além do mais, é uma bela imagem!

Espero que, assim como eu, gostem da leitura desse livro, pois fora realizado um belo trabalho por parte da equipe de edição, juntamente com uma ótima escrita por parte do autor que conseguiu expressar um grande conhecimento e ao mesmo tempo criar uma excelente história.








Sobre o Autor:
Evandro
Evandro é Colaborador do blog, fascinado por Animes, tecnologia e games. Apaixonado por leitura e professor nas horas vagas. Nada criativo para terminar essa biografia e apressado para assistir e ler logo após.


5 comentários:

  1. Normalmente, como vocês já sabem não sou muito fã de histórias medievais. Não mesmo. Porém Evandro, fiquei encantada com a história de A Casa de Avis. Não sei se foram as suas palavras, ou a história em si que me conquistou, acho que é uma história muito bem trabalhada, envolvente e cativante. Espero ter a oportunidade de lê-lo qualquer dia, e saborear ao menos uma vez uma história medieval que me cative. kkkkk


    Beijos (falei engraçado dessa vez)

    ResponderExcluir
  2. muito interessante. não conhecia o livro. me encanto com autores que podem

    mesclar a realidade com ficção, principalmente sobre fatos históricos e que fiquem verossímeis a quem ler. os personagens improváveis mas carismáticos. a capa é muito legal. adoro a NS investindo e muito na literatura nacional =)

    ResponderExcluir
  3. mirelle soares gomes26 de abril de 2014 22:33

    Nossa nem conhecia o autor muito menos a obra...
    Mi parece ser ótima...vi que era autor brasileiro não sei mais sempre fico meio para traz nos livros brasileiros sempre são... não sei não mi prendem a atenção mais vou dar uma chance para esse livro, poucos chamam minha atenção quando são nacionais esse conseguiu espero ler logo *--*

    ResponderExcluir
  4. A casa de Avis parece ser uma boa pedida para quem gosta de fatos históricos mesclados com ficção. Seria muito bom para mim, já que não gosto da matéria história... assim se torna mais leve e aventureira.
    Vou indicar a uma amiga que é apaixonada por esse tipo de livro.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  5. Ainda não conhecia este livro e achei muito interessante. Também gosto muito de livros que misturam fatos históricos e ficção e este me deixou curiosa, nunca li algum que mostrasse a cultura portuguesa desta época. Parece ser um livro cativante e cheio de aventuras e um enredo bem construído. :)

    ResponderExcluir