postado por Matheus em 31 outubro 2015

[Clássicos do terror] Review | O Chamado (2002)


Direção: Gore Verbinski
Duração: 1h 50min
Lançamento: 2002 (EUA); 2003 (Brasil)
Gênero: Terror

Sinopse

Rachel Keller (Naomi Watts) é uma jornalista que decide investigar a misteriosa morte de sua sobrinha. Ela percebe a relação da morte dela e de várias outras mortes com um estranho vídeo, que faz com que todas as pessoas que o assistam morram exatamente sete dias depois. Intrigada com a história, ela agora precisa descobrir um meio que impeça que a profecia se realize, já que ela e seu filho assistiram ao vídeo.





O cinema de terror sempre teve a necessidade de criar vilões icônicos em seus filmes, aqueles personagens com figurino característico que perpetuam na mente de todos. Isso foi muito forte nas décadas de 70 e 80, onde surgiram nas telas personagens como Freddy Krueger, de A Hora do Pesadelo, e Michael Myers, da série de filmes Halloween. Porém, na década de 2000 não tivemos nenhum grande vilão do tipo. Exceto Samara, é claro!


A história gira em torno da clássica fita de vídeo que faz com que todos que a assistam morram exatos 7 dias depois. Rachel Keller não tem ideia do que a espera quando começa a investigar a morte de sua sobrinha; à medida que vai investigando a morte da sobrinha, Rachel vai percebendo que sua morte possui semelhança com a morte de outros jovens; tudo gira em torno de uma fita de vídeo que, segundo uma lenda urbana, mata todos aqueles que a assistem depois de 7 dias. Rachel, é claro, não acredita nisso. Mas deveria.
No fim das contas, Rachel acaba assistindo a fita. Por mais que fique um tanto perturbada por todas as imagens que vê, ela não acredita que corra perigo. Mas então ela recebe o “chamado” pelo telefone: “sete dias”. Percebendo que realmente corre risco de vida, ela vai mais a fundo na história da fita, descobrindo coisas aterrorizadoras sobre a antiga família Morgan. Fugir de sua sina será algo difícil, mas Rachel está disposta a fazer de tudo para escapar disso e também livrar seu filho, que inoportunamente também assistiu a fita.

Desenvolvido na intenção de se tornar um grande sucesso, os produtores do filme acertaram em cheio em deixar a direção do filme nas mãos de Gore Verbinski. Mesmo que na época ainda fosse desconhecido, o diretor é dono de um estilo simples, mas que traz um ar de originalidade aos blockbusters que dirige, caso claro de Piratas do Caribe e Rango. E é assim também em O Chamado. Apostando no clássico clima obscuro e intimista de muitos filmes de terror, Verbinski acerta em cheio ao desenvolver seu filme de forma intimista e minimamente calculada, não mostrando mais do que o necessário para assustar o público.
Pelo que tudo indica, essa técnica dele deu muito certo. O filme foi muito bem nas bilheterias, algo difícil, visto que são realmente poucos os filmes do gênero que conseguem bons números nas bilheterias. A crítica também foi favorável, principalmente levando em consideração que este é um remake de um filme japonês, algo sempre visto com maus olhos por eles. 
É só assistir ao filme para descobrir o porquê de todo sucesso. O filme é bem feito e completamente pop! Tudo aqui faz com que ele se torne um filme com uma alma pop, capaz de agradar o grande público porque tudo aquilo é legal de se ver. Ou seja, O Chamado é um filme cool no maior sentido da palavra.
Para comprovar isso é só prestar atenção na popularidade da personagem Samara dentro da cultura popular. Sua imagem com os cabelos molhados, completamente desgrenhados e escorridos, está perpetuada dentro da cultura pop atual; mas ainda mais icônica é a cena dela saindo da televisão. Realmente uma cena clássica do cinema atual.

Por ser um filme proposto desde o princípio a se tornar um sucesso, são irrelevantes as pequenas falhas que o filme tem, como a falta de profundidade da personagem Rachel. Mas para compensar esta falta de profundidade temos uma ótima atuação de Naomi Watts, que se sai espantosamente bem nas cenas com mais tensão. E tensão é o que não falta para aqueles dispostos a assistir um bom filme pipoca de terror!


AVALIAÇÃO





Sobre o Autor:
Matheus
Matheus é Colaborador do blog, cinéfilo de carteirinha, leitor compulsivo e aficionado por música. Quando não está lendo, pode-se vê-lo re-assistindo Kill Bill ou então ouvindo música com os seus fones inseparáveis.


7 comentários:

  1. Matheus, mais uma vez O Chamado entra na lista de filmes de terror que ainda não assisti, mas acompanhei várias cenas, principalmente a da Samara saindo pelo televisor, risos. Não sei o porque, mas não consigo sentir medo desta cena. A história parece ser muito bem construída mesmo, a aceitação do filme foi muito bem merecida.

    ResponderExcluir
  2. O Chamado lembro de ter visto no cinema, fiquei assustada e foi difícil esquecer daquela menina de longos cabelos molhados saída do poço. Acho que esse filme ainda é bom, mas as sequências já não são boas. Vi a versão japonesa, a americana tem uns efeitos melhores, mas a história é a mesma.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  3. Já faz bastante tempo que eu assisti O Chamado, e mesmo assim eu ainda me lembro que senti muito medo! Não sabia que o diretor de O Chamado era o mesmo de Piratas do Caribe. Adorei conhecer um pouco mais desse clássico do cinema!

    ResponderExcluir
  4. Haa gosto de mais desse filme, acho que até quem não tem tão fã de terror ja assitiu a esse filme só por conta da repercussão que teve e tem. Sempre que me lembro assito ele novamente. rsrs
    Bjocas

    ResponderExcluir
  5. O Chamado foi um filme que eu assisti há algum tempo e que acabou ficando na minha cabeça por um bom tempo também. Tu tem toda razão quando diz que os detalhes minimalistas e o a obscuro colaboram para a aura de suspense e terror, que é o mais perturbador no filme. Não é medo o que ele nos passa, é simplesmente horror e arrepios, o que é um pouco pior, em muitos casos rs

    ResponderExcluir
  6. Ouço falar bastante da versão original japonesa. Quero ver em breve!

    ResponderExcluir
  7. Realmente, o filme não é daqueles que assustam o público em algumas cenas. Ele te deixa horrorizado com a história inteira! Adoro isso HAHAHAHA

    ResponderExcluir