postado por Matheus em 31 outubro 2015

[Clássicos do terror] Review | O Iluminado (1980)

Direção: Stanley Kubrick
Duração: 2h 26min
Lançamento: 1980
Gênero: Terror


Sinopse

Durante o inverno, um homem (Jack Nicholson) é contratado para ficar como vigia em um hotel no Colorado e vai para lá com a mulher (Shelley Duvall) e seu filho (Danny Lloyd). Porém, o contínuo isolamento começa a lhe causar problemas mentais sérios e ele vai se tornado cada vez mais agressivo e perigoso, ao mesmo tempo que seu filho passa a ter visões de acontecimentos ocorridos no passado, que também foram causados pelo isolamento excessivo.




O Iluminado é um verdadeiro encontro de gênios. Stanley Kubrick, conceituado diretor de cinema, com títulos icônicos como Laranja Mecânica e 2001 - Uma Odisséia no Espaço no currículo. Jack Nicholson, um ator magistral, um dos maiores de seu tempo. Stephen King, simplesmente o melhor escritor atual de livros de terror. É difícil esperar algo pequeno de um filme que junte esses três. E ainda mais difícil é se decepcionar após assistir esta obra-prima.


Durante o inverno, o grandioso Hotel Overlook fechará suas portas. Sempre que isso acontece, alguém é contratado para trabalhar como zelador do hotel. Neste inverno, o encarregado disso é Jack Torrance, que vê na solidão do hotel um clima propício para
desenvolver seu trabalho como escritor. E é assim que ele vai com sua esposa, Wendy, e seu filho, Danny, ao solitário e aterrorizador Hotel Overlook.
À medida que a família vai se acostumando com o clima solitário do hotel, coisas estranhas começam a acontecer. Visões aterrorizadoras de supostos fantasmas começam a aparecer a Danny, que aos poucos vai se assustando mais e mais com tudo o que vê. Ao mesmo tempo em que isso acontece, Jack vai mudando drasticamente seu comportamento, se tornando uma pessoa com ataques de fúria direcionados à sua própria família. Isso começa a assustar Wendy de uma forma terrível; o fato de eles estarem distantes de tudo e também sem telefone para se comunicarem a assusta ainda mais. Com tudo isso, o que seria um inverno calmo num hotel se torna um verdadeiro pesadelo aterrorizador pra família Torrance.

É engraçado ver como o tempo mudou a forma como O Iluminado é visto. Durante seu lançamento, o filme foi fortemente criticado, os críticos chamavam-no de o pior trabalho de Kubrick (o filme concorreu até mesmo ao Framboesa de Ouro, uma paródia do Oscar que premia os piores filmes do ano). Como se não bastasse a má repercussão do filme frente à crítica, os admiradores do livro homônimo de Stephen King também não gostaram do que viram; até mesmo King desaprovou abertamente o filme.
Porém, o tempo foi passando e O Iluminado foi ganhando reconhecimento. Aos poucos ele foi ganhando uma forte aura de filme cult clássico; com o passar do tempo, o filme se firmou como um verdadeiro clássico, perpetuando na mente de muitos com suas cenas e quotes inesquecíveis. Como esquecer o aterrorizador “Here’s Johnny!”?
Provavelmente, toda essa má recepção do filme se deve ao próprio Kubrick, que não se propôs a entregar um filme de terror convencional ao público. Realmente, O Iluminado foge completamente do padrão de filmes de terror da década de 80. O vilão não é convencional e a forma como a história é desenvolvida também foge do padrão; isso sem contar na cena final, uma das mais confusas já vistas num filme do gênero. De toda forma, o filme acerta em cheio na questão do terror, o que faz com que o filme consiga agradar o público mesmo fugindo do tradicional.
Aliás, e que terror! A forma como Kubrick vai conduzindo o filme, aumentando a loucura de seus personagens à medida que cada vez mais coisas estranhas vão acontecendo. Muitas dessas coisas estranhas pegam o espectador despreparado para o que verá, o que faz com que ele se assuste ainda mais. Além de tudo isso, o ótimo designer de produção do filme faz com que muitas dessas cenas sejam mostradas de uma forma belíssima, perpetuando cenas clássicas na mente de muitos. É realmente impossível se esquecer de cenas como as gêmeas Lisa e Louise Burns paradas no corredor e do clímax final, gravado magistralmente num ambiente nevado incrível e aterrorizador.


Tudo isso e mais um pouco fez com que O Iluminado se tornasse um verdadeiro clássico, acrescentando ainda mais às incríveis carreiras de Kubrick e Nicholson, que por sua vez entrega uma atuação incrível. E dessa forma o filme continua perpetuado na cultura popular, ganhando cada vez mais reconhecimento, o que faz dele um filme que provavelmente se tornará atemporal.

AVALIAÇÃO





Sobre o Autor:
Matheus
Matheus é Colaborador do blog, cinéfilo de carteirinha, leitor compulsivo e aficionado por música. Quando não está lendo, pode-se vê-lo re-assistindo Kill Bill ou então ouvindo música com os seus fones inseparáveis.


10 comentários:

  1. O Iluminado é um filme que divide minha opinião. Como adaptação da obra de King, confesso que não o achei magistral, visto que entre o livro e o filme existem divergências bem explícitas, até mesmo entre os pontos centrais de um e de outro. Como longa, ele tem um grande mérito, consegue entreter o espectador e foi realmente uma inovação dentro do gênero, para a época.

    ResponderExcluir
  2. Como desconhecer o misterioso Hotel Overlook? O mestre, Stephen King, conseguiu mesmo colocar esta obra clássica como um grande sucesso da época até os dias atuais. EU nunca tive bastante interesse em assistir O Iluminado por completo. Entretanto, a cena de terror das gêmeas me chamava muito a atenção. Agora, já que sei a história completa do filme, consegui gostar da proposta. Irei assistir.

    ResponderExcluir
  3. O que falar desse filme que já perdi as contas de quantas vezes assisti? Não assisti apenas essa versão tbm assisti aquela que acho que era uma série de tv, gosto mto da história não tem como negar que a atuação de Nicholson foi incrível, bem como a da Shelley minha eterna heroína do teatro de contos de fada, gosto mto desse filme como todos inspirados nas obras de King!

    ResponderExcluir
  4. Kubrick é um gênio, O Iluminado é muito mais que um filme de terror, fala muito sobre o diretor. Assistindo um documentário sobre esse filme vi que em cada detalhe, cada cena tinha uma pegadinha, uma cadeira faltando, uma mensagem subliminar, detalhes que eu realmente não perceberia. Um classicão, muito mais complexo do que poderia se imaginar.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  5. Que incrível! Apesar de ainda não ter lido e nem assistido O Iluminado, eu já sabia sobre do que ele tratava. Mas o que eu não sabia é que ele foi bastante rejeitado após o seu lançamento. O incrível disso tudo é que ele acabou se tornando um clássico dos cinemas. Amei!

    ResponderExcluir
  6. Ainda não assisti, mais li ao livro e é simplesmente muito boa essa historia, como tão ter medo do iluminado, ele aterrorizou meus pensamentos um bom tempo rsrs
    Bjocas

    ResponderExcluir
  7. Vejo muitos fãs do livro criticando o filme por isso!!
    Quero ler o livro o quanto antes!!

    ResponderExcluir
  8. Você já viu a minissérie da TV???


    Ouço todo mundo falando que ela é bem mais fiel ao livro. Quero vê-la o quanto antes!!

    ResponderExcluir
  9. Kubrick era cheio dessas! Em Laranja Mecânica se não me engano ele fazia o mesmo.

    ResponderExcluir
  10. É bem legal, não li o livro então não posso dizer qual é mais fiel, as meu favorito é o filme a série nem tanto!

    ResponderExcluir