postado por Funs Hunter em 18 dezembro 2015

Resenha | Alice no País das Armadilhas


          

– Eles não são Mordedores, são humanos, o que significa que sentirão uma coisa que os Mordedores não sentem.
– O que é, Alice?
– Medo.



O mundo já não é mais o mesmo! Após o surgimento dos Mordedores, bombas foram utilizadas na esperança de acabar com a situação em que o planeta se encontrava. Não funcionou!
Alice tem 15 anos e só ouve histórias de como as pessoas vivam antes da Insurreição. Ela nasceu 3 meses após e passou a infância sendo treinada para se defender.
O que ela sabe sobre os Mordedores está prestes a mudar completamente. O real motivo de toda essa situação está prestes a ser revelado... Alice faz parte de uma antiga profecia. Será ela capaz de colocar ordem no caos?

Cortesia da editora

Alice já chega conquistando por sua coragem e determinação, desde muito cedo ela sabe que os mordedores são perigosos e que basta uma simples e pequena mordida para um humano se transformar.
Quando ela resolve seguir um dos seres através de um buraco no chão, ela não imagina as consequências que isso irá acarretar em sua vida. Sem contar as mudanças que todos de seu assentamento deveriam enfrentar.

A leitura já começa de forma fluida e eletrizante, com Alice conhecendo a Rainha dos Mordedores. Diferente dos outros, a Rainha manteve a sua capacidade de raciocínio e fala. O motivo? É revelado para Alice de forma a surpreender, já que se trata de algo produzido antes da Insurreição.
De início, quando a verdade é exposta pela Rainha e Alice não é mais atacada, várias suposições para o rumo da história vão aparecendo, algumas se confirmando e outras te mostrando que o autor pode ir bem além do que esperamos.

– Esse sempre foi o problema de vocês, humanos. Transformam em objeto de ódio tudo o que não conseguem compreender. É tão mais fácil detestar e destruir do que procurar entender.

A profecia que mantém a esperança da Rainha dos Mordedores se baseia na história do livro Alice no País das Maravilhas, que dê certa forma foi utilizada como inspiração para alguns acontecimentos por Mainak Dhar. O primeiro exemplo disso é o Mordedor usando orelhas de coelho entrando em um buraco.
A política também é um assunto explorado pelo autor, mas não dá pra entrar em detalhes sem soltar spoiler da história, então... Leiam!

Em nenhum momento a leitura se torna cansativa ou com termos desconhecidos. A preocupação do autor em construir uma história que cativasse e ao mesmo tempo levasse quem estivesse lendo a sempre querer mais e mais em busca de resposta fica visível. Eu mesmo não queria parar de ler!
"Mas nem tudo são flores" e o final acabou me decepcionando! Não sei se é o fato de eu estar esperando uma coisa totalmente diferente ou se é por causa do autor ter seguido o óbvio para a história. Claro que isso iria acontecer em um momento ou outro, mas não imaginei que fosse logo no primeiro livro.


A capa utilizada pela Única Editora está belíssima, mas acho que poderiam ter feito uma que se relacionasse melhor com a história. A impressão que passa é que queriam uma capa de impacto mesmo, que despertasse o interesse, mas eu gosto mais quando os elementos da capa se relacionam com o que vou ler. O espaçamento entre linhas está bacana e me ajudou a não me perder na leitura.

Pelo final achei que fosse um livro único, mas já descobri que é uma série com 8 livros já publicados. Claro que fiquei curioso para saber o rumo que a vida de Alice vai ter depois dos acontecimentos finais, é difícil não querer voltar ao País das Armadilhas! (Mas eu ainda queria um outro final para o primeiro livro!)




Book Trailer - Alice no país das armadilhas - ÚNICA editora
Alice no país das armadilhas acaba de ganhar um book trailer! Dê o play, se tiver coragem! ;)Saiba mais sobre o livro: http://goo.gl/ep66en
Posted by ÚNICA editora on Quarta, 25 de novembro de 2015





Sobre o Autor:
Paulo Cezar
Paulo Cezar é Administrador e Cofundador do blog, descobriu o fantástico mundo dos livros quando leu, pela primeira vez, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Além dos livros, também é apaixonado por filmes e séries.


10 comentários:

  1. Alessandra Fernandes18 de dezembro de 2015 22:05

    Paulo, desde que vi esse lançamento fiquei curiosíssima para lê-lo, pois para mim Alice no País das Armadilhas é um dos melhores contos, e em pensar que o autor criou uma história mais macabra para ela me fez desejá-lo. Gostei de sua resenha e principalmente por saber que você gostou do livro, mas o que me desanimou um pouco foi em saber que te desapontou o final e por ser uma serie de oito livros...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Paulo. Sem palavras para definir esta capa que, assim como a história, não pode ser conceituada como decepcionante, nunca. Alice no País das Armadilhas me envolveu desde o começo com sua proposta distópica, um mondo, o nosso atual, dizimado há 15 anos e conhecido como um conto de fadas foi encantador para mim. Os zumbis me deixaram com um pé atrás, mas logo me acostumei e embarquei de vez na leitura da resenha, encantadora.

    ResponderExcluir
  3. o que mais me chamou atenção nesse livro quando vi nos lançamentos do mês foi a capa, depois li a sinopse e por ultimo a resenha e confesso que gostei bastante do que li.

    ResponderExcluir
  4. rudynalvacorreiasoares22 de dezembro de 2015 17:39

    Bem Paulo!
    Gosto demais das releituras dos contos de fadas, porém me parece que aqui foi um tanto exagerada.
    Pena que o final não foi impactante quanto esperva, né?
    Ainda assim, gostaria de fazer a leitura.

    “E que não somente o Papai Noel esteja presente, mas principalmente o
    motivo pelo qual o Natal existe: JESUS!” (Tamy Henrique Reis Gomes)

    cheirinhos

    Rudy

    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    Participem do nosso Top
    Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    A capa está linda, gosto muito dos remakes de Alice pois sempre acho algumas historia bem surpreendentes e muito interessante o que me conquistou nessa resenha e saber que o livro te prende e achei a historia toda bem misteriosa o que só me deixou ainda mais curiosa é legal como o autor usa o livro original para explicar fatos desse se tiver oportunidade irei ler !!

    ResponderExcluir
  6. OITO LIVROS? WHAT? aff, até me interessei (confesso que pela capa que tá lindissima), mas nao dá pra acompanhar com tantos livros assim, misericórdia! :o ainda mais quando tem um final de primeiro livro nao tao bom.
    Gostei que se passa na Índia haha Gosto desses cenarios "alternativos", que nao ficam sempre no mesmo eixo USA-UK

    ResponderExcluir
  7. Paulo, a capa é linda uma pena não se relacionar tanto com a história. Também pensei que fosse um único livro. O escritor conseguiu unir universos totalmente diferentes que as pessoas já amam, zumbis e a Alice. Não sei se pra mim daria certo, gosto muito da Alice ... e é difícil juntar zumbis, mas que dá para imaginar várias cenas, dá. Tim Burton iria adorar esse livro. Um beijo

    ResponderExcluir
  8. Eu amo Alice no País das Maravilhas,adoro um toque sombrio,quando vi esse livro fiquei maluca,e essa capa de dar arrepios,preciso!
    Sabia que era uma série,só que não imaginava tantos..já tem 8?!
    É bom ver a resenha,já estou imaginando o mordedor com as orelhinhas de coelho,aumentou minha vontade de ler.

    ResponderExcluir
  9. Que capa linda, não conheço a história então não posso dizer igual você disse que não relaciona rs eu estava aqui lendo sua resenha, super animada com o livro, até que eu vi que são 8 livros, desanimei, séries longas demais me fazem enjoar da história :/

    ResponderExcluir
  10. Olha, eu não sou nem um pouco fã de The Walking Dead, mas Alice no País das Armadilhas me atraiu o máximo possível. Mainak Dhar consegue retratar uma nova Alice de uma forma bem mais bizarra e mais sanguinária, um cenário de zumbis muito bem feito e cenas com muita aventura.

    ResponderExcluir