postado por Matheus em 14 janeiro 2016

Resenha | Star Wars - Marcas da Guerra


          


Star Wars parecia ser um universo que estava fadado a pouca, ou nenhuma, inovação. Mas então a Disney comprou os direitos autorais da saga e Star Wars se revigorou. Agora juntos, a Lucasfilm e a Disney não perderam tempo em fazer novos filmes e também em organizar a infinidade de livros baseados na série. Para isso, resolveram dividir os livros em aqueles lançados antes ou depois de 2014. Os lançados antes foram demarcados como “Legends”, histórias que não temos como saber se realmente aconteceram; os lançados depois são todos continuação ou complementação à saga de Star Wars no cinema.
Essa empreitada é ambiciosa, mas tem tudo para dar certo durante um longo tempo. O novo filme da série já é um sucesso de público e crítica, e o acervo de livros não para de crescer. E isso dá certo porque o universo de Star Wars é algo genialmente criativo, capaz de ser reinventado inúmeras vezes. E é justamente essa capacidade de se reinventar que encontramos no incrível Marcas da Guerra.
- Ninguém deve se orgulhar da guerra, cabo. Ninguém. Uma guerra não é algo que fazemos por gostar de ganhar, ou por qualquer glória que haja em subjugar alguém. Fazemos isso porque queremos estar do lado certo das coisas.
Pág. 398


Marcas da Guerra se passa alguns meses após os acontecimentos do Episódio VI - Um Novo Amanhecer. Por mais que agora a Estrela da Morte esteja destruída, o Império não está totalmente acabado; muitos de seus membros continuam com vida. À medida que a Nova República dá seus primeiros passos, nos deparamos com personagens bem distintos: Sinjir, um ex-imperial, Jas, uma caçadora de recompensas, e Nora e seu filho Temmin, rebeldes a favor da Nova República.
Por mais que tracem caminhos diferentes, aos poucos ambos se conectam e, mesmo que sejam completamente diferentes, começam a lutar no mesmo caso: acabar com uma reunião de imperiais, onde se encontram os integrantes mais importantes do Império.

Marcas da Guerra aparenta ter uma história simples, mas na verdade a história é ótima! A aventura presente aqui é digna da primeira trilogia de Star Wars, com direito a conflitos familiares, seres alienígenas inimagináveis e personagens extremamente cativantes. E assim como na antiga trilogia, Marcas da Guerra possui um nível emocional grandioso. Para sorte dos fãs, o escritor Chuck Wendig consegue trazer às páginas toda a emoção sentida nas telas com as batalhas especiais. Além disso, ele criou uma história com reviravoltas de deixar qualquer leitor de queixo caído, deixando também espaço para dramas familiares que escapam do piegas. E o que dizer dos personagens homossexuais tratados na história da forma mais natural possível? Ponto positivo pra Marcas da Guerra!

Um dos pontos mais interessantes do livro é a questão política. Por mais que contido, volta e meia é levantado o questionamento sobre quem comandará a galáxia agora. Com a constante queda do Império, a Nova República realmente está disposta a liderar com justiça a galáxia? Tudo bem, essa premissa é extremamente clichê atualmente, mas ela é extremamente necessária, levando em consideração o fim do Episódio VI no cinema. E além do mais ela é bem escrita, sem cair na mesmice.
Talvez o único problema do livro seja o excesso de personagens em seu começo. Logo que começamos a leitura nos deparamos com uma grande quantidade de personagens, o que nos deixa um tanto perdido. Mas depois que nos acostumamos com os personagens isso deixa de ser um problema. Os inúmeros interlúdios nos trazem interessantes histórias aleatórias, todas com alguma ligação com a queda do Império. Alguns deles são acima da média, como o incrível interlúdio com Han Solo e Chewbacca e o último interlúdio, que possui uma carga emocional incrível.
- Eu não quis dizer aquilo. // - EU SEI. // - Você é o máximo. // - EU SEI TAMBÉM.
Pág. 213

Aproveitando do lançamento de Star Wars - O Despertar da Força, a Aleph investiu na divulgação do livro, vendendo-o como uma preparação para o filme. E mais uma vez a editora traz uma ótima edição! Por mais que a capa seja normal, é o interior do livro que chama atenção com as ótimas ilustrações na divisão das 4 partes do livro. Juntamente com o livro, a Aleph também mandou para nós, parceiros da editora, um kit incrível contendo um marcador em formato de sabre de luz, uma caixa personalizada e um estêncil do Darth Vader para personalizar onde quiser com o spray de tinta, também enviado por eles.

Num resumo, Star Wars - Marcas da Guerra tem todos os elementos que fizeram de Star Wars um ícone na cultura. Mesmo que tenha sido vendido como uma preparação pra nova saga nos cinemas, o livro também funciona perfeitamente como primeiro volume de uma trilogia (Aftermath), que tem tudo para ser incrível.
Temmin está de pé diante da rampa da nave de Jas, acenando. Ela acena de volta e sobe a bordo, pronta para ver aonde a próxima aventura os levará.
Pág. 395
Avaliação:




Sobre o Autor:
Matheus
Matheus é Colaborador do blog, cinéfilo de carteirinha, leitor compulsivo e aficionado por música. Quando não está lendo, pode-se vê-lo re-assistindo Kill Bill ou então ouvindo música com os seus fones inseparáveis.


17 comentários:

  1. Alessandra Fernandes14 de janeiro de 2016 21:17

    Apesar da enorme popularidade que Star Wars tem, nunca assistir ao filmes e muito menos tive a oportunidade de ler seus livros. E o pouco que conheço é devido ás redes sociais e cometários espalhados pela internet. Nunca deixei de ter curiosidade por esse mundo, muito pelo contrário, principalmente depois do lançamento recente do filme, que aumentou ainda mais a quantidade de fãs pelo mundo.
    Diversos personagens únicos e completamente marcantes, uma história cheia de aventuras e a política também presente no livro muito me instigou. Quero providenciar o mais rápido possível a leitura.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Matheus! Eu não sou fã de Star Wars, por isso o livro Marcas da Guerra não me interessou o suficiente. E, confesso, estou farto de tantos livros publicados sobre esse universo com diversas editoras diferentes. Enfim, fico feliz que você como fã tenha gostado do livro e não se decepcionado com a renovação de um novo autor sobre a saga.

    ResponderExcluir
  3. rudynalvacorreiasoares15 de janeiro de 2016 02:55

    Matheus!
    São tantas editoras lançando os livros do Star Wars que fico até confusa as vezes.
    Autores diferentes reescrevendo as histórias dos filmes...
    Assisti o último filme e até gostei.
    Quero ler os livros de todas as editoras.

    “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.” (Cora
    Coralina)

    cheirinhos

    Rudy

    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  4. Star Wars é uma daquelas coisas que você ama ou odeia. Mas não custa nada você se aventurar em algum dos filmes, vai que você gosta! hahahaha

    ResponderExcluir
  5. Eu particularmente acompanho somente os livros publicados pela Aleph. Não sei qual o conceito dos livros de Star Wars publicados pelas outras editoras.

    ResponderExcluir
  6. Olá, realmente não sou nada fã de Star Wars, até que tentei ler uma vez, mas não deu rs

    ResponderExcluir
  7. Concordo com outros comentários sobre a confusão que está acontecendo com tantos livros relacionados à Star Wars. Mas, enfim, eu gosto deste universo e também gostei muito da história de Maras da Guerra, o livro consegue manter a mesma trama do clássico Guerra nas Estrelas, mas tem o seu toque original também. Amei.

    ResponderExcluir
  8. O que eu não sabia sobre Star Wars era essa grande carga
    emocional presente em seus filmes e livros. Eu, pessoalmente, não sou fã da
    saga, mas Marcas da Guerra me motivou a dar outra chance aos filmes e os livros
    da Aleph, seguindo sua recomendação. Gostei muito dos conflitos, seres
    inimagináveis e a aventura.

    ResponderExcluir
  9. Kit super bacana criado pela editora! Fiquei babando! Tirando a edição em quadrinhos da Aleph, eu não cheguei a ler mais nada sobre Star Wars, ficando apenas com o conhecimento que tenho dos filmes. Mesmo assim consegui me situar na leitura.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  10. cristiane dornelas18 de janeiro de 2016 20:08

    Obrigado pela explicação dos livros, porque eu fico boiando vendo livro atrás de livro e sem saber que ordem ou o que é. Já ajudou muito saber que classificaram daquela forma. Fui vendo muitos depois que o novo filme saiu e fiquei perdida, agora deu pra entender melhor. E que mania heim? Virou febre de novo com esse filme novo. Não sei se leria porque não sou fã da saga, mas acho que viraria fácil se conhecesse, ver filmes e ler uns livros e tal. É uma história muito legal e acho que vale a pena.

    ResponderExcluir
  11. Acho muito interessante o Universo Expandido de Star Wars. Um dia desses, vi em uma resenha que a editora Aleph fez até uma linha do tempo com a ordem dos livros. Muito legal a Disney organizar o universo. Até hoje não sei a ordem dos livros e fico meio receosa em lê-los porque já vi que existem trilogias escritas por três autores diferentes.

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Depois de ouvir tantas referencias a historia de Star Wars fiquei muito curiosa e achei o livro bem legal e para os fãs deve ser um fantástico ainda mais que temos ilustrações e primeiro quero assistir aos filmes para depois ler os livro !!

    ResponderExcluir
  13. marlene conceiçao28 de janeiro de 2016 15:32

    Ótima resenha.
    Mas eu simplesmente não gosto de Star Wars, venho citado isso nas resenhas anteriores, ta ficando velho, li os livros, mas só por que ganhei de um ótimo amigo, e não queria fazer desfeita.
    Mas eu quase morri de tédio durante a leitura, simplesmente a estória não me prendeu.
    Boa tarde.

    ResponderExcluir
  14. Daniel Olhos Água28 de janeiro de 2016 16:13

    Já li tantas resenhas dos livros da saga Star Wars que estou pasmado em perceber como ainda não li. Enfim, a edição é linda, sua resenha está ótima e estou ansioso p/ me aventurar na saga. Abraços

    ResponderExcluir
  15. Como ainda não assisti os filmes da saga e nem li os livros, não posso dizer que sou fã mas pretendo me tornar, já ouvi falar tanto de Star Wars e tantas foram as referencia que eu me sinto inclinada a mergulhar nesse "lado escuro da força"

    ResponderExcluir
  16. Siiim! Star Wars ganhou o mundo novamente! hahaha

    ResponderExcluir
  17. Star Wars se você não gosta é difícil suportar rs

    ResponderExcluir