postado por Matheus em 28 julho 2014

Resenha | O Maravilhoso Agora

Autor: Tim Tharp
Editora: Record
Páginas: 320
Skoob
Compre


Sinopse

Sutter Kelly é O Cara, o rei das festas. Porém, diferente dos amigos adolescentes, não está preocupado com o futuro, está mais interessado em viver o agora. Com um 7Up batizado nas mãos ele está pronto para qualquer coisa. Mas nem tudo anda bem para ele. Vive discutindo com a mãe, o pai há anos não dá notícias, e sua namorada Cassidy lhe deu um pé na bunda. Em meio a esse caos, a doce Aimee pode despertar Sutter para outra realidade. E, pela primeira vez, ele tem o poder de fazer a diferença na vida de alguém, ou de arruiná-la para sempre. O livro que deu origem ao filme.



Resenha

Poucos são os livros capazes de mudar a vida de alguém. Se emocionar com a história bonita ou vibrar com aquele clímax eletrizante é fácil, mas ler um livro que possa mudar seu ponto de vista sobre algo ou então realmente mudar sua vida é algo bem difícil. Por esse motivo, sempre que leio um livro do tipo (e são pouquíssimos) tento arrancar de cada página o máximo que posso, extraindo suas emoções, sentimentos e ensinamentos. Foi assim com As Crônicas de Nárnia, O Exorcista e Em Busca de um Final Feliz. Não posso dizer que isso também aconteceu com O Maravilhoso Agora, isso porque lê-lo é uma experiência única e indescritível; talvez não possa mudar a vida de todos, mas ainda assim pode alcançar o mais profundo de nossas almas, emocionando-nos de maneira anormal.
Que se dane o amanhã. Que se danem todos os problemas e as barreiras. Nada importa exceto o Maravilhoso Agora.
Pág. 248

Sutter Kelly é o típico adolescente que não está nem aí para o futuro. No último ano do ensino médio, não possui absolutamente nenhuma ideia do que fará no futuro. Mas ele não se sente culpado por isso. Para ele, tudo o que importa é o agora; aproveitar o presente é muito melhor que viver como todos os outros, planejando cada minuto futuro de suas vidas. E para ele não há nada melhor que beber para aproveitar a vida, então é comum vê-lo a qualquer hora do dia tomando um pouco de refrigerante com uísque, ou então um pouquinho de vodca, ou talvez apenas cerveja; não importa o que seja, o importante é ter álcool. Ainda assim ele não se considera um alcóolatra: ele sabe manter o controle, quase nunca saindo da linha por suas bebidas a toda hora.
Sua família não é lá das mais ajustadas: seus pais são divorciados, ele não tem notícias de seu pai; é uma incógnita para ele, sua irmã se transformou numa socialite desprezível e seu padrasto é um ser “robótico”, sem muita vida própria. Mas isso não importa para ele; aliás, eles nunca estarão ao seu lado nos momentos em que ele aproveita a vida. Para isso ele tem seus amigos e sua namorada Cassidy, que muito em breve pode se juntar ao grande time de ex-namoradas de Sutter. Ele não é muito persistente na questão relacionamento, principalmente porque todas as garotas pensam no futuro, enquanto ele só quer se divertir.
Após uma bebedeira (que foi motivada pelo fim de seu namoro com Cassidy) Sutter acorda no meio do nada, sem saber onde está e como chegou lá. Então Aimee aparece para ajuda-lo a encontrar seu carro, que ele não sabe onde está. Ela é a típica menina nerd “invisível”: ama ficção científica e se submete ao que sua família e sua única amiga lhes pedem, mas ainda assim tem grandes sonhos de trabalhar na NASA. Para retribuir a ajuda de Aimee, Sutter decide auxiliá-la nas entregas de jornais na madrugada, tarefa essa que Aimee realiza como uma “ajuda” a seus pais. Aquele encontro inusitado aos poucos vai criando uma amizade, e cada vez mais Sutter se vê encarregado de mostrar a Aimee as coisas boas da vida. Por mais que essa não fosse a meta de Sutter, aos poucos um romance vai surgindo entre os dois, mas isso seria demais para ele, que só quer ver a felicidade de Aimee (isso porque ele sabe que um namoro acabaria rapidamente, e isso a magoaria). Mas ele conseguirá guiar sua vida nos rumos que deseja? Ele conseguirá ser mais forte que o tão poderoso e maravilhoso agora?
[...] mas se você for ficar se preocupando com todos os pequenos imprevistos, nunca vai alcançar nada na vida.
Pág. 249

Uma das coisas mais incríveis d’O Maravilhoso Agora é que ele possui um estilo incansável e sem piegas mesmo contendo uma história sem nada de inovador. A história em certos momentos pode estar transcorrendo na mais completa normalidade, sem nada de diferenciado, mas a escrita ágil e certeiramente emocional de Tim Tharp segura o livro do começo ao fim, e de quebra ainda deixa qualquer leitor querendo mais, muito mais.
É como se cada capítulo narrado por Sutter fosse um momento de nossas vidas na mente do próprio. Adentramos à sua grandiosa vida de forma inexplicável, e desse modo é impossível se sentir cansado em qualquer momento da leitura. Com isso também temos completa sabedoria de toda a filosofia de vida do jovem Sutterman Kelly. E que filosofia!
É fácil pensar que, por ter um personagem principal "beberrão", o livro pode influenciar o leitor a beber. Mas isso não acontece. Esse fato se torna apenas um mero detalhe sobre a vida de Sutter ao decorrer da leitura, e esse é outro trunfo do livro: ele nunca encoraja alguém a beber, mas também não fica narrando os malefícios da mesma (algo que resultaria num livro didático). Muitas são às vezes que Sutter usa o fato do alcoolismo para complementar sua filosofia do “aproveite o agora”, mas isso num âmbito pessoal, dizendo que essa é a sua forma de viver intensamente. Por mais que esse lema seja meio batido, a escrita rápida e certeira do Tharp consegue deixar essa filosofia de vida extremamente inovadora. Em cada capítulo há uma enxurrada de inspiração, vinda dos momentos mais comuns na vida de um adolescente, mas escritas de forma tão inteligente que é impossível não se deixar levar por essa grande enxurrada.
Além de toda a inspiração, é impossível não ressaltar todo o senso cômico que o livro abriga. É comum se deparar lendo certos capítulos com um sorriso no canto da boca, ou então rir alto com certos pensamentos de Sutter. Felizmente, o livro não se sustenta apenas sobre esse pilar cômico, ele também possui a mais alta e sincera emoção romântica. Por mais que esse não seja o foco do livro ele está lá apenas como plano de fundo, mas isso é o suficiente para deixar o livro com um nível emocional muito maior que o de diversos romances chorosos.
Tornando-o ainda mais inteligente, também se pode encontrar em O Maravilhoso Agora grandes pensamentos sobre temas sérios e persistentes na vida de um adolescente. Por exemplo, é difícil não refletir sobre o pensamento de Ricky (amigo de Sutter) sobre como o Estado manipula a todos, ou então não se por no lugar de Aimee com seus embates interiores sobre seu futuro. Também podem ser notados pensamentos sobre religião, sexo, divórcio, entre outros; todos escritos magistralmente. Desnecessário dizer que filosofias sobre a vida e a questão do “agora” não faltam.
Outro ponto positivo na escrita do Tim Tharp é a completa inexistência de clichês no livro. Mesmo sendo comum, em momento algum a história se torna previsível e clichê, tudo é inesperado e imensamente poético. Quando tudo parece caminhar a um clichê iminente lá vem o Tharp mudando os rumos da história. O final, em aberto e extremamente inesperado, comprova a maestria do Tim em desenrolar a história em caminhos nos quais ninguém espera, sempre com um tocante nível poético.
Não quero só momentos. Quero uma vida inteira.
Pág. 165

A fotografia da capa, retirada do filme denominado The Spectacular Now (título original do livro, pois o filme ainda não tem um título brasileiro), está em completa harmonia com o livro: agridoce e bela. Com os capítulos curtos e rápidos é impossível se cansar, e a fonte, de bom tamanho, ajuda para a leitura se tornar ainda mais fluída. 
Voltando a falar do filme inspirado no livro, The Spectacular Now é pouquíssimo conhecido: um filme independente com pouca divulgação, mas ainda assim aclamado. Estreou no Festival de Sundance, onde ganhou os prêmios de atuação, e também angariou outros pequenos prêmios cinematográficos. E quem são os protagonistas? Miles Teller e Shailene Woodley, a atual queridinha dos leitores no mundo afora, isso pelo fato de ser a protagonista das adaptações literárias de Divergente e A Culpa é das Estrelas.

O Maravilhoso Agora é um daqueles livros que envolvem o leitor numa aura única de magnificência. Os devaneios do jovem Sutter ficam cravados em nossas mentes e em nossas almas, comprovando mais uma vez que o livro não consiste em uma história supérflua. Nunca um romance adolescente conseguiu ser tão emocionante, realista e inteligente ao mesmo tempo.
Minha vontade é de reconfortá-la. De dizer: “As coisas certas duram. Você vai achar um cara legal, [...] e vocês vão se casar e vai durar para sempre”, mas nem eu acredito nesse conto de fadas.
Pág. 41


Avaliação:





Obs.: O livro contém quotes incríveis, e aí estão outras citações memoráveis.


-Então o que você vai fazer, salvar a alma dela? 
-Talvez. Nunca se sabe. 
Pág. 94

O único jeito de conseguir algo que dure neste mundo é batalhando por isso.

Pág. 158

Você tem uma magia. Posso sentir bem agora. É como se nada pudesse nos tocar, como se todas as coisas do mundo, os problemas, as responsabilidades desaparecessem. Estamos no nosso próprio universo. Sinto muita falta disso.
Pág. 162



Não quero destruir os sonhos de ninguém. O mundo real já faz isso bem o bastante sem a minha ajuda.
Pág. 189
  
Claro que acreditaria que alguém me ama – se essa pessoa me amasse. Mas parece que é impossível ter certeza disso.
Pág. 310





Sobre o Autor:
Matheus
Matheus é Colaborador do blog, cinéfilo de carteirinha, leitor compulsivo e aficionado por música. Quando não está lendo, pode-se vê-lo re-assistindo Kill Bill ou então ouvindo música com os seus fones inseparáveis.


11 comentários:

  1. Sinceramente não tinha nenhuma vontade de ler esse livro. Li algumas resenhas sobre esse livro e todas me passaram a idéia q ele era bem mais ou menos e q não valeria a pena pra mim adquiri-lo. Essa foi a primeira resenha 5 estrelas q li sobre ele e realmente mudou um pouco a impressão incial que tive sobre ele. Acho que agora vale a pena dar uma chance.

    ResponderExcluir
  2. é bom quando a gente se surpreende com um livro assim né =) O Maravilhoso Agora me pareceu um livro que além de emocionante, é também um livro que te faz refletir. poucas pessoas tem a coragem de viver o agora com tanto coragem como Sutter.ponto para a autor que soubecosturar essa leva de sentimentos e situações sem deixar cair na pieguice e na mesmice. nem tem muito o que falar, sua resenha já resume muito bem o que a gente pode esperar do livro. a capa é bem romântica, simples e de bom gosto. com certeza entre na minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  3. Que bom que o livro é tão agradável assim. Dá prazer de ler algo deste tipo. Você me deixou encantada com a história e enlevada também. Já imaginava que seria assim. Mais você conseguiu expressar tudo que espero ver no livro. Amei. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Vou ser bem sincera. Eu acabei esse livro ontem e não achei tudo isso não..

    Pelo contrário. Achei a história bem clichê (O cara do colégio resolve virar amigo da nerd que ninguém dá a mínima e do nada percebe que esta gostando da menina) e com um final que me deu nos nervos.
    Além é claro que o personagem apesar de ser engraçado e ter um bom coração, porque ajuda todos os amigos, é um alcoólatra com síndrome de Peter Pan.
    Aimee eu achei tão...mas tão sem sal.
    Enfim...achei um livro razoável. E só.
    Mas já saiu o filme? Eu não vi anunciando em nenhum cinema?

    ResponderExcluir
  5. Achei a história bem simples, mas bem tocante, a classificando como uma boa história. gosto de livros que faz a gente repensar várias coisas, ver o nosso sentido da vida. Acho que eleva bastante a nossa avaliação quanto obra. Enfim, amei. Espero poder ler em breve.

    ResponderExcluir
  6. Gostei demais da trama trazida no livro e estou com muita vontade de lê-lo. Gosto muito de livros do gênero e esse parece ser muito envolvente, cativante e agradável de se ler. Se não me engano existe a adaptação para o cinema. Alguém sabe se confere essa informação? Se sim, quero muito ler e assistir ao filme.

    ResponderExcluir
  7. Oi Matheus, tudo bem?
    Gostei muito da sua resenha, adorei os quotes, eles são ótimos, eu confesso que achei a historia um tanto simples, acho que falta algo nela, mas a sua resenha me despertou certa atenção, quem sabe eu dê uma chance ao livro.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  8. Li a sinopse e já coloquei na cabeça que o garoto era um idiota... confirmei isso qdo li o livro. Personagens sem graça e o clichêzão de sempre: garoto bad boy que se apaixona pela garota sem graça do colégio... ando meio cansada disso.

    ResponderExcluir
  9. Rafaela Saturnino30 de julho de 2014 20:32

    Eu estava com bastante vontade de ler esse livro. Mas aí eu fui assistir o filme antes e achei o filme bem chato. Não gostei da Aimee nem do Sutter, achei os dois muito chatos.

    Mas pelo jeito que você falou do livro, deve ser bom mesmo, acho que até vou dar uma chance ao livro :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Ana Carolina Ribeiro31 de julho de 2014 14:00

    Tbm acho que são poucos livros capazes de mudar a vida de alguém e quando me encontro com um livro desses adorooo. Leio concentrada tentando absorver tudo desse livro.Fico dias pensando no livro tentando me situar rsrs. Agora sendo um romance de adolescente quero ler já amo romances

    ResponderExcluir
  11. Uau que resenha mais empolgante, eu quero muito ler este livro,
    um adolescente que bebe o tempo todo..conheço alguns. QUero so ver como termina esta estoria entre estes dois, O livro parece ser mais profundo do que so uma historinha adolescente,
    eu não fazia ideia que tinha um filme, vou procurar saber mais dele, beijos.

    ResponderExcluir