postado por Funs Hunter em 17 outubro 2014

Resenha | A Filha do Sangue

Autora: Anne Bishop
Editora: Saída de Emergência Brasil
Páginas: 432
Skoob
Compre

Sinopse: O Reino Distorcido se prepara para o cumprimento de uma antiga profecia: a chegada de uma nova Rainha, a Feiticeira que tem mais poder que o próprio Senhor do Inferno. Mas ela ainda é jovem, e por isso pode ser influencidade e corrompida. Quem a controlar terá domínio sobre o mundo. Três homens poderosos, inimigos viscerais - sabem disso. Saetan, Lucivar e Daemon logo percebem o poder que se esconde por trás dos olhos azuis daquela menina inocente. Assim começa um jogo cruel, de política e intriga, magia e traição, no qual as armas são o ódio e o amor. E cujo preço pode ser terrível e inimaginável.




Já tinha aceitado que a Feiticeira era uma criança, mas não fazia ideia de como reagiria quando finalmente a visse. Podia se confortar com o pensamento de que não desejava o corpo da criança, mas o desejo que sentia pelo que vivia dentro daquele corpo o assustava. A ideia de ser enviado para outra corte e não poder mais vê-la o assustava ainda mais.
Página 205



A Filha do Sangue é um livro complexo e que deve ser lido com extrema atenção. De início, achei a história complicada e sem sentido, os personagens não me conquistavam para continuar lendo e eu só queria que o livro acabasse logo. Resolvi dar um tempo na leitura enquanto escolhia outros títulos para ler. Foi uma ótima decisão!

O mundo criado por Bishop é extremamente inovador e completamente insano, em um bom sentido. As mulheres são as dominantes do reino, os homens são apenas brinquedos, usados para procriar ou se tornarem escravos sexuais. Daemon SaDiablo é um desses escravos e serve a corte da Sacerdotisa Suprema de Hayll, Dorothea. Ele não é o tipo de pessoa que você gostaria de irritar, sua joia é a negra.
Falando em joias, elas são a fonte de poder para utilizar a Arte. Quanto mais escura ela for, mais poderoso é o seu dono. São 13 cores e cada homem ou mulher, que pertença aos Sangue, recebe uma joia por direito de progenitura. Mais tarde podem descer até 3 cores fazendo a Oferenda às Trevas.
Lucivar SaDiablo é irmão de Daemon, também é um escravo mas em uma corte diferente da de seu irmão. Não descobri o que ele é capaz de fazer, já que aparece poucas vezes durante todo o livro.
Saetan SaDiablo é o Senhor Supremo do Inferno e o macho mais poderoso entre os Sangue. Pai de Daemon e Lucivar.

Os três terão um grande papel a desempenhar. Uma profecia diz que uma grande Feiticeira, a mais poderosa entre as fêmeas está para chegar no reino e poderá tirar o reinado de Dorothea. A jovem Jaenelle Angelline, de 12 anos, é essa Feiticeira, destinada a se tornar a Rainha das Trevas.
Uma Viúva Negra à beira do Reino Distorcido poderia enxergar o verdadeiro rosto de uma pessoa por trás de qualquer máscara; poderia extrair memórias da madeira e da pedra para desvendar o que acontecera num determinado local; poderia receber avisos sobre o que estava por vir.
O sol, quando Cassandra olhou através da paisagem onírica de visões, era uma esfera dilacerada e cheia de sangue.

Página 176
Como disse antes, a leitura não estava agradando e resolvi parar e continuar em outro momento. Retornei ao livro a pouco tempo e não é que o ritmo da história melhorou! Jaenelle e suas aventuras era o que faltava para melhorar. Daemon foi enviado para a corte onde ela vive, lá ele se torna um protetor para sua futura rainha.
Saetan se torna um tutor, treinando a jovem na Arte e tirando suas dúvidas. As dúvidas de Jaenelle me fizeram rir ao deixar o Senhor do Inferno sem saber o que responder para uma garota tão jovem.
Mesmo em treinamento, ela não é tão fraca como até mesmo eu imaginei, e fica claro, no desenrolar desse primeiro livro, que a garota ainda possui muito a nos revelar.

Anne Bishop além de inovar, criou uma história que te faz pensar em várias questões como incesto e pedofilia, por exemplo! Mesmo de forma sutil, eles estão presentes no livro. 
Magia, sedução, amizades e poder... Não será nada fácil para Jaenelle pertencer a esse mundo!
O final foi daqueles que podem até desanimar, mas garantiu um bom gancho para a sequência. Foi impossível não imaginar o que o Reino Distorcido ainda guarda para a jovem Feiticeira e a família SaDiablo.

A capa dessa edição possui um corte (primeira vez que vi isso em um livro) e a jovem Jaenelle que vemos nela está, na verdade, na orelha do livro. A revisão do texto deixou um pouco a desejar, mas nada que atrapalhe o entendimento da história. Achei o tamanho da fonte pequeno para uma leitura noturna, mas esse é o padrão de edição do grupo ao qual a editora pertence.

Mesmo sendo um livro que cause um pouco de confusão no início, gostei de ter conhecido a história de Jaenelle e sua profecia. É uma leitura que demanda tempo e paciência, mas que melhora a passar dos capítulos!








Sobre o Autor:
Paulo Cezar
Paulo Cezar é Administrador e Cofundador do blog, descobriu o fantástico mundo dos livros quando leu, pela primeira vez, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Além dos livros, também é apaixonado por filmes e séries.


10 comentários:

  1. sem dúvida parece um livro legal, apesar de um pouco confuso (?) é muita informação e meio que foi parando... porém, vi que depois da pausa que vc fez, a leitura fluiu e foi até melhor! acho que a autora se encontrou na escrita e o livro engrenou. realmente é um livro diferente. se aparecer a oportunidade, eu leio sim.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom este livro. Foi uma das leituras mais agradáveis que fiz até o momento. Realmente é um pouco confuso mais vale a pena.Principalmente pela trama ser envolvente no decorrer da leitura. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Tenho muita vontade de ler esse livro, curto muito história que se passa em mundo totalmente fora do real!

    ResponderExcluir
  4. "Saetan, Lucivar e Daemon" Já deu pra perceber que esse livro não é de Deus kkkkkkkkkk. Apesar da capa me atrair e de ter mais de 400 páginas, não fiquei com muita vontade de ler, talvez pegar emprestado quando não tiver nada pra ler, mas não comprá-lo, ignorando meus milhares de livros que esperam pelo dia que ficarei rico e os comprarei.

    ResponderExcluir
  5. Esse livro não me interessou tanto... Já não é o estilo que gosto de ler, e o fato de começar meio cansativo me desanima demais... Acredito que pra mim, nem mesmo tempo e paciência me fariam gostar... Sem contar que parece ser bem confuso mesmo... Acho que esse eu passo... Se for o caso leio mais pra frente...
    Kisses =*

    ResponderExcluir
  6. Sério que o livro é confuso no início? Isso me desanimou, porque diferente de você quando eu não gosto não costumo pegar o livro novamente para ler.
    Pode ser até que eu resolva lê-lo, mas vai ser em um futuro que não está muito próximo rsrs
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  7. Eu não tenho muita paciência para livros complexos, mas esse por vc dizer que as mulheres são dominantes e fazerem os homens de brinquedos já comecei a gostar... rsrs. Interessante também por fazer pensar em questões polêmicas. Quem sabe um dia.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  8. *----*
    Reino onde as mulheres comandam? Senhores do Inferno? Não há dúvidas que amei esse livro, vou procurar o primeiro capítulo, mas não tenho dúvidas que esse vai para o primeiro lugar da lista de livros a comprar.

    ResponderExcluir
  9. Ahhhhhh eu precisava de uma resenha desse livro para confirmar minhas expectativas
    e foi exatamente o que aconteceu!! Agora estou com mais vontade de ler o livro que nunca!! Sua resenha esta ótima Paulo!!

    Xo
    Re.View

    ResponderExcluir
  10. Paulo!
    Tá aí o tipo de livro que me agrada por demais..Gosto dos livros de fantasia que misturam magias, bruxarias, reinos e tudo o mais. Ainda mais quando temos de ter atenção redobrada para não perder cada detalhe e ir desvendando os mistérios do enredo aos poucos.
    Amei!

    Tenha uma semana de sucesso!

    Cheirinhos

    Rudy

    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir