postado por Funs Hunter em 05 julho 2016

Resenha | Sombra e Ossos [Trilogia Grisha #1]


                    
Uma lembrança me veio de modo espontâneo: Maly e eu sentados lado a lado em uma cadeira na biblioteca do Duque, folheando as páginas de um livro grande com capa de couro. Nós topamos com uma ilustração de um volcra: garras enormes e imundas, asas coriáceas e fileiras de dentes afiados para se banquetear em carne humana. Eles eram cegos devido a gerações vivendo e caçando na Dobra, mas a lenda dizia que podiam sentir o cheiro de sangue humano a quilômetros de distância.


Alina Starkov e Malyen Oretsev (Maly) são órfãos que vivem na casa do Duque Keramsov e não, um benfeitor que acolhe crianças desafortunadas. Aos 17 anos fazem parte da força militar de Ravka, ele como rastreador e ela como cartógrafa, e estão prestes a participar de uma travessia pela Dobra das Sombras.
Criada pelo mais poderoso Grisha – indivíduos com habilidades mágicas divididos em três grupos: Corporalki, Etherealki e Materialki – da época, que ficou conhecido como Herege Negro, a Dobra, também chamada de Não Mar, é uma faixa de escuridão que divide uma parte de Ravka. O grande problema é que pra chegar ao mar para buscar armamentos e demais itens necessário à cidade, eles precisam fazer a travesia e enfrentar os terríveis Volcras, criaturas que habitam a escuridão.
Apreensivos pelo que pode acontecer, ambos partem no mesmo esquife terrestre e não demora muito para o som de asas batendo surgir. O ataque é cruel e tudo indica que eles não conseguirão sair dessa... Quando Maly está sendo atacado, Alina usa todo o seu empenho em protegê-lo, e algo inacreditável acontece! Um forte clarão, como a luz do sol, afasta as criaturas e os salva. O problema é que esse poder vem do corpo da própria Alina, um poder que nenhum outro Grisha possui! 


Na luz do fogo eu os vi. [...] não em dezenas, mas centenas planando e mergulhando no ar em torno do esquife. Eram mais assustadores do que tudo que eu tinha visto nos livros, mais do que qualquer monstro que eu tivesse imaginado. Tiros foram disparados. Os arqueiros lançaram as flechas, e os gritos dos volcras partiram o ar, um som alto e horrível.

Não sei o motivo de não ter lido essa trilogia antes, o box estava na estante desde o início do ano e sei lá, dava a desculpa de não ter tempo pra ler. A Tamiris, do Pausa Para Um Livro, fez uma enorme campanha pra ser uma das minhas leituras de junho. Foi a melhor coisa que poderia ter acontecido!

Esse mundo criado pela autora Leigh Bardugo é fantástico! A começar pelos Grishas, que podem ser curandeiros, assassinos, controlar os elementos e até o aço. Eles fazem parte do Segundo Exército e são comandados pelo Darkling, o mais poderoso entre eles. Ele é muito respeitado, seja pelo cargo que ocupa ou pelo tamanho do seu poder. Descendente do Herege Negro, ele busca uma forma de acabar com o Não Mar.
Quando Alina é descoberta, eles logo a levam até ele para descobrir o que ela é. A surpresa não fica no fato de ela realmente ser uma Grisha como os outros, mas sim no seu poder ser único entre todos os outros.
Por causa disso ela deve ser protegida até chegar no Pequeno Palácio, em Os Alta.


[...] O problema em querer algo é que isso nos deixa fracos.

Os personagens de Bardugo possuem seus altos e baixos, principalmente Alina. Ela é bastante determinada e se esforça para conviver com sua nova realidade, mas se mostra bastante ingênua em alguns momentos. Maly sai de cena por um tempo, mas quando volta é para confirmar o que eu sempre soube, os sentimentos dele por Alina vão bem mais do que apenas amizade. Mas ele não faz mais parte do convívio dela.
O Darkling é um personagem enigmático, que guarda grandes surpresas. É inacreditável o rumo do personagem. A autora é destruidora quando se trata do líder dos Grishas.
Existem muitos outros personagens, mas uma que cativa e que até surpreende é a jovem Genya. Ela é uma artesã e foi dada de presente para a Rainha – como se fosse um objeto para o Darkling sair presenteando a corte com pessoas. Mas ela é a única ali que realmente se mostra preocupada com Alina e tenta ajudá-la de alguma forma.

Disponível em: http://www.leighbardugo.com/ravkamap/

A história toda é repleta de reviravoltas e acontecimentos. Quando você pensa que tudo etá normalizando, vem a autora com algo novo pra te deixar inquieto e curioso com o que pode acontecer depois. Quando o amplificador de Morozova – não conto o que é pra não soltar spoiler – foi inserido na história, a autora deu um rumo novo e incerto, mas que eu gostei do desfecho.
A leitura flui perfeitamente bem e por ter menos de 300 páginas, o livro pode ser lido no mesmo dia que iniciar. Mas recomendo já ter os próximos em casa, pois a vontade de saber o que vai acontecer depois daquele final é surreal.
Aliás, surreal foi o final. Gente vocês não tem noção do quanto fiquei feliz com o que Alina fez. Mesmo sendo algo errado e tal, mas eles mereceram.

Quanto a edição, a capa é belíssima e retrata muito bem a história. Eu só a compreendi bem quando peguei o segundo livro pra ler e comparei os detalhes. Demorei a me acostumar com as aspas separando as falas dos personagens, nessa hora eu senti muita falta do velho e conhecido travessão. O tamanho da fonte e espaçamento entre linhas está ideal, nada daquelas letras minúsculas com linhas quase grudadas umas nas outras. Sem falar no mapa de Ravka, que não deixa de ser sombrio e lindo ao mesmo tempo.

No mais, Sombra e Ossos se mostrou um excelente livro para introduzir a Trilogia Grisha em nosso meio. Leigh Bardugo escreve fantasticamente bem e é impossível não querer mais da história!





Sobre o Autor:
Paulo Cezar
Paulo Cezar é Administrador e Cofundador do blog, descobriu o fantástico mundo dos livros quando leu, pela primeira vez, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Além dos livros, também é apaixonado por filmes e séries.


6 comentários:

  1. Olá Paulo!
    Agora estou me fazendo a mesma pergunta que vc...Pq não li esse livro anteeees!!!
    Eu adorei a sinopse, o enredo está mto bom, a autora soube como prender e surpreender os leitores, está incrível essa trilogia!
    Espero ler em breve...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que história fascinante! Tem tudo para ser uma das minhas preferidas!
    Confesso que do início eu não tinha entendido muito bem por serem nomes fantasiosos de lugares e personagens da própria história mas ao longo da resenha, fui entendendo melhor e agora estou super animada!
    Gosto de trilogias/séries que mexem com fantasia, um mundo diferente, seja de época ou distopia. São meus favoritos!
    Além da capa que eu achei maravilhosa. Acho que a melhor sensação é quando você lê um livro e depois começa a entender o significado de cada detalhe da capa e também do mapa que tem nele.
    Você disse que essa trilogia tem box?!? Meu Deus, vou procurar!

    ResponderExcluir
  3. gente a minha frase é: eu preciso terminar de ler esse livro!!! comecei a ler dos outros não deu tempo terminar ai consegui (finalmente) comprar o meu, agora terminar de ler o que eu tô lendo (os vários) para poder terminar de ler essa série
    mas o pedaço q eu li eu simplesmente eu amei, o mundo que ela criou é muito massa!

    ResponderExcluir
  4. Oi,
    Gostei de tudo nessa trilogia! Capa, diagramação, a estória, esse mundo criado... Achei tudo muito bom e me interessou bastante. A única que eu estranhei são as falas em aspas, mas no decorrer do livro eu acho que vou me acostumar.

    ResponderExcluir
  5. Que inveja, também queria ler mas não consegui os livros ainda e só adio. Uma hora vai...
    A história é bem fantástica e tem muita coisa legal nele, muitas reviravoltas e momentos de tirar o fôlego. Parece ser uma leitura viciante. E a edição é muito bonita, esses detalhes são um charme que só.
    Ahh como queria ler!

    ResponderExcluir
  6. Fiquei com muita curiosidade pra ler esse livro, sua resenha ficou ótima e me deixou ansiosíssima pela leitura. É exatamente o tipo de livro que adoro ler. Um novo mundo, fantasia, pessoas com poderes. Adorei!

    Abraços :)

    ResponderExcluir