postado por Matheus em 13 janeiro 2015

Melhores que Eu Vi no Ano {Passado} - 2014

Alô, alô Hunters adoráveis! Aproveitando as férias?
Já fazem 13 dias que 2015 começou. Seria essa uma boa data para postar um ranking das melhores obras que ouvi/assisti/li em 2014? Boa ou não, mostrarei-lhes aqui 3 tops com os melhores discos, melhores filmes e melhores livros que pude conferir em 2014. Teve muitos clássicos, obras recentíssimas e algumas que até mesmo caíram no gosto do público em geral. Clicando no nome de cada obra vocês serão encaminhados para a resenha completa da mesma, seja ela postada aqui no blog ou então na minha conta do Filmow.
Espero que gostem da postagem, e, é claro, estou aberto à discussões, críticas e desacordos. Haha



  • Discos

[...] repleto de músicas pop alternativas fantásticas, esse é, provavelmente, o melhor disco de trilha-sonora da prestigiada saga Jogos Vorazes.

Junto com faixas extremamente dançantes, encontram-se algumas pérolas melancólicas (como “Skeletons”), o que mostra toda a versatilidade da banda.

Com “Night Time, My Time”, Sky Ferreira consolidou-se no mundo musical [...]. Mais do que isso, ela mostrou que não é necessário ritmos repetitivos e altamente produzidos para criar boa música pop.

Muitas vezes rotulado de suicida, depressivo ou até estranho não há nenhum adjetivo que possa demonstrar o que é “Unknown Pleasures”.

Com produções bem medidas e letras enjoativas a medida certa, “1989” é um daqueles discos que funcionam muito bem principalmente pelo fato de serem declaradamente sem grandes pretensões.

Extremamente bem produzido e contando com os vocais hipnotizantes de Elly Jackson, “Trouble in Paradise” é uma ótima forma de conhecer seu trabalho.

[...] é curioso ver que esse disco, trilha-sonora de um dos filmes mais famosos do ano, conseguiu ganhar grande reconhecimento mesmo contendo músicas antigas [...]. Ótimo para relembrar o bom e velho rock!

Através de faixas contagiantes e de outras bem melancólicas é fácil perceber que a Sia, mesmo se tornando um sucesso, não perdeu seu estilo único, continuando da mesma forma de antes.

Contendo hinos motivadores para toda a vida, “All That You...” ainda se mostra como um dos trabalhos mais marcantes do U2. E nenhuma das faixas desse disco faz com que isso não seja válido.

Há melodias “estranhas”, há vocais sussurrados com ares de sensualidade e há ritmos empolgantes, mas sombrios. Uma verdadeira obra-prima da música atual, difícil de digerir, mas que traz consigo uma força artística inigualável.

Suas músicas, sempre feitas sob um rock melódico agradabilíssimo, estão em sua melhor forma nesse disco, um dos mais memoráveis da
banda.

Nesse disco fantástico, o Spoon mostrou que o indie rock é muito mais que melodias melancólicas, guitarras exasperadas e composições sobre amor: o indie rock é arte.

Cada faixa é composta de uma bela melodia indie que dificilmente sai da cabeça de quem a ouve. Mais uma prova de que Arcade Fire é uma das melhores bandas da atualidade.

Mais do que um simples disco de MPB, “Encarnado” é uma verdadeira jornada musical com destino aos pensamentos mais profundos de uma artista de verdade.

Devido a sua grandiosidade, esse disco é um daqueles para serem ouvidos enquanto não se faz nada, concentrando-se inteiramente nos seus mágicos acordes. 

Ela [Lucinda Williams] pode compor sobre seus romances alegres, sobre sua vontade de se libertar ou até mesmo sobre suas tristezas, mas em qualquer maneira ela se sai extremamente bem.

Com seus vocais fervorosos e instrumentalização gritante, esse disco foi o início perfeito para uma das maiores bandas já vistas.

É de discos como “Pure Heroine” – sinceros e animados a sua maneira – que a música pop precisa.

Poucas vezes a tristeza soou tão bela aos ouvidos quanto em “I Never Learn”. Se você ainda conhece a Lykke Li apenas por “I Follow Rivers” este disco é perfeito para se aprofundar em seus trabalhos.

Contando com vocais de diversos artistas, cada faixa nos transporta para uma zona única de êxtase, nos envolvendo com seu R&B levemente sensual, com direito a uma instrumentalização magnífica.

Repleto de melodias descontraídas (mas ótimas), o disco alcança sua perfeição pelo fato de nunca procurar por isso.

Com produções gritantes (por vezes amedrontadoras), “Yeezus” se mostra um disco para poucos, mas ainda assim ótimo!

Além das canções pop extremamente dançantes (e bem produzidas) de praxe, há aqui baladas românticas extremamente emocionais e pessoais, “Blue (feat. Blue Ivy)” que o diga. Um disco que não será esquecido tão cedo.

Mesmo com o estilo melancólico constante, em momento algum o álbum se torna parado ou monótono. Isso se deve às composições magníficas, à ótima produção e, é claro, aos vocais memoráveis da Lana Del Rey.

Composto de músicas de rock feitas para tocar em grandes shows, cada faixa esbanja uma energia dificilmente encontrada. Uma pérola perdida do rock ‘n’ roll.

  • Filmes
25 - O Escafandro e a Borboleta
Emocionamos-nos sim, mas não de forma forçada, um grande trunfo do ótimo roteiro. Juntando à isso a direção primorosa de Julian Schnabel e a grandiosa e dificílima atuação de Mathieu Amalric temos então uma obra memorável e inspiradora.

Contando com uma das melhores atuações do saudosista Robin Williams, Bom Dia Vietnã consegue ser um dos melhores filmes de guerra mesmo sem mostrar batalhas terríveis.

Sua preocupação em criar um visual bem feito mostrou ótimos resultados, facilmente visíveis no figurino, na maquiagem, nos efeitos especiais e em tudo mais. [...] nada consegue impedir que X-Men: Dias de um Futuro Esquecido seja uma aventura eletrizante e extremamente bem feita.

Está longe de ser um filme excepcional, mas nem precisa, Ghost já está eternizado na mente de todos!

Sensível e divertido, esse é um daqueles filmes que, mesmo não mudando a vida de quem o assiste, consegue se tornar marcante por sua extrema beleza.

[...] Abrams consegue criar um blockbuster para todos os gostos, pois além da história central estar repleta daquilo que todos os fãs de Star Trek gostam, também pode-se encontrar cenas de ação surpreendentes e de arrepiar.

Para muitos, este é um dos filmes mais emocionantes já feitos. Depois de assisti-lo, é difícil discordar disso. [...] Uma pérola dos anos 1990 difícil de esquecer.

Este é um daqueles filmes que se tornam memoráveis não por sua extrema qualidade, mas por seu impacto social. [...] Um grande marco no cinema brasileiro, divertido e extremamente social, assim se resume Cidade de Deus.

Um filme que trate da AIDS corre um grande risco: cair na mesmice do apelo emocional. Somente o fato de The Normal Heart não apelar para emocionar em nenhum momento já seria um grande feito, porém este filme se enaltece em suas atuações.

Tarantino é extremamente reconhecido por dois motivos: a sanguinolência de seus filmes e os grandes diálogos em seus roteiros. Aqui ele junta o melhor dos dois para realizar um filme vibrante e sensacional, com um dos melhores roteiros de sua filmografia.

A escolha dele [Tim Burton] em filmar o filme em preto e branco dá a ele um ar ainda mais melancólico e nostálgico [...]. Ou seja, um filme para ser degustado com os olhos, mas que também transmite uma doce mensagem a todos.

Constantemente citado como um dos filmes mais importantes do mestre Charlie Chaplin, Tempos Modernos faz por merecer. Seu humor contido pode não arrancar altas gargalhada do público atual, mas a energia transposta pelo Chaplin na tela continua sendo algo único [...].

13 - As Horas
É impossível não se sentir melancólico após o filme ter acabado ao mostrar as ideias de Virginia Wolf sobre o sentido da vida, personagem essa interpretada brilhantemente pela Kidman.

Por vezes uma grande comédia, por vezes cruel, (500) Dias com Ela não passa de um filme simples que retrata os relacionamentos como eles realmente são; porém, é isso que faz dele uma obra tão indispensável: a magnificência com que ele mostra a realidade dos relacionamentos amorosos de seu tempo.

Se você for ver este filme esperando diversão, você a terá, mas ficará espantado quando notar que a mensagem que ele passa é muito mais forte que qualquer cena de combate.

Há filmes que parecem captar com exatidão a juventude de sua época. E há filmes que, além de captar a juventude de sua época, também não envelhecem, conseguindo ser contemporâneos em qualquer época. Caso de Clube dos Cinco.

Ingmar Bergman, ainda hoje, é tido como um dos maiores diretores já existentes. [...] Porém, poucas vezes ele se mostrou tão acessível quanto neste filme aterrorizante sobre a morte e suas consequências.

Se Alfred Hitchcock é tido como o mestre do suspense, este filme pode muito bem dizer porque. [...] Mas por trás de risinhos de diversão há sustos apavorantes. Afinal de contas, Hitchcock não poderia fazer um filme sem sustos!

A divertida e melancólica história do tristonho palhaço Pangaré ganha uma beleza única nas mãos de Selton Mello, que utiliza de figurinos coloridos e paisagens secas para criar um filme belo aos olhos e a alma.

Somando à isso a ajuda de atuações arrepiantes, como as de Ed Harris e Jim Carrey, então podemos conferir um filme divertido e ao mesmo tempo instigante, que nos faz rever nossa própria vida e nossa relação com esse aparelho tão poderoso chamado televisão.

Se nos dois primeiros filmes o Peter Jackson realizou um trabalho sensacional para retratar uma Terra Média realista, aqui ele vai mais longe, entregando-nos uma história comovente sobre amizade, amor e guerra.

A Segunda Guerra Mundial já foi retratada nas telas de inúmeras formas, mas nenhuma delas conseguiu ser tão tocante e sentimental quanto a forma como ela é tratada nessa obra-prima da animação japonesa.

Gravidade é um filme ímpar, um marco na história do cinema e, pode-se sim dizer, inovador. Ainda assim consegue se mostrar acessível a todos. Só assistindo para entender do que estou falando.

Uma fantástica crônica cinematográfica sobre os costumes da sociedade americana, Beleza Americana transcende seus limites como obra de arte para então se tornar uma forma do ser humano ver a si mesmo.

1 - Ela
Um trabalho ímpar nas mais diversas formas, além de ser um romance avassalador que alcança patamares dificilmente alcançados. O mundo cinematográfico demorará a ganhar uma obra-prima romântica tão profunda do nível de Ela. 

  • Livros
[...] é difícil esperar algo ruim de Segunda Sombria! E é ainda mais difícil se decepcionar depois da leitura, pois a genialidade observada na escrita de Nicci French torna isso praticamente impossível.

O único esforço que resta ao leitor é refletir sobre tudo o que se lê, pois uma escrita tão sincera e magnífica como essa não foi feita para ser lida e rapidamente esquecida.

Podem ter certeza que, se algum dia vocês lerem este livro, estarão diante de um clássico moderno do suspense.

Os devaneios do jovem Sutter ficam cravados em nossas mentes e em nossas almas, comprovando mais uma vez que o livro não consiste em uma história supérflua. 

Antes de se aventurar pelas angustiantes e aterrorizantes páginas de O Exorcista é necessário se soltar de todos os seus medos e também não lê-lo como algo verdadeiramente profano à sua religião.








Sobre o Autor:
Matheus
Matheus é Colaborador do blog, cinéfilo de carteirinha, leitor compulsivo e aficionado por música. Quando não está lendo, pode-se vê-lo re-assistindo Kill Bill ou então ouvindo música com os seus fones inseparáveis.


18 comentários:

  1. Adoro Sia e Lana Del Rey.
    O disco da Taylor Swift ficou ótimo. Super pop e animado. Adorei!
    Em relação aos filmes, já assisti quase todos os que você mostrou.
    Gostei muito do X-Men, mas prefiro o Primeira Classe =)
    Eu amo Truman's Show, é um dos meus filmes preferidos.
    O Jim Carrey é um ótimo ator, mas, infelizmente, tem o costume de desperdiçar o seu talento com filmes "pastelões".
    Também adoro 500 days of Summer.
    Também assisti Beleza Americana em 2014 (atrasadíssima) e amei!!
    Enfim, posso ficar até amanhã aqui falando de filmes. kkk'
    Adorei as suas escolhas. Exceto The Spectacular Now. Não gosto desse filme.
    =)
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  2. Não conheço a maioria dos discos que você colocou, mas gosto muito de BEYONCÉ, 1989 e a trilha sonora de THG.
    Dos melhores filmes, eu curto muito de Frankenweenie, (500) Dias com Ela, Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei, e Ela. Conheço muita gente que achou Ela sem noção, ou até mesmo bem chato, mas eu adorei, achei muito lindo, original, e o romance me cativou de uma forma única, como poucos filmes conseguiram, e olhe que eu nem gosto de romance tanto assim.
    Não li nenhum desses livros que você colocou, mas tenho muita vontade de ler O Exorcista e O Maravilhoso Agora.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Desbravadores de Livros14 de janeiro de 2015 10:37

    Quantas opções ótimas. Confesso que quero assistir Os pássaros, até mesmo pela forma que deve ser, puro sucesso.

    ResponderExcluir
  4. Desbravadores de Livros14 de janeiro de 2015 10:38

    Mega adorei. Quero muito ler Os pássaros. Até mesmo pelo sucesso.

    ResponderExcluir
  5. Belas escolhas. Ano passado quase não vi filmes, em compensação li muitos livros e escutei muitas e muitas músicas haha' abraços

    ResponderExcluir
  6. Já perdi as contas de quantas vezes assisti a Gosth!
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  7. Sério que prefere o Primeira Classe? haha
    Eu também gosto desse, mas Dias de um Futuro Esquecido é o meu favorito. A ideia de juntarem os personagens das duas épocas foi demais! <3
    Também concordo com você em relação ao Jim Carrey. O cara tem um talento incrível (como em O Show de Truman), mas tem um péssimo gosto pra escolher seus trabalhos...
    Eu também achei o filme O Maravilhoso Agora bem meia boca, acabou e eu tive a impressão de que faltou muita coisa. O que não acontece no livro, que é muito mais profundo, engraçado e sentimental. Se puder, vale muuuuuito a pena ler! <3 haha

    ResponderExcluir
  8. Também vi muita gente que acha Ela sem sentido, mas é, pra mim, a melhor comédia romântica já feita! É tudo tão melancólico, tão tristonho, é a vida como ela é!
    Isso sem contar no roteiro magnífico e no ótimo trabalho da Johansson, que é a alma do filme! <3

    ResponderExcluir
  9. Siiiim! Her é muuuuito tristonho! Quando assisti fiquei dias e dias com a despedida da Samantha ecoando na minha cabeça. MEMORÁVEL!
    Nebraska já tenho baixado aqui, assistirei em breve! :3 haha

    ResponderExcluir
  10. Citou CD da Sia e Her de filme ♥ Ambos eu gostei muitão. Albums de 2014, bom, o que mais ouvi foi do The Lumineers e do Imagine Dragons. Filme, favorito? Bom, acho que foi O Sonho de Wadjda e Conquistas Perigosas ♥♥♥


    Beijos


    Amy - Macchiato

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito dos livros O Maravilhoso Agora e Orange is the new black, dos filmes Gravidade, Beleza Americana, Ela e Ghost já vi inúmeras vezes.

    ResponderExcluir
  12. 1000 Forms of Fear - Sia é vida ♥♥♥♥ Sinto por não ter conhecido a cantora e o seu talento antes. Também gostei muito de Prism ♥ Quando eu vi Orange Is The New Black na lista de livros eu me surpreendi um pouco, tenho o livro aqui e eu meio que abandonei, acho que não é o tipo de leitura com que estou acostumado.

    ResponderExcluir
  13. Matheus!
    Bem difícil fazer a escolha dos melhores do ano.
    As músicas tiveram um destaque maior, gostei de alguns dos seus escolhidos.
    Os filmes bem ecléticos e já assisti vários.
    Quanto aos livros, li apenas O Exorcista.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  14. Confesso que não conhecia nenhum dos itens citados acima de cada categoria kkkkk >.<

    ResponderExcluir
  15. Fabio Maurer Nonnemacher29 de janeiro de 2015 16:56

    Adoro Sia. A melhor cantora da atualidade na minha opinião. Star Trek é um dos meus filmes preferidos. Só não gostei muito de Her.

    ResponderExcluir
  16. Tuuudo coisa boooa!
    Assisti Ghost umas trocentas vezes simplesmente para ver o Patrick sem camisa, sim, eu admito!! kkkkkk ACHO que vou assistir de novo, kkkkkkk

    ResponderExcluir
  17. Her D:'. Fiquei triste um pouco com o filme. É bom, mas passa uma tristeza. Já assistiu Nebraska? Recomendo! É ótimo, me emocionei =)
    As bandas, já ouvi falar de algumas. Mas nada da qual eu curta. Mas parecem legais. As capas dos cds são bem legais até.
    Abraços Matheus.

    ResponderExcluir
  18. Não sou muito de acompanhar os discos, apenas de bandas ou artistas que eu curto muito. Mas me tornei fã de várias musicas da Lana del Rey e Lorde esse ano.
    Agora dos filmes vi a maioria dos citados. Tempos Modernos é um clássico e ainda retrata bem a realidade em que muitos vivemos. É um ótimo filme para ser utilizado em aulas complementares de sociologia ou filosofia. X-men está no meu Top 5 dos lançamentos do ano.
    Dos livros, não li nenhum citado, mas fiquei bem curiosa com "O exorcista".

    ResponderExcluir