postado por Matheus em 28 novembro 2015

Review | Jogos Vorazes: A Esperança - O Final

Diretor: Francis Lawrence
Duração: 2h 17min
Lançamento: 2015
Gênero: Aventura, Guerra


Sinopse

Ainda se recuperando do choque de ver Peeta (Josh Hutcherson) contra si, Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) é enviada ao Distrito 2 pela presidente Coin (Julianne Moore). Lá ela ajuda a convencer os moradores locais a se rebelarem contra a Capital. Com todos os distritos unidos, tem início o ataque decisivo contra o presidente Snow (Donald Sutherland). Só que Katniss tem seus próprios planos para o combate e, para levá-los adiante, precisa da ajuda de Gale (Liam Hemsworth), Finnick (Sam Claflin), Cressida (Natalie Dormer), Pollux (Elder Henson) e do próprio Peeta, enviado para compôr sua equipe.


É muito provável que Jogos Vorazes tenha sido a saga literária adaptada pros cinemas mais famosa desde Harry Potter. Obviamente, Harry Potter é inigualável nesse sentido; dificilmente uma saga conseguirá ser tão marcante quanto essa. De toda forma, Jogos Vorazes foi conquistando cada vez mais e mais fãs através dos rápidos quatro anos em que foram lançados os quatro filmes da série. E, infelizmente para muitos, tudo se acabou nesse filme estrondoso.


Após os acontecimentos introdutórios vistos na Parte 1 de A Esperança, enfim a guerra contra a Capital está declarada. Katniss (Jennifer Lawrence), o Distrito 13 e todos os outros rebeldes, preparados ou não, terão que seguir em frente contra a Capital e principalmente contra o Presidente Snow (Donald Sutherland). Mas tudo é ainda mais difícil para Katniss, símbolo da revolução para toda Panem; a responsabilidade que carrega nas costas é grande, e é ainda mais difícil carregá-la quando ao mesmo tempo tem que lidar com um triângulo amoroso conturbado e com o medo de perder a quem mais ama.
Mas não há mais volta. Katniss, Peeta (Josh Hutcherson), Finnick (Sam Claflin), Gale (Liam Hemsworth) e companhia adentram a Capital, tendo em mente a morte de Snow. Mas perigos inimagináveis esperam por eles, o que pode fazer com que nem todos estejam vivos para ver a queda da Capital. Mas e depois da queda, o que virá?

Desde o primeiro filme, uma das coisas em Jogos Vorazes que mais chamavam atenção de críticos e do público era a crítica política muito bem embutida dentro da trama {não tão} adolescente. E é bem visível que neste filme boa parte dessa crítica ficou escondida e muito pouco utilizada; isso porque aqui há mais espaço para a ação do que para a reflexão. Contudo, isso está longe de ser um ponto negativo do filme. O último livro da série tem um grande foco na ação, e foi justamente isso que o filme fez. De toda forma, há momentos que a crítica política aparece, mas em menor quantidade de que nos outros três filmes.
Nessa ótima transição da saga para um filme que em muito se compara a um filme de guerra quem merece boa parte dos créditos é o diretor Francis Lawrence. Já acostumado a dirigir cenas de ação em filmes como Constantine e Eu Sou a Lenda, Francis administra muito bem a tensão presente nas ótimas cenas de ação em A Esperança – O Final; é impossível não se arrepiar na cena dos bestantes, uma das melhores sequências de toda a saga! Ou seja, Francis Lawrence fez um trabalho espetacular nesse filme quando o assunto é ação.
Outro grande destaque no filme é a sua grandiosa qualidade visual. Desde o primeiro filme a questão visual sempre foi muito bem trabalhada, mas aqui ela está ainda melhor, com uma ótima paleta de cores para simbolizar toda a obscuridão em que se encontra Panem. Além disso, os efeitos especiais estão melhores do que nunca, com destaque para a ótima arte dos bestantes, tão mal utilizados no primeiro filme, onde desempenhavam um papel importantíssimo.
O elenco estrelar do filme desempenha o seu papel de uma boa forma. Enquanto a protagonista Jennifer Lawrence desempenha um bom papel, mas visivelmente mais fraco do que nos outros filmes, o elenco de coprotagonistas e coadjuvantes está maravilhoso em sua maioria. Josh Hutcherson está aqui em sua melhor forma, interpretando um Peeta confuso de forma simples, mas extremamente convincente. Já Woody Harrelson e Elizabeth Banks estão maravilhosos nas cenas em que aparecem, dando um show de atuação; Philip Seymour Hoffman deixa aqui uma boa atuação como sua última marca no cinema, já que faleceu em fevereiro de 2014.


Jogos Vorazes: A Esperança – O Final tem tudo para agradar a todos os fãs da grande saga. Também é provável que muitos encontrem um errinho aqui ou ali. Mas o filme desempenha perfeitamente seu papel como episódio final de uma saga literária adolescente, repleta de ação e com uma ótima crítica política e social. E de quebra ainda traz cenas com um altíssimo teor emocional. Não há do que um fã reclamar.

Avaliação:




Sobre o Autor:
Matheus
Matheus é Colaborador do blog, cinéfilo de carteirinha, leitor compulsivo e aficionado por música. Quando não está lendo, pode-se vê-lo re-assistindo Kill Bill ou então ouvindo música com os seus fones inseparáveis.


9 comentários:

  1. Matheus,
    Em questão de Jogos Vorazes acredito ser uma das únicas ainda não ter lidos os livros. Bom, mas vi o filme 1 e pretendo ler. Não vi o 2 e esse filme final não pretendo ver nos cinemas. É uma pena mesmo o filme focar mais na ação, gostei do primeiro filme por essa questão política levantada. Mas vale a pena pelos efeitos. Um beijo

    ResponderExcluir
  2. eu adorei esse filme, tá focou na ação? certo, mas essa parte do livro é mais quebradeira mesmo. o problema maior p mim, foi a correria no final .... que não vou descrever p não dá spoilers, na minha humilde opinião foi uma das melhores adaptações feita, continuo achando que dava p ter sido um filme só, mas....

    ResponderExcluir
  3. rudynalvacorreiasoares30 de novembro de 2015 01:15

    Matheus!
    Você está cada vez mais especializado nas críticas, hein?
    Gostando de ver.
    Não assisti ainda, mas irei, ainda mais depois de saber o que encontrar com sua crítica.

    “A beleza é a única coisa preciosa na vida. É difícil encontrá-la - mas
    quem consegue descobre tudo.”(Charles Chaplin)

    cheirinhos

    Rudy

    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    Participem do nosso Top
    Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  4. Oie
    Estou muito curiosa para assistir ao filme e espero que ele me agrade assim como te agradou.E gostei de saber que há várias cenas de ação,isso sempre é bem vindo.E os efeitos especiais nunca deixam mesmo a desejar.Ainda não estou pronta para me despedir dessa saga nem dos personagens,que sempre vão ter um lugar entre meus queridinhos.

    ResponderExcluir
  5. Alessandra Fernandes30 de novembro de 2015 20:36

    Matheus, ainda não tive a oportunidade de ler os livros desta saga, portanto não poderei fazer essa comparação entre filme e livro, mas tenho acompanhado os filmes desde seu lançamento e tenho sido surpreendida.
    Gostei muito do filme ter bastante ação - sou apaixonada por filmes desse gênero- e claro, por abordar esse política que você mesmo citou aqui. Ainda não assistir este, mas estou mais que curiosa para vê-lo, e o que mais me anima é pelo fato de ele ter agradado a muitos fãs.
    Adorei sua crítica.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Eu achei também meio corrido o clímax do filme. Tinha mais reflexões que podiam ser levantadas.
    Ainda não me decidi se preferia que fosse um filme só ou não hahaha

    ResponderExcluir
  7. Muito obrigado, Rudynalva!

    ResponderExcluir
  8. Pra mim também foi um pouco difícil. Afinal, é a única série que segui os livros e os filmes! hahahaha


    Mas o bom é que acaba e você fica com aquela sensação de que tudo acabou da forma que deveria acabar ♥

    ResponderExcluir
  9. Se você gostou de todos os outros filmes da série com certeza vai gostar desse! Ele tem toda a reflexão do primeiro junto com a ação de Em Chamas. Ou seja, melhor impossível!

    ResponderExcluir