postado por Tamiris Leitão em 22 março 2016

Resenha | O Conde Enfeitiçado


          



O Conde Enfeitiçado é o sexto livro da série Os Bridgertons, escrito pela Julia Quinn e publicado pela Editora Arqueiro. Aqui finalmente iremos conhecer a história de Francesca Bridgerton

Logo cedo na vida, Francesca conheceu o amor: casou cedo com um conde com quem mantinha uma relação de amor puro e lindo. O que Francesca não sabia era que o seu melhor amigo e primo do seu marido, Michael Stirling era completamente apaixonado pela moça desde o primeiro instante que a viu.

Mas isso foi a quatro anos, agora Francesca está livre para amar novamente, porém não vê Michael da forma como ele gostaria. Porém o destino faz com que Francesca veja Michael de outra forma, e ela começa a notar algo a mais com relação a ele, Isso dá a Michael uma chance de mostrar a ela que Francy pode ter mais um final feliz. 



Preciso dizer que fui com o pé atrás com relação a essa leitura. Muitas pessoas me disseram que a história da Francesca foi bem sem sal e tal. Talvez esse motivo me levou a ter uma história bastante agradável. Talvez tenha sido a própria Francesca que me mostrou uma Bridgerton completamente diferente e muito intrigante, talvez o Michael apaixonado tenha me conquistado. Não sei, não. Mas sei que o conjunto da obra foi bastante agradável. 


Para Michael, era como se fosse uma doença, um sexto sentido. Não conseguia estar num lugar em que Francesca também se encontrasse sem saber o ponto exato onde ela se achava. Fora assim desde o instante em que se conheceram e a única coisa que tornava aquilo suportável era que Francesca nem ao menos desconfiava.
Um dos aspectos que ele mais apreciara na Índia tinha sido o fato de ela não estar lá; ele nunca precisara estar ciente de sua presença. Mas ela o assombrara ainda assim. Às vezes vislumbrava cabelos castanho-avermelhados que refletiam a luz de uma vela como os dela, ou alguém ria e, por um centésimo de segundo,
soava como ela. Ele prendia a respiração e a procurava, embora soubesse que não estava lá.
Era um inferno...

Encontro nesta história uma Bridgerton madura, quieta, seleta e muito discreta. Ela com todo o seu charme conquista John e passa a ter um casamento bastante próspero. Preciso dizer que a morte de John acaba com o meu coração e me faz não querer que ela fique com Michael, devido ao relacionamento bonito que Francy e John mantinham. 


Desejara Francesca. Apenas isso. Mas não dessa forma. Não àquele preço. Jamais invejara a boa sorte de John. Jamais invejara o título, o dinheiro ou o poder dele. Invejara apenas a sua mulher.

Porém após ver toda a devoção de Michael para com a moça, é impossível não torcer por eles. Michael é um homem que tem tudo para ser um libertino, conquistador. Porém tem um amor tão grande por Francesca que prefere ficar ao seu lado a vendo ser feliz com o primo, a quem ele também ama.



É difícil ler o sofrimento dos dois ao começarem a se apaixonar mas se encherem de culpa por lembrarem do primo/marido e pensando que deveria ser errado estarem se apaixonando. Dá vontade de pegar os dois, dá a mãozinha e dizer: O John não liga, só quer os dois felizes. Fiquem juntos, por favor. 

Os lábios dele tocaram os seus de leve.
Era o tipo de beijo que seduzia com a sutileza, que fazia o corpo formigar e que deixava a pessoa desesperada, querendo mais. Nos recantos mais nebulosos de sua mente, Francesca sabia que aquilo era errado. Mas não conseguiria ter se movido nem se as labaredas do inferno estivessem lambendo seus pés.

Quase não existem personagens secundários nessa obra, só a aparição das mães de Michael e de John. Não me apaixonei pelas duas personagens, mas também não desagradei. Então não tenho o que reclamar.


Ele riu, mas era um som afetuoso e sincero, e ela já sentia a irritação desaparecer. Michael era um moleque, um sem-vergonha e provavelmente muitas outras coisas, mas era o seu moleque, o seu sem-vergonha, e ela sabia que ele tinha um coração tão bom e tão verdadeiro quanto ela poderia esperar encontrar em um homem.

A edição da Editora Arqueiro está como sempre, IMPECÁVEL. A capa está maravilhosa, e a diagramação está linda, com tradução satisfatória e tudo mais. Preciso dizer que a cada dia a editora se supera com relação a publicação dessa série. Está ficando linda!






Sobre a Autora: 
Tamiris
Tamiris é blogueira do Pausa Para Um Livro e depois de fã do Fun's Hunter, veio acrescentar um toque feminino no blog favorito. Lê tudo que o Paulo indica, mas também tem uma séria paixão por romances. Quando não está lendo, está cozinhando. Então não se assuste se ver um pouco de comida nas fotos.


6 comentários:

  1. História legal, mas não é o meu tipo de livro. Não gosto muito de enredos em que cônjuge de alguém morre, então a pessoa se apaixona por outra pessoa e fica se sentido culpado, em vez de seguir em frente ou desencanar de vez. Isso me dá um misto de agonia e ódio.

    ResponderExcluir
  2. ainda não li nada da quinn, não sou muito fã de romances de época (por favor não me mate) e acho que se eu for começar não iria por esse livro, sem falar q essa do ah eu perdi quem eu amava e não quero amar de novo, acho meio batido... mas enfim. a capa realmente é linda

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Muito legal a resenha, estou acompanhando essa serie e bem curiosa para poder ler o livro da Francesca pois de todos Os Bridgertons ela foi uma das que menos vi até agora e lendo a resenha ela pareceu um pouco diferente do outros, o que me fez ficar ainda mais interessada e gostei bastante do Michael, esse livro está na minha lista de leitura !!

    ResponderExcluir
  4. cristiane dornelas27 de março de 2016 13:56

    Não achei sem sal. Menos talvez, menos paixão louca ou coisa assim como vimos nos outros. Mas tem personalidade, a autora soube criar um livro que não fizesse você pensar em cópias do outro, os personagens são únicos. Eu gostei desse casal, da história e tudo mais. Ficou um livro diferente dos outros da série, mas bom como eles são.

    ResponderExcluir
  5. Daniel Olhos Água28 de março de 2016 17:02

    Parece ser um bom livro, que mexe bem com os sentimentos do leitor, mas tenho maior interesse em outros livros da série. Entretanto, é sempre bom tirar ossas conclusões. Abraços ;)

    ResponderExcluir
  6. Fernanda Rodrigues Mendonça31 de março de 2016 00:06

    EU não morro de amores por romances, de uma forma geral, e eu sinceramente não sei o que todo mundo vê com Julia Quinn... Ainda mais com esse livro, que parece ter uma trama tão simples e sem sal :/

    ResponderExcluir