postado por Funs Hunter em 31 julho 2015

Resenha | A Canção de Alanna: A Primeira Grande Aventura

A Canção de Alanna #1
Autora: Tamora Pierce
Editora: Única
Páginas: 256
Skoob
Compre

Sinopse: A coisa que Alanna mais quer no mundo é ser uma guerreira extraordinária, que vença batalhas e consiga ajudar as pessoas. Ela só tem um problema: no reino de Tortall, meninas não lutam, ou melhor, não fazem quase nada. Então, para realizar seu sonho, ela deve arriscar a própria vida tornando-se Alan de Trebond.
Esta é sua primeira aventura, e pode ser a última caso ela não seja forte o bastante para superar as próprias limitações e controlar sua magia, que é mais poderosa do que a maioria das pessoas pode suportar. 
Para piorar, Alanna é a única capaz de combater o mal que se abateu sobre o reino de Tortall. Está em suas mãos salvar o herdeiro do trono e derrotar os seres milenares que habitam a terrível e amaldiçoada Cidade Negra. O fracasso não é uma opção. Sua grande batalha já começou. Ela pode morrer, ou pior: perder a própria alma para sempre!


O fogo se ergueu rugindo como um trovão. O corpo de Alanna estremeceu, mas ela não conseguiu se afastar da lareira. O fogo encheu seus olhos. Ela viu inúmeros portões e portas se abrindo diante de si.
Página 123

Thom e Alanna são irmãos gêmeos, vivem na pequena Trebond e já sabem que futuro os aguarda. Nenhum dos dois quer o treinamento imposto a eles. Enquanto o garoto quer aprender a utilizar melhor o seu dom, Alanna quer se tornar "um cavaleiro" e não uma dama recatada.
Colocando em prática um plano arriscado, ambos partem para o que realmente desejam. Thom aprenderá magia e a jovem a utilizar espada e escudo.
Não será fácil para Alanna, agora conhecida como Alan, a aguentar o treinamento e manter o seu disfarce, mas ela fará de tudo para conquistar o que deseja, até mesmo enfrentar um valentão que a persegue.
Ao levantar na manhã seguinte, Alanna gemeu. Cada músculo do seu corpo estava rígido e dolorido. Ela estava salpicada de hematomas grandes e pequenos. Rigidamente, a menina se aprontou para o novo dia, perguntando a si mesma se sobreviveria.
Página 54


Quando iniciei a leitura do livro, não sabia o que esperar da história de Tamora Pierce; o fator magia foi o que realmente despertou o meu interesse pela obra. Mesmo ela (magia) aparecendo poucas vezes, o livro acabou me surpreendendo. Claro que ele teve seus altos e baixos, mas é uma série que vou querer acompanhar para saber o que irá acontecer com Alan Alanna.

Thom fica em segundo plano, a história se concentra na jovem e seu treinamento para cavaleiro, já que seu absurdo plano deu certo e nenhum dos outros jovens descobriu que há uma garota entre eles.
Ralon, mais velho que ela acaba a perseguindo e a agredindo durante dias, mas, por medo de ser vista como fraco, não contou a nenhum dos outros. O fato de Alanna perceber que precisava mudar de atitude quanto a ele me deixou esperançoso com a história. Treinando escondida com o Mestre da Corte dos Malfeitores, George, a garota vai mostrar que também não está pra brincadeiras e que leva sua escolha muito a sério.
O fato dela nunca entrar na água com os demais pode até ter chamado a atenção, mas respeitaram a decisão e não a forçaram a fazer o que não queria. Mas acho que isso se deve ao fato dela ter caído nas graças do Príncipe Jonathan.

A história me agradou e conquistou, mas algumas coisas acabaram me incomodando. A passagem de tempo foi mais rápida do que esperava, sendo que algo que nos é passado no início do livro é concluído neste mesmo volume, o que me deixou sem saber o que esperar do próximo. Isso relacionado a aventura da jovem, o fato dela ser uma garota em um treinamento praticamente restrito a garotos te leva a imaginar quando, como e qual o motivo que poderá levar Alanna a ser descoberta. Outra coisa que esperava mais da história era a magia; mesmo tendo um Dom especial, ela se recusa a utilizá-la e só recorre a tal ato quando alguém que se importa está correndo grande perigo.

Algumas descobertas e o final do livro podem "plantar" algumas dúvidas e especulações na cabeça do leitor. Eu mesmo já pensei em diversas coisas sobre um personagem que aparece n'A Primeira Grande Aventura, mas, sinceramente, não consigo imaginar o rumo que a autora irá seguir para ele.
Você já pensou que talvez a gente goste de você porque é diferente?
Página 133
A capa é daquela que se destacam em uma prateleira de exposição, bonita e passa perfeitamente o que esperar da leitura. Adoro a diagramação da Única Editora, espaçamento e tamanho de fonte confortável para leitura noturna, que é quando tenho mais tempo disponível para ler.
A Canção de Alanna: A Primeira grande Aventura é uma ótimo para um dia de chuva ou quando você precisa sair de uma ressaca literária, ele é curtinho e a leitura flui muito bem!



Cortesia da editora










Sobre o Autor:
Paulo Cezar
Paulo Cezar é Administrador e Cofundador do blog, descobriu o fantástico mundo dos livros quando leu, pela primeira vez, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Além dos livros, também é apaixonado por filmes e séries.


6 comentários:

  1. to de olho nesse livro desde o lançamento, muito curiosa pra ler, gostei da resenha, faz tempo que eu nao leio um livro que os personagens principais sejam crianças.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Paulo! Parece ser um daqueles livros que poderia ser melhor. Me incomodou muito um livro sobre a magia em que ela foi pouco explorada. Mas como é uma série, pode ser que ela seja mais explorada nos próximos volumes. Infelizmente o livro não me agradou tanto.

    ResponderExcluir
  3. Essa história de garota querendo se passar por garoto porque quer lutar ou fazer qualquer outra coisa que não pode fazer por ser garota, já é meio batida, né? Mas é o que costumo dizer, se a autora sabe desenvolver bem a história, é o que importa. Eu não curto muito o gênero, então não sei se seria uma leitura que funcionaria comigo, mas pra quem gosta, acho que é uma boa história.

    ResponderExcluir
  4. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, curto muito aventura, fantasia, magia, etc... agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais curiosa em conferi essa história.

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha, eu vi quando ele foi lançado e eu já sabia que eu iria querer ler, agora depois dessa resenha eu tenho certeza de que irei gostar, e concordo com voce sobre a capa, é linda e ficara perfeita na estante

    ResponderExcluir
  6. Paulo!
    Gosto demais dos livros de ficção fantasia infanto juvenis porque é certeza ter muita aventura e não são livros complicados, são um grande entretenimento.

    cheirinhos

    Rudy

    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    Participe no nosso Top
    Comentarista!

    ResponderExcluir