postado por Funs Hunter em 04 novembro 2015

Resenha | Perdido em Marte


         

Então, esta é a situação: estou perdido em Marte. Não tenho como me comunicar com a Hermes nem com a Terra. Todos acham que estou morto. Estou em um Hab projetado para durar 31 dias.
Se o oxigenador quebrar, vou sufocar. Se o reaproveitador de água quebrar, vou morrer de sede. Se o Hab se romper, vou explodir. Se nada disso acontecer, vou ficar sem alimento e acabar morrendo de fome.
Então, é isso mesmo. Estou ferrado.
Página 14

A missão da Ares 3 não ocorre como o planejado. Devido a uma tempestade de areia os astronautas são obrigados a abortar a missão e retornar à Hermes para a volta até a Terra. A diferença de quando chegaram é que apenas cinco deles estão retornando. Mark Watney foi atingido por uma antena que escapou do Hab um pouco antes de partirem. Sem sinais vitais sendo transmitidos de seu traje, não resta mais nada a se fazer.
Mark Watney é o primeiro astronauta a morrer em Marte.Pelo menos é o que os seus colegas e a Terra inteira imagina...

Watney sobrevive ao acidente e constata que foi deixado para trás. Não culpa seus colegas por isso, visto que a comandante Lewis deveria tentar salvar o maios número de pessoas possível, não restando tempo para alguém encontrá-lo.
Sem ter muitas chances para sobreviver, já que a Ares 4 só chega em quatro anos, ele precisa encontrar uma forma de superar o que aconteceu e entrar em contato com a Nasa. Mas o que realmente importa é encontrar uma solução para a falta de comida. O estoque que ficou não irá durar os extensos quatro anos de espera. A solução: plantar batatas em Marte, literalmente.

Cortesia da editora

Antes de deixar aqui as minhas impressões sobre o livro e a história, preciso confessar que Perdido em Marte era um livro que eu não tinha a mínima vontade de ler até uns meses atrás, mas com a primeira edição já esgotada e tantos leitores recomendando, aproveitei a oportunidade quando a editora divulgou a edição com a capa inspirada no filme. Não sabia ao certo o que esperar da história e muito menos o que encontraria no decorrer da leitura, mas tive a grata experiência de ser completamente surpreendido pelo autor.

A história toda gira em torno de Watney e seu resgate, mas em nenhum momento se torna arrastada e desgastante. Acho que isso se deve muito aos momentos de brincadeira e persistência de Watney. ele não se deixa abater com a situação em que se encontra.
O livro é repleto de termos técnicos, análises e Watney... falando sozinho. E aí surge a dúvida: Mas como que a leitura agrada com vários termos antes desconhecidos? Simples, a narrativa do autor te prende de tal maneira que você acaba se acostumando com as siglas utilizadas (que são explicadas no início da história). Claro que cada um tem seu ritmo de leitura, eu demorei a me acostumar e cheguei a ler apenas algumas páginas em determinados dias, mas isso bem no início.


Decidi que estava na hora de uma ocasião especial. Comi a embalagem de comida com a etiqueta "Sobrevivi a Algo Que Deveria Ter Me Matado". Meu Deus, eu tinha esquecido de como é bom o sabor de comida de verdade.
Página 293

Como nem tudo são flores, os acontecimentos que se passam na estadia de Mark em Marte são angustiantes! Ele precisa fazer muita coisa, arrumar o que estragou e até a produzir água. Tarefa essa que não será nada fácil.
Toda vez que eu imaginava que as coisas estavam se resolvendo, o autor me surpreendia com algum imprevisto, as vezes nada agradável.

Mesmo com os demais personagens, Mark é quem sempre rouba a cena! É impossível deixar de pensar no que ele poderia estar aprontando quando a narrativa mudava para a Terra ou aos astronautas da Hermes. As ideias dele são muito loucas!
Contei à Nasa oque eu havia feito. Nossa conversa (parafraseada) foi:
Eu: "Desmontei tudo, encontrei o problema e o consertei."
Nasa: "Babaca".
Página 143

Para a capa, como disse antes, a editora utilizou um pôster do filme focando Mark Watney, na quarta capa podemos ver uma cena de Mark em algum lugar de Marte. A revisão deixou passar poucas falhas, a maioria de digitação com letra trocada. Os capítulos ainda apresentam o diário de Watney, ele mesmo conta a sua história ao leitor, e com isso a leitura se tornou bem mais prazerosa!

Perdido em Marte é um livro que ensina o valor da amizade, da persistência e a enfrentar nossos obstáculos de cabeça erguida e sem se desesperar. Um livro excelente e mais que recomendado! L-E-I-A-M!



Ah! A adaptação estreou nos cinemas no mês passado. Confere o trailer aí!









Sobre o Autor:
Paulo Cezar
Paulo Cezar é Administrador e Cofundador do blog, descobriu o fantástico mundo dos livros quando leu, pela primeira vez, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Além dos livros, também é apaixonado por filmes e séries.


7 comentários:

  1. Paulo!

    O livro está entre os meus favoritos.

    Gostaria de saber como Mark conseguirá sobreviver até que venham resgatá-lo.

    Me parece uma ótima ficção.

    “Reflexão de Lavoisier ao descobrir que lhe haviam roubado a carteira:
    nada se perde, tudo muda de dono.”(Mario Quintana)

    cheirinhos

    Rudy

    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  2. Oi Paulo, gostei muito do livro, e quando o filme saiu, não pensei duas vezes e fui assistir com meus filhos. Aprovamos! Ficou muito bom e fiel ao livro.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  3. Quero ler, gosto da capa antiga em laranja com um astronauta perdidinho, mas essa também é legal. O começo da história é bem parecido com filme da Sandra, Gravidade, que por sinal é muito bom, gostei muito do filme é do começo ao fim tensão, angústia. Quero ler e depois ver o filme.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  4. Alessandra Fernandes7 de novembro de 2015 15:38

    Confesso que soube da existência deste livro quando lançou o filme. Vi o trailer e fiquei realmente fascinada, e já imaginando o quanto o livro deve ser alucinante. Sua resenha confirmou todas as minhas suspeitas e estou mais que empolgada para ler esta obra que tem conquistado a tantos leitores. Espero fazer esta leitura em breve para assim, assistir ao filme.

    ResponderExcluir
  5. gente eu preciso muito desse livro!!!
    eu li esse livro e simplesmente me apaixonei, o livro foi tão fiel a parte técnico/cientifico que parece que aconteceu de verdade! eu não sou muito fã de capa com o poster do filme, mas matt damon é ...

    ResponderExcluir
  6. Olá!!
    Sei nem como falar de um livros que amei tanto, sua resenha ficou ótimo, expressou muito do que percebi no livro, nossa virei fã de carteirinha do Mark , o senso de humor incrível mesmo nos momentos mais tensos, tudo no livro me agradou muito foi pra minha lista de preferidos.
    Bjocas!!

    ResponderExcluir
  7. Oie
    Eu já quero ler esse livro desde a primeira edição e quando anunciaram o lançamento do filme fiquei ainda mais interessada.É algo bem diferente do que estou acostumada,já que nunca li um livro envolvendo astronautas e ainda mais um perdido em Marte então deve valer muito a pena.E é bom saber que os termos técnicos não vão dificultar em nada a leitura dos mais leigos.E esse trailer está sensacional.

    ResponderExcluir