postado por Matheus em 11 janeiro 2016

{Des} necessário Top 5 (#4)


Como é de conhecimento de muitos de vocês, o astro do rock David Bowie faleceu ontem, dia 10 de janeiro, devido ao câncer. A comoção dos fãs e dos admiradores do artista é grande; uma perda realmente difícil para o mundo da música.
Em homenagem a um dos mais visionários artistas da música e como bom fã de Bowie, resolvi fazer esse singelo post parar honrar o eterno camaleão do rock. Enfim, só nos resta desejar paz a toda sua família e ouvir seu vasto e maravilhoso legado.

Tema de hoje: motivos para crer que David Bowie foi um dos maiores artistas de sua geração

5º - ★
Já fazia um ano e meio que Bowie foi diagnosticado com câncer. Mas o artista não fez questão de fazer alarde sobre isso. Em vez disso, o eterno camaleão do rock se dedicou à mais um disco, aquele que ele sabia que provavelmente seria seu último: “Blackstar”, ou simplesmente . Sempre com seus típicos elementos jazzísticos e com seu art rock afiado, “Blackstar” tem uma sonoridade pesada e densa, surreal e obscura, contando com composições fortes onde podemos ver versos do tipo “Olha aqui, eu estou no céu / Eu tenho cicatrizes que não podem ser vistas”.
Um disco maravilhoso, mas difícil de ouvir frente à sua morte. Bowie não poderia acabar sua carreira de melhor forma.



4º - 27 álbuns em mais de 50 anos de carreira
Obviamente, quantidade não significa muita coisa. Mas é interessante perceber o quão produtivo David Bowie foi. Entre a década de 70 e 80, ele lançou discos clássicos um atrás do outro, cada um deles ganhando um reconhecimento enorme extremamente merecido. Ainda na década de 90 e 2000, quando já não era considerado um visionário em seus novos discos, ele não parou de lançar novos trabalhos. Em 2013 lançou o icônico “The Next Day”, e poucos dias atrás entregou ao mundo sua última obra, o já citado “”. 27 álbuns para ouvir, reouvir e nunca se cansar de seu trabalho.

3º - “Heroes”
Durante toda sua carreira, Bowie lançou hinos eternos em diversos estilos. Tem “Spaceman” e seu glam rock delicioso, o rock ‘n’ roll de “Rebel Rebel”, as dançantes “Let’s Dance” e “Modern Love”, a sinfônica “Life On Mars”... Enfim, são várias músicas inesquecíveis. Mas dentre elas existe uma que para muitos é a mais icônica de todas: “Heroes”. Voz de toda uma geração, a música é uma verdadeira obra-prima atemporal, com uma das composições mais belas já vistas e com uma qualidade sonora inigualável. Não é preciso dizer mais nada sobre uma música que diz que podemos ser os heróis apenas por um dia.  

2º - Revolução de todo um gênero musical
Quando lançou seu primeiro disco, o homônimo “David Bowie”, em 1967, Bowie surgiu como um artista de rock que misturava as referências mais díspares possíveis. À medida que sua discografia foi aumentando, ele trazia cada vez mais elementos distintos a sua arte; algo difícil de fazer, mas que ele fazia com magnificência. E então, não demorou a ele fazer parte da criação de um novo ramo do rock, o glam rock. Com forte influência no rock ‘n’ roll e no art rock, o glam rock foi além do gênero musical, se tornando uma referência cultural com seu estilo visual andrógino e extravagante; um gênero que qualquer um podia ouvir sendo ele mesmo, sem precisar esconder nada de ninguém.  

1º - Verdadeiro ícone cultural
Contudo, tudo isso dito acima e inúmeros outros fatos sobre David Bowie poderiam ser resumidos em uma única coisa, o fato de ele ser um ícone cultural em todos os sentidos.
Muito além da música, Bowie brilhou no cinema, fazendo filmes agora considerados clássicos cults, além de ser uma grande personalidade na moda e também um representante da causa LGBT – mesmo não sendo um ativista –, já que foi um dos poucos artistas de sua época a declarar sua bissexualidade. São poucos os que não conhecem o nome e a figura pública de David Bowie, um ícone eternizado por sua música, por seus filmes, por suas inúmeras citações em filmes, séries e afins, enfim, um ícone que jamais será esquecido por sua genialidade única. 




Sobre o Autor:
Matheus
Matheus é Colaborador do blog, cinéfilo de carteirinha, leitor compulsivo e aficionado por música. Quando não está lendo, pode-se vê-lo re-assistindo Kill Bill ou então ouvindo música com os seus fones inseparáveis.


13 comentários:

  1. Alessandra Fernandes11 de janeiro de 2016 18:22

    Matheus, é realmente uma grande perda no mundo da música. Eu conhecia pouco sobre seus trabalhos e conquistas, e adorei ver um pouco disso aqui. Hoje não encontramos mais cantores tão talentosos como ele, mas saber que David nos deixou músicas que jamais esqueceremos, é de uma certa forma, um consolo.

    ResponderExcluir
  2. cristiane dornelas12 de janeiro de 2016 15:24

    Quem não conhece, não é? As musicas dele são bem legais, tem várias que gosto. Conheci o cantor graças à um filme com tema de rock que vi uns anos atrás. Personagens pintavam o rosto com aquele simbolo icônico dele e cantavam as músicas, achei super legal. Não conheço muito a fundo a pessoa, só o lado musical. Uma pena a morte dele e ainda mais dessa maldita doença =/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Matheus. Infelizmente temos mais uma grande perda, não só no mundo musical, mas em diversas outras artes em que ele era, e continuará sendo, um grande influenciador. Confesso que o anúncio da sua morte não foi totalmente chocante para mim devido ao seu estado anterior a morte. Mas, nos deixa perplexo de toda forma.

    ResponderExcluir
  4. Vou falar a verdade, acho que eu não conheço o David Bowie, mas sei que é muito triste para os fãs perder um ídolo e para a família perder um ente querido. Talvez eu já tenha ouvido alguma música dele, não sei. Só sei que o câncer é uma doença devastadora, perdi vários parentes para essa doença.

    ResponderExcluir
  5. rudynalvacorreiasoares14 de janeiro de 2016 01:00

    Matheus!
    Pude acompanhar desde o início da carreira dele e permeou toda minha adolescência com sua irreverência e genialidade.
    Confesso que senti demais sua morte e como diz Renato Russo: "Os bons morrrem jovens..."
    Saudades eternas...

    “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.” (Cora
    Coralina)

    cheirinhos

    Rudy

    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3
    ganhadores!

    ResponderExcluir
  6. É muito triste :/ Começamos o ano com grandes perdas!!

    ResponderExcluir
  7. Eu curtia o David Bowie e é uma notícia muito triste para todo o mundo, principalmente para o musical. O cameleão do rock nos proporcionou hits dançantes, reflexivos, dramáticos, relaxantes, de todo o tipo. Com certeza está reservado em um lugar no céu.

    ResponderExcluir
  8. Conheci o David Bowie em um canal no YouTube há umas três
    semanas, então fui escutar suas principais faixas e fiquei totalmente chocado
    por nunca ter ouvido esta voz. Hoje sei que ele é um ídolo e está em um bom
    lugar.

    ResponderExcluir
  9. Realmente David foi e continuará sendo um ícone do rock. Uma grande perda para o genero.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Não conhecia o trabalho do David Bowie mas deu para ver que foi uma grande perda em vários sentidos principalmente no mundo musical e escutei algumas musicas dele recentemente e realmente gostei muito !!

    ResponderExcluir
  11. Daniel Olhos Água28 de janeiro de 2016 16:06

    Que pena começarmos o ano com essa tristeza, perdemos um grande gênio e camaleão da música. As músicas dele não fazem muito meu estilo, mas sei que são incomparáveis e dignas de aplausos. Starman eu achei bacana ^^ Abraços

    ResponderExcluir
  12. marlene conceiçao28 de janeiro de 2016 16:46

    Eu realmente não conhecia o cantor David Bowie, até pouco tempo atrás.
    Então não posso dizer que sou fã, nem nada do tipo.
    Mas sei como é triste perder um ídolo

    ResponderExcluir
  13. Confesso que nunca fui fã do cantor mas minha vó gostava e ainda gosta das músicas dele e eu por consequencia também aprendi a apreciar suas canções.

    ResponderExcluir