postado por Funs Hunter em 06 novembro 2014

Resenha | Centelha

Autora: Amy Kathleen Ryan
Editora: Geração Jovem
Páginas: 376
Skoob
Compre


Sinopse: Depois de Brilho, a saga nas estrelas continua… Após uma fuga desesperada da nave inimiga, Waverly e as outras meninas sequestradas conseguiram voltar para a Empyrean. Mas o clima por ali não poderia estar pior. Kieran, o menino gentil e sonhador que Waverly amava, assumiu o posto de capitão e passou a agir como um tirano de sangue-frio, deixando a Empyrean sob uma tensão sinistra. Seth Ardvale, líder brilhante e arqui-inimigo de Kieran, foi trancafiado na prisão, sem julgamento. As crianças prodígios que mantêm a nave funcionando estão revoltadas com o autoritarismo do líder. Para completar, uma explosão faz soar o alarme de mais uma ameaça. Eles não estão sozinhos. A tripulação aterrorizada terá que lidar com um inimigo pior do que a New Horizon, ou o delírio de Kieran. Seth descobre um passageiro clandestino na nave, que se move silenciosamente, deixando rastros de sangue por onde passa. O criminoso quer vingança. E só Waverly é a chave para entender seu ódio e impedir que ele detone sua bomba-relógio.


Waverly e as demais garotas conseguem voltar para a Empyrean depois de sofrerem os abusos cometidos por Anne Mather a bordo da New Horizon. Mas as coisas não serão tão tranquilas como ela imaginou!
Kieran foi preso e torturado, quase assassinado, por Seth. Mas, como tudo pode acontecer, as coisas mudam e ele conseguiu se libertar e prender seu inimigo. Kieran não fica atrás e parte para a realização de um novo plano. Os jovens estão desolados com a morte e desaparecimento dos pais e, como capitão, ele resolve criar uma espécie de "reunião" semanal para todos onde possam buscar apoio espiritual. 
Com o que viveu na outra nave, Waverly relembra tudo o que aconteceu ao perceber que Kieran não é mais o garoto que ela deixou pra trás. Ele se transformou em "Anne Mather". Será possível que ele não perceba o que está causando a ela?
Sem nenhum motivo a New Horizon havia atacado a Empyrean, tomado todas as garotas e causado um vazamento nos reatores que culminou com a morte do pai de Seth. Mas isso não era desculpa para o que Seth havia feito. [...] Seth Ardvale se destacou por ser o único a agir como um sociopata.
Página 12

Para quem gostou do fim que a autora deu ao primeiro livro, Brilho, vai adorar essa continuação. Ao final já dá para imaginar que Kieran vai ser um tremendo babaca, levando em conta o seu novo jeito de ver as coisas. Mas ele se supera! Completamente cego com o que aconteceu, ele se torna um ditador. Sim! Não consigo comparar suas atitudes com outro ser. O problema nem é ele se auto declarar capitão da nave e sim suas atitudes como o mesmo. Depois de tudo o que ele passou, pensei que agiria de outra maneira.

Amy Kathleen Ryan conseguiu prender a minha atenção do início ao fim. Sempre que precisava parar a leitura, me batia uma tremenda curiosidade que no primeiro momento que sobrava um tempo eu corria abrir o livro pra continuar lendo. A leitura flui bem, apesar do livro necessitar passar por uma nova revisão, e parece tão real que você já vai imaginando qual ator fica melhor para desempenhar o personagem em um filme.

O medo impera entre os tripulantes quando descobrem que uma pessoa, vinda da New Horizon, está atacando os passageiros da Empyrean. Kieran não vai perder a oportunidade de também colocar a culpa em Seth.

Algumas garotas, incluindo Waverly, não concurdam com a maneira que o "Capitão" está cuidando da nave e resolvem se manifestar em um dos cultos organizados por Kieran, que passaram a ser obrigatórios. Um capitão e um Conselho deve ser eleito por meio de votação. Kieran mantém seu status, mas terá de lidar com Waverly e outros que farão parte do Conselho da Nave.

É notável o amadurecimento dos personagens. Waverly deixou de ser ingênua e teve que aprender a se defender. Kieran muda completamente seu jeito de ser, passou a ter uma mania de perseguição é capaz de qualquer coisa para manter "as coisas em ordem". Seth, que eu odiei no primeiro livro, despertou minha simpatia. Ele, mesmo agindo sem pensar, se mostra arrependido do que fez e pronto para ajudar no que for preciso.

A história se desenrola de maneira formidável, proporcionando ao leitor momentos de extrema incertezas e aflições. Os personagens se tornam misteriosos e, de certa forma, impossível de adivinhar que lado irão escolher. Kieran ou Waverly? Quem salvará a Empyrean?

O livro é dividido em quatro partes: Orgulho, Poder, Justiça e Centelha. Cada uma dessas partes possuem momentos de grande importância para a história. Decisões que mudarão completamente o rumo de cada personagem.
A capa, mesmo tentando seguir o padrão da primeira, ficou estranha ao mostrar o rosto sem nenhum efeito. No primeiro livro, a face da garota está transformada na Nebulosa onde as naves estão seguindo viagem. A diagramação não deixa a desejar, mesmo o tamanho da fonte sendo pequena, o espaçamento foi uma ótima escolha da editora, possibilitando que o leitor não se perca entre uma linha e outra.

O final foi surpreendente! Sério... fiquei sem palavras para o que aconteceu e imaginando o que isso poderá acarretar para o próximo livro.


Em Busca de Um Novo Mundo é, com toda certeza, uma distopia que fará qualquer leitor desejar por mais história!

Quase todos os homens podem suportar a adversidade, mas se você quiser testar o caráter de um homem, dê-lhe poder. (Abraham Lincoln)
Página 99
De repente, o ar estava repleto de vozes, todas gritando nomes para preencherem postos a bordo da nave.Isso havia sido orquestrado. Eles não haviam ido até ali para ouvir seu sermão. Eles foram ali para atacar seu governo.
Página 154










Sobre o Autor:
Paulo Cezar
Paulo Cezar é Administrador e Cofundador do blog, descobriu o fantástico mundo dos livros quando leu, pela primeira vez, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Além dos livros, também é apaixonado por filmes e séries.


13 comentários:

  1. Desde o lançamento de Brilho quis ler a série, mas deixei para quando lançassem todos para lê-los na sequência. O bom é saber que o segundo livro termina de forma a prender o leitor para o próximo, fiquei muito feliz.

    ResponderExcluir
  2. Oiiiii
    Eu nem li Brilho, por isso fiquei perdidinha na tua resenha, não faço ideia de quem são metade dos personagens. kkkkk Adorei que os personagens tenham amadurecido, e que tenha sido surpreendente o final. É bom quando você vê mudanças satisfatórias no livro.


    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Acho estas capas bem bonitas, e o melhor disso é saber que o enredo dos livros não fica a desejar. Uma pena mesmo é eu ainda não ter lido nem o volume 1!
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Paulo!
    Não li Brilho, entretanto uma série que traz boa ficção é sempre maravilhoso!
    Saber que a protagonista cresceu do primeiro para este livro, mostra o quanto a escrito é versátil e criativa.
    Aguardemos o restante da série.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Gente a capa do livro 1 é perfeita demais, o livro parece ser mais sobre intrigas de personagens com bastante ação. Fiquei meia perdida pois não li o primeiro livro. Gosto de distopias e parece que há traições no livro, coisa que adoro "treta".
    Quero muito ler a série, já vi muitos comentários positivos e vídeos relatando experiências com a obra.


    Beijos Rafael, ThaynáQ.

    ResponderExcluir
  6. Oi Paulo, tudo bem? Nossa, eu amo distopias, e essa que se passa no espaço, já quis ler desde que li a primeira resenha. Já vi diversas pessoas falando que o Kieran se transformou completamente, e em diversas momentos ele dá raiva. Também gostei de saber do amadurecimento da Waverly. Que bom que esse trilogia (?) não sofreu a maldiçã do segundo livro. Bom, a capa de "Brilho" é maravilhosa mesmo, essa segunda eu não gostei muito. Bom, quero muito ler!! Ótima resenha!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima
    http://vamosfalarlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Estou ansiosa pra ler esta continuação. pelo que estou vendo continua emocionante como o primeiro livro que li. Adoro temas assim. E este esta sendo uma das melhores leituras que fiz este ano.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Cláudia Santana Schumacher11 de novembro de 2014 17:03

    Olá!!
    Bom, não li o primeiro livro ainda mas não é por falta de vontade, é por falta de dinheiro mesmo kkk
    Pelas resenhas que eu li dos dois livros eles não deixam a desejar em nada, são ótimas distopias com personagens que marcam de um jeito bom e ruim. Espero conseguir lê-lo em breve.
    E sobre as capas eu gostei mais da segunda, o rosto com efeito não me agradou muito, sem efeito fica mais limpo e agradável, mas vai de opinião.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Hey, Paulo.

    Vou ser bem sincera eu não li a sua resenha. Pois, ainda não li Brilho e quero muito ler. Então eu acho que conteria spoilers na resenha e passei o olhar por cima. Te falar porque ainda não li Brilho. A capa dele eu acho super estranha e tudo mais e as pessoas que conheço acha elas maravilhas e tudo mais. Sou estranha né??
    Outra capa que todos amam e eu não é Almanova. O_O
    Mas Brilho eu irei comprar e ler. Espero gostar dessa distopia. \o/
    Adoro finais que nos deixam loucos e pelo que tu disse o final de Centelha é ótimooo.

    Visite: http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/

    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Admiro muito as obras da Ammy, sou louca para ler seus livros. O enredo parece ser realmente maravilhoso.
    Adoro história desse gênero, ainda mais quando é fora da terra néh rs

    ResponderExcluir
  11. Oi Paulo. Eu já tinha visto a resenha de "Brilho" e tinha adorado. Eu amo distopias e esta série parece ser bem legal. E que bom que o final deixa uma curiosidade pra ler a sequência.
    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Ainda não li o primeiro livro Brilho, curto muito distopia e essa parece ser ótima, estou bastante interessada em começa a ler essa série

    ResponderExcluir
  13. Adoro distopias e quando elas tem essa carga de tensão do começo ao fim, gosto mais ainda. Outra coisa que me agrada é quando as personagens amadurecem nitidamente. Sem falar na questão de mostrar as mudanças que ocorrem com as atitudes das pessoas sob pressão. Estou muito curioso pra ler essa série.


    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir