postado por Funs Hunter em 10 agosto 2015

Resenha | Perdas e Danos


          

Como eu poderia fazer isso com a minha menininha? Não tinha nem como prepará-la para o que ia acontecer. Bella, me desculpe. Torci para que ela fosse pequena demais para se lembrar disso no futuro. Torci para que nunca pensasse que aquele dia tinha sido o dia em que seu pai a abandonara.
Página 08


Seria apenas um dia de trabalho como outro qualquer para Travis, não fosse um incêndio em sua casa que resulta na morte de sua mãe quando estava a caminho do hospital. Agora só lhe resta a companhia da filha, a pequena e doce Bella.
Sem ter onde morar, ele passa alguns dias em um trailer alugado. Lá conhece Savannah, uma vizinha. É ela quem fala de uma oportunidade de emprego para Travis, mas em uma cidade vizinha.
Pensando no bem estar de sua filha, ele resolve arriscar e parte em busca da chance de mudar a sua história.

Ele não possui dinheiro para pagar um hotel, o que faz com que passem alguns dias dormindo em sua van, usando o banheiro de uma cafeteria para as necessidades diárias. Foi nesse lugar que conheceu Erin, uma farmacêutica que convive com o sentimento da perda de Carolyn, sua única filha. Não demora muito para ela perceber o que realmente está acontecendo com Travis e Bella, mas acha melhor não comentar com eles.
Isso muda quando ele arranja uma forma de deixar Bella a seus cuidados para fazer o "trabalho" que o levou até ali. Nesse momento, a vida de três pessoas mudarão completamente!
E havia a questão de com quem deixá-la. Meu Deus, minha vida estava uma bagunça. A expressão sem-teto se insinuava em minha mente e eu tentava afastá-la.
Página 92

Dizer que gostei de Perdas e Danos não faz jus ao que encontrei no livro. Sinceramente, não esperava me emocionar tanto com a história de Diane Chamberlain, com certeza um dos meus favoritos de 2015.
A autora nos apresenta três personagens, três diferentes histórias, e a vida deles acaba despertando diversos sentimentos no leitor, pelo menos foi o que aconteceu comigo.

Agora vocês devem estar se perguntando quem é esse terceiro personagem, sendo que eu citei apenas Travis e Erin. Acertei? 
Robin é a mãe de Bella, não vê a menina desde que ela nasceu. Tudo devido a ignorância de seu pai, que não aceitava o relacionamento com Travis muito bem devido a doença da filha. Ela seguiu com sua vida e hoje é noiva de um político pertencente a uma das melhores famílias de Beaufort.

Saber do sofrimento de Travis, Erin e Robin me fez pensar em muitas coisas. Até cheguei a achar que a mãe de Bella já havia falecido, já que a autora demorou um pouco para esclarecer o seu paradeiro. Travis só quer o melhor para sua filha, e isso faz com que faça algo que nunca imaginou participar um dia. Ele prova que um pai é capaz de tudo por seus filhos.
Erin, que não imaginava a sua importância para a história, sofre constantemente com as lembranças da filha. A autora faz um suspense em como ela faleceu, mas coloca a personagem a prova quando Bella está desamparada.
Robin provou que sua vida não será controlada por uma doença, mesmo sendo influenciada pelo pai, ela percebe o quanto sente a falta da filha. Vive uma mentira, mas descobre que não é a única a mentir na história. Demora para começar a perceber o erro que cometeu.
– Alô? – falei.
Minha voz não era mais que um sussurro.
– Ela morreu! – berrou Alissa. – Corra! Ela morreu!
Página 149



A autora acerta ao fazer com que as três histórias se encontrem e interajam no final, que, falando nele, me deixou bastante apreensivo e grudado nas páginas. Sem saber o que esperar, fui surpreendido com o rumo que a história tomou.

A capa representa bem a história, um pai percorrendo um caminho junto a sua filha, um longo e imprevisível caminho. A edição apresenta diagramação simples, com parágrafos curtos. Quanto a revisão, deixaram passar um erro que me irrita nos livros: o nome do personagem com a grafia errada. A leitura flui tão bem que podemos até não perceber o "Bela" em uma página que está escrito "Bella" outras vezes, mas eu sou chato e notei o erro.

Perdas e Danos é uma história comovente e surpreendente. Trata de assuntos extremamente delicados, mas que não forçam em nada os acontecimentos. Uma leitura super recomendada!


****************************




E não esqueçam que tem sorteio de dois exemplares do livro em nossa promoção de aniversário. Não deixem de participar!








Cortesia da editora






Sobre o Autor:
Paulo Cezar
Paulo Cezar é Administrador e Cofundador do blog, descobriu o fantástico mundo dos livros quando leu, pela primeira vez, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Além dos livros, também é apaixonado por filmes e séries.


17 comentários:

  1. Não conhecia esse livro mas já quero lê-lo.
    Achei muito bonita a historia, sempre me emociono com historias de pai e filha.
    Realmente parece ser um livro comovente.
    Obrigado pela indicação, pretendo ler *_*

    ResponderExcluir
  2. Oi,
    Pela sinopse não seria um livro que me interessaria, mas depois de ler sua resenha fiquei mais animada. Estou procurando por leituras que emocionam, que as ideias vão fluindo e que me surpreenda. Esses erros às vezes atrapalham, mas tomara que não interfira tanto na leitura. Adorei a indicação. Com certeza irei ler.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais ansiosa em conferi essa história que parece ser mega emocionante.

    ResponderExcluir
  4. Thiago Roza Ferreira12 de agosto de 2015 16:17

    Gostei dessa premissa, historias de família sempre são muito emocionantes.
    Parece ser muito bonito essa relação de pai e filha.
    Já anoite aqui e pretendo ler, espero que seja comovente como você disse. :)

    ResponderExcluir
  5. Que historia bonita, parece ser mesmo comovente como você disse.
    Eu não conhecia esse livro, mas já gostei. É exatamente o tipo de livro que amo ler.
    Acho que esses erros as vezes atrapalham, em alguns casos parece fizeram de qualquer jeito a edição. Mas eu gosto muito da arqueiro e nunca vi um erro em seus livros.
    Ótima recomendação para mim.

    ResponderExcluir
  6. Paulo!
    Li esse livro ano passado e ainda tenho todo sofrimento e drama gravado na memória.
    Chorei horrores, porque afinal, é difícil enfrentar tantas intempéries...
    Li um outro livro da autora também e gosto demais da forma como ela envolve todo enredo.

    “Quando vires um homem
    bom, tenta imitá-lo; quando vires um homem mau, examina-te a ti mesmo.”(Confúcio)

    cheirinhos

    Rudy

    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    Participem do nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Adorei a resenha quando vi o livro não pensei que fosse gostar tanto da historia que me surpreendeu positivamente, gostei muito do tema abordado e do Travis que parece fazer de tudo pelo filha !!

    ResponderExcluir
  8. Oi Paulo!
    Ainda não sabia nada sobre o livro e confesso que fiquei bastante animada com ele! Sério, o livro parece ser muito bom, eu amo livros comoventes e histórias interligadas.
    Acho que vai ser uma boa aposta!
    Tomara que eu ganhe o sorteio hahaha
    Beijos!!
    umlugarparaleresonhar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Tenho visto algumas resenhas sobre esse livro, mas não consigo me interessar muito a ponto de procurar ter ele, mas se acontecer de eu ganhar ele irei dar uma chance. A capa já não me chamou atenção, mas parece que a escrita da autora é otima

    ResponderExcluir
  10. Thaís Dória de Góes26 de agosto de 2015 14:36

    Não conhecia esse livro, achei a premissa bem comovente. Parece um desses livros que meche com o nosso emocional, e chorando sorrindo.
    Boa resenha!


    Eu odeio os livro que vem com vários erros, da um desanimo de ler livros quando isso acontece.

    ResponderExcluir
  11. Achei de uma coerência incrível entre a trama e o título do livro. Quanto sufoco! Aos 23 anos já ter passado por tudo isso, com certeza essa história veio para tirar o fôlego dos leitores.

    ResponderExcluir
  12. OI! Lendo a sua resenha, percebi que a história é mesmo emocionante. Amo livros que tratam de amores de pais ou mães, amores de família. Acho lindo e comovente. Esse personagem parece ser capaz de tudo pelo bem-estar de sua filha, assim como todos os pais. Acho que a mãe pode ter sido fraca em não bater o pé e correr atrás da sua filha, não enfrentar as consequências. Vou lê-lo.

    ResponderExcluir
  13. Gostei é um baita dramão, mas parece envolvente e emocionante. Só não gosto muito de ler livros assim me deixam muito deprê. Está anotado aqui para ler. Também odeio quando erram o nome dos personagens, em querido John que também tinha a Savannah, cada hora era escrito de um jeito.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Confesso que não tinha muita vontade de ler Perdas e Danos, mas sua resenha me deixou curiosa sobre o desenvolvimento dessa história e sobre como a vida dos três vai se interligar no final. É uma pena que tenham falhado um pouco na revisão...
    Abraços

    ResponderExcluir
  15. A trama deste livro tem cara de ser super emocionante e envolvente. pelas resenhas que já li sobre a história, incluindo a sua, fiquei emocionada ao ler os comentários. não vejo a hora de conferir tudo o que dizem dele.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Oi Paulo
    Gostei da resenha. Destacou os pontos positivos dos livros e nos alertou dos erros da edição.
    Sinceramente, não sei como agiria se estivesse passando pela mesma situação que Travis passa. Só de tentar imaginar é agoniante. Mas acho que mesmo correndo o risco de ser preso eu toparia o roubo para poder me sustentar por um tempo com a Bella. Claro que se eu tivesse em mente outra pessoa para cuidar dela caso fosse preso.
    Fiquei bastante curioso para entender o motivo da mãe da Bella a ter abandonado. Deve existir um motivo muito forte para tal atitude. Caso não ache odiarei bastante Erin.
    Achei a capa do livro por demais interessante. Acredita que eu pensava que essa obra devia ser uma de auto-ajuda no estilo das do Augusto Cury? kkkkk Poisé, essa capa me faz lembrar os livros dele.
    Enfim... Mais uma vez parabéns pela resenha. Quero que esse livro se torne uma das minhas melhores leituras desse ano também!!!
    Vou participar do sorteio.
    Abraços


    http://peregrinodanoite.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Fernanda Rodrigues Mendonça31 de agosto de 2015 23:39

    Oi!!
    Eu normalmente gosto bastante de dramas, então esse livro chamou minha atenção na hora!!!
    Eu achei que tem um que daquele filme do will smith (viu como sou implicante?), mas acho q deve ser diferente o suficiente. Tenho interesse e lerei assim que possivel (*corre pra promoção*)

    ResponderExcluir