postado por Matheus em 29 junho 2015

O Que Passou Por Meus Fones #47

Boa noite meus queridos hunters! Já estão aproveitando suas férias ou ainda não?
Depois de diversos meses sem postar nesta coluna, aqui estou eu novamente! Desde o começo deste ano já ouvi muita coisa, o que era de se esperar. Então dividi as resenhas em dois posts: metade lhes será mostrado hoje e a outra metade na noite de quarta-feira (01/07). Garimpei os discos mais interessantes que ouvi nestes meses para lhes mostrar. Espero que gostem.
Quer ver um disco que vocês gostam aqui na coluna? Sugiram-o nos comentários! Regrinhas gerais para sugestão aqui.

Tough Love | Jessie Ware
Jessie Ware é uma cantora fora dos padrões atuais: faz músicas românticas, mas não pra vender; canta sobre seus sentimentos, mas não exagera no sentimentalismo; mistura referências musicais, mas não soa perdida. E isso se pôde notar em seu último trabalho, o maravilhoso “Tough Love”. Repleto de baladas cativantes e vocais magníficos, as composições românticas e as referências ao R&B estão lá nas medidas certas. Um disco que, acima de tudo, se mostra extremamente sincero.
Melhores Faixas
  • Tough Love
  • You & I (Forever)
  • Cruel
  • Want Your Feeling
  • Share It All             
Vejam abaixo o videoclipe da faixa-título do álbum.


Sol-Te | Suricato
E eis que surgiu mais um programa de show de talentos na TV brasileira: Superstar. Conhecido por lançar a banda Malta ao estrelado, o programa nos mostrou algumas bandas pelas quais valiam a pena assistir ao programa, caso de Suricato. Apostando num rock calmo e em composições bonitinhas, esse primeiro disco da banda nos mostra o que ela tem de melhor. Está longe de ser um disco memorável, mas ainda assim é um disco satisfatório, capaz de agraciar uma grande parcela do público.
Melhores Faixas
  • Bom Começo
  • Bobagens
  • Pra Tudo Acontecer
  • Todo Amor
  • Talvez
Se ainda não conhecem, conheçam a banda com a bela “Pra Tudo Acontecer”.

Ray of Light | Madonna
Para muitos, “Ray of Light” era o que Madonna precisava para se firmar no mundo da música não como uma simples cantora pop, mas sim como uma artista. O disco é corajoso de diversas formas, seja pelo fato de não apostar em hits até por conta das várias faixas influenciadas por temas orientais. Contudo, o disco não deixa de ser pop por isso; pelo contrário, este misto de referências criou um pop único e inovador, por vezes obscuro. Os vocais de Madonna nunca se mostraram tão fantásticos!
Melhores Faixas
  • Drowned World/Substitute For Love
  • Ray Of Light
  • Nothing Really Matters
  • Sky Fits Heaven
  • Frozen
Assistam ao videoclipe da icônica “Ray Of Light” logo abaixo.

Queen of the Clouds | Tove Lo
Tove Lo é mais do que uma cantora com um sucesso único. “Habits (Stay High)” é realmente uma grande música que merece o sucesso que teve, mas este seu primeiro disco nos mostra que a jovem cantora sueca tem muito mais a nos mostrar. Entre músicas pop dançantes e extremamente bem produzidas Tove Lo ainda acha espaço pra cantar suas boas composições sobre relacionamentos e o amor. Um ótimo disco pop, feito tanto pra vender como pra mostrar a singela arte de Tove Lo.
Melhores Faixas
  • Talking Body
  • Timebomb
  • Moments
  • Not On Drugs
  • Habits (Stay High)
Reouçam a ótima “Habits (Stay High)” logo abaixo.

Motion | Calvin Harris
O que é necessário num disco de um DJ para ele se tornar bom? Seja lá o que for necessário, Calvin Harris descobriu qual é este “ingrediente mágico”. Se com “18 Months” ele nos mostrou um ótimo disco de música eletrônica, com “Motion” ele nos mostra o mesmo. Sem apostar em nada novo, “Motion” se mostra bom mais por algumas parcerias dispersas do que pelo disco como um todo. De toda forma, é um disco bem produzido, mas para se ouvir sem grandes pretensões.
Melhores Faixas
  • Under Control (with Alesso feat. Hurts)
  • Love Now (feat. All About She)
  • Slow Acid
  • Pray To God (feat. HAIM)
  • Together (feat. Gwen Stefani)
Confiram o videoclipe da melhor faixa do álbum, “Pray To God (feat. HAIM)”.

CollXtion I | Allie X
Aos poucos Allie X sai do anonimato para o reconhecimento no cenário indie. O que é extremamente merecido visto seu talento. Já neste seu primeiro EP temos um ótimo vislumbre do seu talento como uma artista pop; vocais bem medidos, composições autorais e um estilo único: não poderíamos esperar algo melhor de uma artista do tipo. Para completar, ainda temos as melodias synthpop incríveis, nos transportando para um mundo longínquo que pertence somente à Allie.
Melhores Faixas
  • Catch
  • Bitch
  • Sanctuary
Viajem com toda a experimentação deliciosa de “Bitch”.

Sonic Highways | Foo Fighters
O Foo Fighters já está consagrada no cenário do rock. Com oito discos na bagagem, a banda nos mostrou que está em sua melhor forma ao lançar o ótimo “Sonic Highways” ano passado. Por mais que não traga nada de espetacular, o disco mantém o nível de qualidade já conhecido da banda, com melodias ácidas, riffs bem posicionados e, é claro, com os vocais facilmente reconhecíveis de Dave Grohl. Apenas mais uma prova de que o rock segue firme e forte no cenário musical atual.
Melhores Faixas
  • Something From Nothing
  • Congregation
  • In The Clear
Ouçam toda a qualidade de “Sonic Highways” com o single “Congregation”.

The Inevitable End | Röyksopp
Pode até ser que em 2014 a dupla de música eletrônica Röyksopp tenha se tornado conhecida pelo ótimo EP “Do It Again”, mas este não foi o único (ótimo) trabalho deles. “The Inevitable End”, o último disco deles, também foi lançado em 2014, mantendo o alto nível de qualidade já conferido em “Do It Again”, mas aqui contando com uma experimentação típica deles. O que pode soar estranho à princípio se torna magnífico quando nos adaptamos ao estilo único da dupla.
Melhores Faixas
  • Monument (feat. Robyn)
  • Sordid Affair (feat. Man Without Country)
  • I Had This Thing (feat. Jamie Irrepressible)
  • Rong (feat. Robyn)
  • Running To The Sea (feat. Susanne Sundfør)
  • Goodnite Mr. Sweetheart
Conheçam o trabalho do Röyksopp com “I Had This Thing (feat. Jamie Irrepressible)”.

The Velvet Underground | The Velvet Underground
Hoje em dia The Velvet Underground já não é um nome tão conhecido, o que não exclui toda a importância da banda na história do rock. Este disco, o terceiro da banda, mostra o porquê dessa importância. Repleto de melodias completamente autorais (a mistura de rock e folk é ótima!), o disco nos leva a uma grande viagem de volta ao rock dos anos 1960. Um ótimo disco para diferentes gostos que já está fadado à eternidade.
Melhores Faixas
  • Candy Says
  • What Goes On
  • I’m Set Free
  • The Murder Mystery
Viajem de volta aos anos 1960 com a contagiante “What Goes On”.

The Endless River | Pink Floyd
Pronto, agora não tem mais volta. Pink Floyd realmente acabou. Após um hiato de 20 anos sem um disco de inéditas, os integrantes David Gilmour, Nick Mason e Richard Wright se reuniram para lançar este, que é o último disco da lendária banda. E o resultado? Quase que inteiramente instrumental, “The Endless River” é um bom disco que se engrandece por trazer o melhor do típico estilo progressivo da banda. Ainda assim, não deixa de ser um disco morno, que nos deixou esperando ainda mais.
Melhores Faixas
  • It’s What We Do
  • Skins
  • Anisina
  • Allons-Y (1)
  • Surfacing
  • Louder Than Words
Ouçam “Louder Than Words”, o último single do Pink Floyd.

BLUE | iamamiwhoami
O conceito por trás de “BLUE” pode se sobressair à sua própria música. iamamiwhoami na verdade é um projeto sueco audiovisual liderado pela cantora Jonna Lee. “BLUE” é o terceiro álbum lançado por ela, e faz jus a fama tida por ela no meio musical artístico. A sonoridade synthpop que vemos aqui soa “anos 1980” ao mesmo tempo em que aparenta ser algo atual; e é aqui que se esconde a maior qualidade de “BLUE”: suas ótimas melodias.
Melhores Faixas
  • fountain
  • hunting for pearls
  • thin
  • chasing kites
  • the last dancer
  • dive
Confiram todo o conceito por trás de iamamiwhoami em “fountain”.

To Pimp A Butterfly | Kendrick Lamar
O aclamado Kendrick Lamar tinha uma tarefa difícil em mãos: lançar um disco tão fantástico quanto “Good Kid, M.A.A.D City”, seu disco anterior. Porém, ele conseguiu criar um disco à altura! Além de estar repleto de críticas sociais fantásticas, esse disco é uma verdadeira homenagem ao puro hip hop. Sem produções exageradas, muito do que vemos aqui não passa de hip hop normal, mas que produzido magnificamente se tornou um hip hop completamente autoral e grandioso.
Melhores Faixas
  • Wesley’s Theory (feat. George Clinton and Thundercat)
  • King Kunta
  • These Walls (feat. Bilal, Anna Wise and Thundercat)
  • Alright
  • How Much A Dollar Cost (feat. James Fauntleroy and Ronald Isley)
  • i
Contagiem-se com a ótima “i”.

Convoque Seu Buda | Criolo
O rap por si mesmo sempre foi conhecido por seu lado crítico. Por conta disso, para um bom disco do gênero ser bom é necessário mais que crítica. Criolo mostrou com classe que um bom disco não se sustenta apenas com rimas críticas: é necessária certa “malemolência” na criação de suas melodias. Em “Convoque Seu Buda”, Criolo ousou ao misturar melodias típicas da MPB entre meio à batidas de rap e críticas ácidas. As participações especiais engrandecem a qualidade desse grande disco!
Melhores Faixas
  • Esquiva da Esgrima
  • Cartão De Visita (part. Tulipa Ruiz)
  • Duas De Cinco
  • Fio De Prumo (Padê Onã) (part. Juçara Marçal)
Confiram o ótimo trabalho de Criolo em “Cartão De Visita (part. Tulipa Ruiz)”.

Classics | She & Him
Conhecida por seu estilo doce e agradabilíssimo, a dupla She & Him deixou todos curiosos com esse disco, que se tratava de covers deles de músicas clássicas. O resultado não poderia ser diferente vindo da dupla. Cada música transborda uma doçura difícil de encontrar; isto se deve principalmente as ótimas melodias, mas também não podemos deixar de citar os belos vocais da Zooey, que deixaram músicas como “Unchained Melody” com uma doce beleza não vista antes.
Melhores Faixas
  • Stars Fell On Alabama
  • It’s Not For Me To Say
  • This Girl’s In Love With You
  • She
  • Unchained Melody (feat. The Chapin Sisters)
Ouça abaixo a bela versão do She & Him para a clássica música-tema de Ghost.

Lost in the Dream | The War On Drugs
The War On Drugs ainda é um tesouro a ser descoberto. A banda que já tem 10 anos de carreira lançou este disco aclamado pela crítica no ano passado, porém isto não aumentou a popularidade frente o público. Uma pena visto o grandioso potencial que possuem. Nas singelas 10 faixas desse disco podemos vislumbrar tudo o que o TWOD tem a nos dar: melodias indie rock melancólicas, ótimas composições e vocais ainda mais melancólicos. Um disco para ouvir e reouvir.
Melhores Faixas
  • Under The Pressure
  • Red Eyes
  • Eyes To The Wind
  • In Reverse
Se sintam melancolizados com a ótima “Red Eyes”.







Sobre o Autor:
Matheus
Matheus é Colaborador do blog, cinéfilo de carteirinha, leitor compulsivo e aficionado por música. Quando não está lendo, pode-se vê-lo re-assistindo Kill Bill ou então ouvindo música com os seus fones inseparáveis.


4 comentários:

  1. Ei Matheus!
    Demorou, mas veio com tudo, hein?
    Estava mesmo com saudades da coluna.
    Adoro Suricato, Madonna e Pink Floyd.
    Gosto bem eclético o seu, assim como o meu.
    Vou olhar alguns que não conheço, valeu a dica.

    Semaninha de luz e paz!

    “Que eu não perca a
    vontade de ter grandes amigos, mesmo sabendo que, com as voltas do mundo, eles
    acabam indo embora de nossas vidas...”(Chico Xavier)

    cheirinhos

    Rudy

    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    Participe no nosso Top
    Comentarista!

    ResponderExcluir
  2. Quanta música boa!! Algumas eu já conhecia, como Madonna, Suricato e Calvin Harris. Outras eu gosto da banda, mas não conhecia as músicas. Minha playlist vai aumentar com certeza. Ótimas dicas.

    ResponderExcluir
  3. Desses álbuns, só conhecia o da Madonna, do Foo Fighters e do Suricato, os outros deu vontade de conferi o som também.

    ResponderExcluir
  4. adorei o post, as musicas sao bem legais, teve umas que eu já conhecia e outras nao, resumindo, só tem musica boa.

    ResponderExcluir